Mostrando postagens com marcador Antologia. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Antologia. Mostrar todas as postagens

06 junho, 2021

Resenha :: A Vida pelos Olhos da Guarda Real (Antologia)

06 junho 0 Comentários



Olá, pessoa! Quando nós precisamos relaxar, nada melhor que uma leitura que deixe o coração quentinho e faça aquela companhia gostosa, não é? Foi pensando nisso que eu escolhi para ler essa antologia de contos que, em comum, tem os personagens que fazem parte da guarda real. Cada conto é de uma autora diferente, então dá para ler um conto, depois outro... aproveitando cada história com calma.

19 outubro, 2020

Resenha :: Deu a Louca no Sítio (Antologia)

19 outubro 0 Comentários
*recebido em parceria com a Meus Ritmos Editora

Olá, pessoa. Você já pegou para ler algum livro que imediatamente te remeteu a sua infância? Aquelas memórias doces de um tempo em que a maior preocupação era acordar cedo para ir à escola? Pois é, essa antologia conseguiu fazer isso comigo, só me conhecendo um pouco para entender. O primeiro livro que li na escola foi: Pedrinho e o Saci, de Monteiro Lobato. A curiosidade sobre o autor era grande por eu estudar em um colégio homônimo ao autor.

12 agosto, 2020

Resenha :: Momentos Inesquecíveis (Antologia)

12 agosto 0 Comentários

Olá, pessoa. Os contos são um ótimo caminho para conhecer uma autora ou autor novo, sem precisar ler um livro inteiro para isso, e nada melhor do que uma antologia para conhecer vários ao mesmo tempo.

Essa antologia tem os contos ligados ao fio condutor dos momentos inesquecíveis que podem acontecer a qualquer hora. E você pode nem saber que está passando por ele. Então, durante a leitura, vamos conhecer pessoas normais, como eu e você, que tiveram um momento inesquecível em sua vida. Cada conto começa naquele momento que será o marco de uma mudança total de vida, algumas vezes em um momento comum que não mostra a grandeza do que pode acontecer, em outras vezes já dá sinais que será inesquecível qualquer que seja o desfecho.


Tinta azul, milk-shake e Rose May
(Bianca Jung)

Acho que nenhum dos clichês literários é tão querido quanto amigos que se apaixonam. Acho que porque cada um possa, em algum momento da vida, ter ficado na “friendzone”. Mas eu simplesmente amei a narrativa de Charlie nesse conto, como ele via o que acontecia, como ele tentava desesperadamente fazer algo a respeito e como é assustador o risco de perder o que se tem.

Rose May era sua melhor amiga para a vida toda. E Charlie era somente… O Charly.

Porém a autora conduz o conto de uma forma tão gostosa quando milk-shake e faz quem lê se apaixonar por Charlie e Rose May.


I Love you
(Dane Diaz)

Uma professora que se envolve com um aluno, mesmo em uma turma de inglês, gera problemas éticos. Então lidar com os sentimentos e com o que houve entre ela e Flávio, por todos os motivos além desse, é ainda mais difícil. Quase doloroso demais para que ela conseguisse agir de uma maneira racional.

Confesso que não consegui me conectar com a personagem principal. Mesmo ela tendo motivos para as decisões que toma, para um conto foi difícil sentir a empatia, que seja, solidariedade necessária para não achar apenas um “mimimi” sem fim. Mas o conto tem seu valor e não posso dizer que é ruim, só que não funcionou tão bem para mim.

Por um segundo acho que vou chorar com a declaração, que vou amolecer e jogar tudo para o alto, emprego, pais, a Catarina resistente de sempre, mas eu não consigo.

Mas aviso que é impossível, como vai descobrir, resistir ao Flávio. Ele vai conquistando o que quer com tanta determinação, que suspirar uma ou duas vezes durante a leitura é mais que natural, é obrigatório.


Vai valer a pena?
(Daya Alves)

Você já teve um pedido atendido? Não aqueles feitos em lanchonetes ou lojas e sim o que vem do coração? Aquele que é capaz de restaurar o que machuca?

 Carol descobriu que saber pedir é importante, porque, ao ter seu pedido atendido, as surpresas são únicas.

Que o universo conspire a nosso favor. Que o seu sorriso seja o motivo do meu e, no final de tudo, sejamos apenas eu e você.

Eu gostei muito da temática leve e trabalhada de forma tão delicada. Sem grandes dramas, o amor surge em forma de momentos, novos olhares e entrega. Me surpreendeu essa forma que mostra que o que é verdadeiro pode acontecer de forma natural e gradual. Diferente dos grandes gestos de paixão, o que dura pode sim chegar suave e ser para sempre.


Meu querido Rock star
(Evy Maciel)

Ai minha nossa, eu tenho uma queda por rock star, e sim sou dessas que não reconhece um famoso até ter um milhão de fãs gritando. A escrita da Evy é tão envolvente que nunca ouvi o Luthor cantar e já estou caidinha... A Liana é tão fofa que só consigo sentir essa amizade por ela.

Era a saudade antecipada, uma despedida forçada, uma porção de palavras não ditas e um desejo insano de que pudéssemos ter mais tempo. Escrever um bom clichê é uma prova de talento enorme, e esse é meu primeiro contato com a autora e já quero ler outros livros dela. A forma como ela faz com que as coisas aconteçam na trama deixa tudo realmente crível. Porque, afinal de contas, a vida imita a arte e o conto de fadas se baseia em alguma história.

Assim, em um toque sutil e um olhar muito cúmplice, nos conectamos de uma maneira tão sublime, que para mim foi muito mais íntimo do que qualquer beijo ou carícia.

Toda adolescente se imaginou próxima de seu rock star favorito, e ver esse sonho nos livros é algo como viver o que não aconteceu, mas que encerra bem um sonho delicioso. Eu curti muito a construção dos personagens e também a história que acompanhou cada um. Todos procuramos nosso porto seguro. Onde seremos barco, mas também seremos âncora.


Destino
(Mariana Stano de Macedo)

O fim do ensino médio pode ser o início de várias primeiras vezes e também o primeiro momento que ser um adulto, ter carreira e decidir os primeiros passos da vida independente dos pais acontece. Mas antes de todas as responsabilidades, vem a formatura do ensino médio.

Assim Joana vai para um acampamento, em sua primeira viagem sem a supervisão dos pais, e espera aproveitar muito até a sua formatura. Claro que o primeiro beijo e talvez primeira paixão são expectativas levadas na mala. Contudo nada a prepararia para conhecer Leo.

Mas sabe, acredito em destino e se Leo for mesmo a pessoa destinada a viver sua vida comigo, o destino se encarregará de nos colocar no mesmo lugar novamente.

Eu curti muito a escrita da autora e a trama criada, gostei dos toques que mostram a contradição entre maturidade e inocência tão presentes nessa idade e nesses dias, e, claro, o primeiro beijo e como tudo pode ter um fim inesperado. A reviravolta me deixou surpresa e o fim foi ainda melhor do que eu poderia esperar.


Parte de mim
(Naylane Sartor)

Será que a vida pararia de nos surpreender? Em algum momento Annabeth sonhou que iniciar sua carreira resultaria no sonho realizado de ser uma atriz ganhadora do Oscar. Porém, nem em seus sonhos mais ousados, ela pensaria ser uma atriz estreante concorrendo a grande e sonhada estatueta.

E, assim como ela, vamos descobrindo que aquele prêmio seria apenas uma das surpresas que a vida lhe reservava naquela noite, e que aqueles olhos verdes inconfundíveis eram, sem dúvida, algo não esperado que trazia emoções demais em um momento tão especial e único.

Parecia que meu corpo correspondia ao seu olhar, a sua voz rouca, eu nem sequer o conhecia, mas minha alma correspondia com a dele. Não sabia o que pensar ou sentir, estava tão perdida em mim, nos meus pensamentos.

É interessante notar como a autora consegue deixar a narrativa mais emocionante com a mudança da ordem dos fatos, sem com isso deixar a linha dos acontecimentos confusa. Gostei muito da voz narrativa da personagem, mesmo sendo em primeira pessoa e a forma como o passado dos personagens ganhou destaque mesmo após o presente.


Um amor inesperado
(Sérgio Fragoso)

Um conto diferente pela narrativa masculina, na voz de Mateus, que nos conta sobre sua infância, suas perdas e o fato assustador de estar crescendo. Seus medos e inseguranças, que acompanham as mudanças do corpo, ficam marcadas em suas atitudes.

Assim conhecemos o rapaz tímido, que nunca se apaixonou até conhecer a nova garota da escola, mas suas inseguranças e baixa autoestima o impedem de dar o primeiro passo, até que o destino resolve dar uma força para aproximar o casal.

Não era um sonho, ele realmente estava na sala de aula sendo convidado para dançar pela garota mais linda do mundo.

Não tem como não voltar alguns anos na memória e se solidarizar com o Mateus e, ainda sim, ter vontade gritar: Toma uma atitude, Aline está ali!!! E assim vamos ficando na torcida para que Mateus tenha a chance de ser o príncipe e não ficar se sentindo um sapo.


Caminhos cruzados
(Vânia Lara)

De quantas mentiras é feito um coração partido? Quantas surpresas podem se juntar ao que sobrou do coração após ele ser destruído junto com os sonhos que antes eram tão reais? Enquanto tenta reconstruir sua vida, Mariana luta para que sua gravidez seja a mais tranquila possível, enquanto a dor pelo que ficou para trás ainda é tão viva em sua memória.

Tudo em nossa volta estava em silêncio, nem ao menos o vento se atrevia a quebra-lo. Como se a Terra houvesse parado em órbita para que os astros presenciassem e apreciassem aquele momento.

Claro que um coração partido pode se recuperar, mas vale a pena arriscar tê-lo quebrado mais uma vez? A volta de Ruan faz Mariana se perguntar todas essas questões e talvez o tempo para as respostas seja mais curto do que ela gostaria. 

Eu curti muito esse conto, mas confesso que ele acabou antes do que eu gostaria. Eu realmente queria um pouquinho mais dessa história.


Para finalizar, preciso dizer que eu realmente amei os contos amorzinhos, com gostinho de sessão da tarde, pipoca e guaraná. Afinal a torcida pelo final feliz é garantida! 

Sobre a edição: Li em e-book, já querendo o livro físico na minha estante.  Boa leitura e divirta-se!!


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Momentos Inesquecíveis
Antologia
Organizadora: Naylane Sartor
Ano: 2019
Páginas: 150
Sinopse:
…Se você soubesse? O que faria?… Um olhar, o primeiro encontro, beijo… Momentos inesquecíveis podem acontecer a qualquer hora. E você pode nem saber que está passando por ele. E se soubesse? Mudaria todo o cenário ou deixaria tudo exatamente igual? Aqui vamos conhecer pessoas normais, como eu e você, que tiveram um momento inesquecível em sua vida.


Para comprar:

 Livro Físico
 E-book


A paixão por livros as ligou, as tornou amigas e a partir dessa amizade desenvolveram uma parceria que se estendeu ao nível profissional. A Essência Literária veio através da ideia de fazer algo novo, em cima da observação das necessidades de cada autor nacional.



Conheça mais sobre a Editora Essência Literária
em seu site e redes sociais:
Site │ Instagram │ Facebook │ Twitter

14 abril, 2020

Resenha :: Amores de Outrora (Antologia)

14 abril 0 Comentários
*recebido em parceria com o Grupo Editorial The Books

Oi, Faroleiros. Fiquei muito curioso para ler Amores de Outrora, uma coletânea de contos românticos LGBTQ+, que se passa em épocas que amar outra pessoa do mesmo sexo ou expressar o amor de uma forma não tradicional era proibido. Será que isso mudou muito nos dias de hoje? Para entender melhor o nosso presente, nada melhor do que voltar nossa atenção para o passado.

O livro foi organizado pelos autores Deko Lipe e Crys Magalhães. Dos treze contos, quatro relatam um relacionamento lésbico, seis gays, um trans e dois sobre poliamor. Sete desses contos foram escritos por mulheres e seis por autores do sexo masculino.



Espero que Não Perca
(Conto lébico por Maria Freitas)

Mercedes se encanta com Alzira, uma negra que vive em uma casinha simples, próxima à comunidade quilombola.

Mercedes se encantou pelas histórias de coragem dos homens e mulheres que fugiram da escravidão e se estabeleceram ali, tantos anos antes. Ao mesmo tempo, se indignou com as maldades que aquele povo havia sofrido.


Conto de Amor na Rua do Ouvidor
(Conto lésbico por Ana Claudia de Angelo)

Sofia, uma das filhas do poderoso ex-barão do café, conhece Isabel que veio até o Rio de Janeiro, capital do Brasil, para ajudar a tia que é governanta na mansão da Família Malter. Dali, surge uma grande amizade entre as duas jovens.


Amor de Guerra
(Conto gay por Erika Machado Lyrio)

O ano é 1821 e o Brasil está em guerra pela sua independência. Em meio a todos os tormentos, Bruno conhece Heitor que foi enviado para ajudar o pelotão de Bruno.


Relato de um Homem de Bom Coração
(Conto gay por Pablo Madeira)

Anthony Silveira se apaixonou pelo seu melhor amigo, Teodoro, durante a idade média, no ano de 1231, quando o Papa Gregório ordenou a perseguição de vários grupos de pessoas que não se adequavam aos padrões da igreja, entre eles, os homossexuais.

Saiba que o meu amor não muda o meu caráter e a verdade de quem eu sou.


Inerente
(Conto trans por Eudes Bispo)

Um médico conhecido como Doutor desaparece e os arquivos de seus pacientes podem trazer sérios problemas para Henry em um dos períodos mais violentos da ditadura.

Não poder me tornar a mulher que sou não é a coisa que mais dói, mas sim saber que que o mais difícil será encontrar alguém que entenda.


O Confessionário
(Conto gay por Felipe Costa de Brito)

Em uma época onde coronéis ditavam as regras no interior da Bahia, o simples desejo de amar era pecado perante a igreja, levando um jovem a se confessar perante o padre da paróquia.

O homem pensa que pode julgar em seu nome, e muito pior que isso, manipular a nossa própria mente para nos tornarmos culpados e pecaminosos pelo simples fato de amarmos.


Como o Amor de Philip
(Conto gay por Eline Sato)

Na tão sofisticada cidade de Londres, em 1860, nem todas as formas de amor eram possíveis. David se vê diante do amor de Anabelle, sua prometida, e de Philip.


Filhos de Ninguém
(Conto gay por Raiany Távora)

Em meados de 1891, filho de fazendeiro se apaixona por Lobo, filho de uma italiana com ninguém. O pai de Miguel comprou Lobo como presente para o filho e ele participa das lutas clandestinas realizadas na fazenda.


Sob o Mesmo Céu
(Conto lésbico por João Victor)

Duas belas jovens se apaixonam durante o ano de 1900 e decidem se entregar uma à outra, pondo em risco suas próprias vidas. Uma época onde o preconceito é mais forte que o amor.

O amor não possui forma, ele se molda.


Amor(es) Meu(s)
(Conto sobre poliamor por Deko Lipe)

Marieta Sobral é noiva e prometida a Abelardo Alencar desde pequena. Ana Pimentel é sua melhor amiga e Carlos, o cocheiro particular de Marieta. Quatro pessoas! Quatro amores!


Meu Coração em Outra Alma
(Conto lésbico por Juliana Cherni)

Para a rígida sociedade japonesa, Kazumi e Myuko são melhores amigas. A sós, se revelam amantes apaixonadas em um amor verdadeiro e eterno.

Não deveríamos ter medo de expor o que sentimos ou quem somos.


Sentimento Indecifrável
(Conto sobre poliamor por Crys Magalhães)

Uma história de amizade, amor e cumplicidade... Elizabeth Alencastro tem duas escolhas: aceitar um casamento de conveniências ou ajudar seu prometido a viver uma grande paixão.


Verdadeira Nobreza
(Conto gay por Paulo Carvalho)

Em 1919, vinte e seis anos antes da Segunda Guerra Mundial, na Alemanha, a família Niesser se prepara para receber o novo Conde da Mansão Stark. O Conde William e o jovem Jefferson Niesser descobrem um sentimento jamais sentido antes.


Em coletânea de contos não dá para falar muito sobre as histórias com o risco de acabar entregando algum spoiler, por isso, achei melhor escrever apenas a sinopse reduzida de cada um para dar uma ideia da época e do tema retratados nos contos. Alguns têm finais felizes apesar das épocas históricas, mas não são todos. Mesmo os que não possuem um final feliz, apresentam uma mensagem muito bonita de força, coragem e superação em nome do amor.

A edição da The Books Editora está maravilhosa! Achei a capa linda. Todos os contos são separados por páginas ilustradas que trazem a sinopse do conto e a biografia do autor. O livro tem páginas amareladas, orelhas e um prefácio escrito pelo autor Vinícius Grossos, autor de O Garoto Quase-Atropelado e 1 + 1: A Matemática do Amor.

Crys Magalhães termina seu conto de forma brilhante. Ela diz:

Ainda se travam guerras para que todas as formas de amor sejam vividas sem que os olhares alheios sejam tão vorazes, como os atos bárbaros cometidos contra aqueles que amavam o mesmo sexo, ou mais que uma pessoa ao mesmo tempo.

A luta LGBTQ+ continua e a sociedade precisa aprender o verdadeiro significado das palavras amor e liberdade. Amores de Outrora não é uma aula de história, mas te faz ter empatia por personagens que só queriam viver e amar. Que mal pode haver nisso?

Com amor, André


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Amores de Outrora
Antologia
Coletânea de Contos de Época LGBTQ+
Organizadores: Deko Lipe e Crys Magalhães
Ano: 2019
Páginas: 158
Sinopse:
Quem disse que as histórias de amor entre pessoas do mesmo sexo são atuais, pode estar equivocado. Não é quando e muito menos como ele nasce. O amor simplesmente acontece, seja hoje, amanhã, no passado ou ainda aqueles que atravessam épocas. Esta antologia reúne contos românticos LGBTQ+ em épocas que sentir e expressar o amor de uma forma não “convencional” era proibido. Para viver um amor agora foi preciso acontecer amores de outrora.


Para comprar:

Livro Físico