Follow Us @soratemplates

19/04/2018

Resenha :: Selvagens: Unidos ao Acaso


Queridos Faroleiros,

Conheci Sue Hecker, autora da série Mosaico, e Danilo Barbosa durante a Bienal do Rio de 2017. Não li nada deles até o momento, então, quando vi o e-book Selvagens, aproveitei a oportunidade para conhecer a escrita desses dois autores nacionais de romances eróticos.


Selvagens: Unidos ao Acaso conta a história de Janice Parker, filha de um biólogo marinho de origem americana e de uma oceanógrafa brasileira. Ela trabalha em um projeto para salvar a vida de leões-marinhos na Universidade Internacional da Flórida, na cidade de Miami. O projeto coordenado por ela corre o risco de ser encerrado por falta de patrocínio e sai sozinha de barco no meio de uma tempestade na tentativa de salvá-lo.

O barco é pego por um tsunami e ela fica à deriva em mar aberto até acordar em uma ilha exuberante e desconhecida do mundo. Janice é salva por Tarso, um homem misterioso e atraente que ora se comporta como um animal selvagem, ora como um cavalheiro.

Seu jeito rústico e, ao mesmo tempo, requintado, transformava-o no bruto ideal.

O passado de Tarso explica o seu comportamento arredio e traz uma nova perspectiva para o romance que me lembrou um pouco o clássico de Edgar Rice Burroughs: Tarzan. Além do romance se passar em uma ilha deserta, Tarso está sempre acompanhado da gorila Kika. Ela é hilária, mas faz com que a gente não leve a história muito a sério.

Precisei desligar o senso crítico em alguns momentos e esperava que as cenas eróticas fossem mais quentes, mas a história tem bons momentos. O legal é que não consegui identificar o momento em que a escrita era de um dos autores ou de outro. O livro não é ruim, só esperava mais por causa dos nomes envolvidos.

A discussão sobre o que é ser selvagem é interessante. Para Tarso, essa palavra é sinônimo de liberdade, quebra de sociabilidade e condutas. É dispensar afabilidades desnecessárias e cumprir apenas aquilo que seu instinto exigia.

O que é ser selvagem para você?

Com amor, André.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Selvagens: Unidos ao Acaso
Ano: 2018
Páginas: 300
Editora: Amazon
Sinopse (Skoob):
Como se controla o coração, se a única coisa que ele deseja é ser livre?
Janice sempre foi apaixonada pela beleza e mistérios proporcionados pela natureza. Filha de biólogos mundialmente reconhecidos, tomou para si o desafio de continuar o legado dos pais, não deixando, pois, espaço para o amor ou outras distrações.
Agora, na Flórida, a brasileira vê seu principal projeto correr o risco de ser encerrado por falta de patrocínio. E, na tentativa de salvá-lo, acaba por colocar a própria vida em risco.
Pega por uma enorme tempestade enquanto estava em alto-mar, Janice vai parar em um lugar inesperado, uma ilha verde e exuberante, desconhecida pela maioria das pessoas.
Lá, ela conhece Tarso, um homem misterioso e atraente, cujo comportamento se divide entre a brutalidade de um animal selvagem e o cavalheirismo de um homem da metrópole. Alguém que possui tudo que atrai e, ao mesmo tempo, repudia a bióloga, fazendo com que ambos entrem em choque.
Será que Janice irá se render àquele que se autodenomina o rei do lugar? Um homem desconhecido e sensual, que mal se mantém vestido e que constantemente a leva à loucura? Ou será ela capaz de domesticar a fera que habita dentro de Tarso?
Qual os limites que ambos serão capazes de ultrapassar pelo desejo?
Explodindo em tensão e sensualidade, Sue Hecker e Danilo Barbosa proporcionam às leitoras uma história apaixonante, que será difícil esquecer. Duas forças da natureza. Um homem e uma mulher dispostos a fazer valer suas vontades, tendo como cenário as paradisíacas ilhas das Bahamas. Viaje por essa trama explosiva, criada por dois nomes que são referência no romance nacional contemporâneo. Descubram o que pode acontecer quando nos entregamos aos nossos desejos mais primitivos. Sejam Selvagens.

Comprar na Amazon
[+18 anos] Contém descrições eróticas

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!