Follow Us @soratemplates

03/01/2021

Resenha :: Eu Não Sou Seu Anjo

*recebido em parceria com o Grupo Editorial Coerência

Olá, pessoas! Hoje eu venho falar de um livro que realmente surpreende pelos rumos do conteúdo e, em especial, pela trama que vai em uma vertente completamente diferente dos livros anteriores da Daiane Galego, porém se mantém impregnado do DNA da autora.



Com uma narrativa em primeira pessoa, vamos conhecer a história de Ana Laura, que claramente esconde um segredo muito maior do que o fato de que essa seria a última sexta-feira da revista.  Mas nem toda a trama será do ponto de vista dela, porque em alguns momentos vamos acompanhar Olavo e, durante a leitura, vamos descobrir como ele entrou em sua vida e o que era para ser uma brincadeira inconsequente mudou para sempre a vida de tantas pessoas.

 

A narrativa vai te conduzindo pela história, com a mesma facilidade que te dá mais perguntas que respostas, e aos poucos você só quer saber onde tudo que está acontecendo vai te levar, mas de maneira nenhuma, como eu, você vai imaginar o que as páginas reservam. Confesso que eu curti as descrições que criam um cenário no qual a história vai acontecer, apesar de que em algumas passagens eu queria ter sabido um pouco mais.

 

Você é meu anjo, o anjo que vai me reconectar com o paraíso.


Como o tempo da história acontece rememorando 1975, vemos um tempo de vida diferente, onde não apenas as roupas e penteados eram diferentes, mas também o modo de viver. Onde quem era descolado fumava abertamente e as transgressões eram mais para contrariar os costumes, do que para causar reais danos. As citações e referências mudam o clima do livro, criando uma atmosfera diferente para a cena.



Assim vamos conhecendo o passado da jovem escritora Ana Laura, que decide revelar todo o seu passado através de uma carta para sua amiga, Jandira. E, como prometido, não teremos um final feliz, mas o questionamento se aquele seria o único final possível, deixar de especular é impossível. Afinal os anjos à volta nessa história são muitos e nem todos de luz, muitos de trevas.


Vê se cresce, Jandira! Vê se cresce! Eu sempre tive medo de tudo. E quando negava isso, mentia descaradamente, esperando que o duelo entre a palavra e o sentimento fosse a válvula de escape para minhas fraquezas.


Quando um rapaz tímido, e que vive recluso em sua casa com sua mãe, tem tudo para ser inocente e que revela, em seu silêncio, os frutos de um fanatismo religioso e uma criação de uma mãe que usa seu próprio filho como passe para a redenção de seus próprios pecados. Ana Laura nunca poderia imaginar que, ao aceitar as provocações para tirar Olavo de sua reclusão, estaria colocando seu destino em uma rota tão perigosa. Afinal, era tudo uma brincadeira.



Os diálogos acompanham o estado emocional dos personagens e são bem ambientados ao tempo em que acontecem. Como o estranhamento fica pelo ano em que a ocorreram, condizem com a história, deixando a leitura fluida e corrente.

 

Eles eram dependentes um do outro, e o cordão umbilical, que deveria ter sido cortado havia muito tempo, tornara-se um laço tão forte que dificilmente alguém o cortaria.


Confesso que li comentários a respeito da história, mas acho que falar da trama tiraria a surpresa que foi, para mim, me deparar com os caminhos dos acontecimentos, mas me surpreendi pensando que essa história poderia ser exatamente a resposta para o que poderia ter sido, caso Christine tivesse aceitado a Erik e a loucura vinda do amor que lhe era oferecido, porém em terras brasileiras.

 

Eu esperei que alguns mistérios, como o personagem Ubiracy, fossem desvendados, mas não ocorreu e algumas outras perguntas que me fiz ficaram sem uma resposta. É uma história que não acaba com a leitura da última página, você fica as voltas das perguntas e dos questionamentos e o final, mesmo não sendo feliz, te faz pensar em quão triste ele é, porque acima de tudo não deixa de ser poético, o que me leva a pensar se teremos mais dessa história em algum momento.



Sobre a edição: Com uma capa linda, a encadernação e impressão estão muito boas, a revisão está excelente, não encontrei erros de ortografia ou digitação e a ótima diagramação, contribuindo para uma ótima leitura.



Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Eu Não Sou Seu Anjo

Daiane Galego

Ano: 2020

Páginas: 180

Editora: Coerência

Sinopse:

Quando a revista na qual trabalha está prestes a declarar falência, Ana Laura decide ajudar com uma de suas publicações. Desta vez, porém, não só o final feliz fica de fora, como também a ficção. Anos após fugir de sua cidade natal, a escritora resolve trazer a público o seu passado, destacando suas vivências no inverno de 1975, quando o clima frio encobriu o amor e a loucura de dois jovens inconsequentes.



Para comprar:

 Livro Físico


Dinâmica, inovadora, eclética e arrojada, a Editora Coerência já chega ao mercado revelando seu diferencial: a divulgação dos autores nacionais, que têm tanta dificuldade em se fazerem notar.
Criada não apenas para viabilizar a publicação de autores (ainda) não renomados, a Coerência conta com toda uma equipe de revisores, diagramadores, ilustradores, capistas e assessores, que preparam a obra para que esta chegue com qualidade à casa de milhares de leitores em todo o Brasil.
Foi pensando em fazer com que sonhos tivessem vida que a editora-chefe, Lilian Vaccaro, formulou a Coerência, para que se tornasse não mais do mesmo, e sim um lugar onde o autor pode, acima de tudo, se realizar e ganhar experiência no mercado editorial.


Conheça mais sobre o Grupo Editorial Coerência
em seu site e redes sociais:

Site │ Instagram │ Facebook │ Twitter


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!