Follow Us @soratemplates

11/04/2018

Resenha :: A Vez da Minha Vida


Já pensou em encontrar a sua Vida cara a cara? Já pensou se ela fosse uma pessoa? Não do tipo meloso “Amor, você é minha vida” (pausa para vomitar ), mas uma pessoa que representa como a sua vida é, como ela está? Se você não pensou, não se preocupe, a Cecelia Ahern pensou e escreveu um livro com isso!

A vida tem um jeito de conseguir o que quer quando realmente sabe o que quer.

Para ficar mais fácil de compreender, digamos que a sua vida seja uma vida maravilhosa, então ela teria a aparência de um cara lindo, de tirar o fôlego e tal; e se fosse uma vida ruim seria um cara feinho, com acne, manchas na pele, gordura localizada... Talvez sem nenhum dente sequer se a sua Vida estiver numa fase beeeem ruinzinha .

Pensando bem, isso é um pouco preocupante, estou com medo de achar que minha vida é bela e ela aparecer na minha frente parecendo que foi atropelada por um caminhão (duas vezes ). Melhor parar de pensar nisso, né? Vamos focar na vida alheia, ou melhor, na vida da Lucy. (Só na dela, ok? Não estou incentivando a fofoca aqui ).

Amo a Vida da Lucy, não o jeito de viver da protagonista, mas o personagem Vida, deu pra entender? Para ajudar, a partir de agora vou chamar a Vida dela de Cosmo (ideia da Vida, não minha), ok? E o Cosmo é um cara (sim, é um homem, tenha a mente aberta!) bem judiado pela Lucy, por causa das mentiras, das más escolhas dela; por ela ser do tipo que empurra a vida com a barriga.

Mas ela nem sempre foi assim. Tudo começou a desandar quando o relacionamento de cinco anos que ela tinha com o seu ex, Blake, terminou e ela começou a mentir. A primeira mentira foi incentivada pelo Blake (leia o livro para entender), e para sustentar essa mentira ela foi contando outras, e para sustentar essas outras ela foi mentindo cada vez mais, e desse modo, sua vida se baseava em uma bola de neve de mentiras que estava rolando ladeira abaixo levando a sua felicidade junto.

Nessa ladeira, depois de quase três anos mentindo às pencas: ela evitava a família; fugia ou não era muito verdadeira com os amigos; não ligava muito para o seu trabalho, era só algo para ter como pagar as contas; morava em um cubículo com os seus vestidos como cortina; adotou um gato “hermafrodita” (mais gato menino que gata menina fisicamente, mas mais gata menina psicologicamente, eu acho ), o Senhor Pan; tinha um carro (Sebastian) que era uma risco para a sua vida; e ainda pensava no Blake (muito!). E não fazia nada para lidar com isso, até o Cosmo aparecer.

— Suponha que você tivesse um amigo, que sempre a apoiasse e você sempre o apoiasse, mas ele não está mais tão presente na sua vida quanto costumava estar, [...] ele se afasta de você cada vez mais, não importa o quanto você tente alcançá-lo. [...] Ele anda tão ocupado com seu trabalho, com seus amigos e com seu carro! Como você se sentiria?  
— Veja, suponho que você esteja se referindo a mim nessa hipótese, mas isso é ridículo. [...] Eu nunca trataria um amigo assim. 
— Mas você faria isso com sua vida.

O Cosmo não apareceu do nada, ele é um funcionário que trabalha na “Agência Vida”, que objetiva colocar a vida das pessoas nos eixos, as ajudando a dar mais atenção às suas vidas. E para ajudar Lucy, Cosmo marca um encontro (precisou de muita insistência), depois outro (precisou de mais insistência ainda) e por fim, vai morar com a Lucy, vai com ela para o trabalho... Enfim, vira a sombra (nada muda) dela.

Engano seu se acha que o Cosmo é todo polido para lidar com a nossa protagonista, ele implica e discute com ela, pega no pé, puxa a orelha,  a desmente na frente das pessoas... Ele vira um auditor do cotidiano da Lucy, aponta os erros e a ajuda (do seu jeito) a corrigi-los. 

— O que você está aqui para corrigir?  
— Não sei, é uma cirurgia exploratória. Eu examino todas as áreas e vejo qual é o problema.  
— Então, você é o endoscópio retal.  
Ele fez uma careta.  
— Mais uma vez estamos tendo problemas de metáforas.

Mas ele total razão em ser implicante, né? É a Lucy que toma as decisões, mas é ele quem sofre as consequências! Já pensou se tudo o que você faz de bom e de ruim fosse refletido em uma pessoa? Então, no caso da Lucy é tudo refletido no Cosmo. É quase como se, por acaso, a Lucy resolvesse jogar uma pedra para o alto e em vez de a pedra cair nela, cairia bem no olho do Cosmo. Se ela chupasse limão, ele sentiria o azedo e faria careta. Se ela resolvesse encher a cara e ficar bêbada, ele que aguentaria a ressaca. Se a Lucy desse farinha para o diabo, é a Vida dela que comeria o pão que o diabo amassou. Deu para entender? É claro que não funciona exatamente assim, mas esses foram apenas exemplos para ficar mais fácil de entender que o Cosmo é um ser sofredor. Pobrezinho. A aparência, a saúde e o humor dele são consequências das atitudes da Senhorita Silchester. E mesmo assim, ele é o melhor personagem de longe; com um humor meio sarcástico, ácido e negro, sabe? Ah! O sarcasmo! Ah! O humor negro! Eu os amo tanto! Sempre fui convicta de que os personagens sarcásticos são os melhores... Na boa, a Vida da Lucy (Cosmo) é uma pessoa apaixonante. #VidaTeAmo .

Falando em pessoa apaixonante, o Don também é. Ele é o número errado que é o certo para causar suspiros. #DonTeAmoTambem  (Mas amo mais o Cosmo, óbvio).

Enfim, você deve ter percebido que A Vez da Minha Vida é um livro divertido e reflexivo ao mesmo tempo, que nos faz dar boas risadas e refletir como estamos tratando a nossa vida. Então o leia, o ame, e pense: Como anda a minha vida? Como ela pode melhorar? Será que ela precisa mais de mim?

“Enquanto você está por aí, sua vida também está. Assim como você derrama amor, carinho e atenção sobre seu marido, sua esposa, seus pais, filhos e amigos que o cercam, tem que fazê-lo igualmente com sua vida, porque ela é sua, é você, e está sempre lá dando força para você, torcendo por você, mesmo quando você se sente fraco.”


Nota ::  


Informações Técnicas do livro

A Vez da Minha Vida 
E se você tivesse a chance de mudar a sua vida?
Ano: 2012
Páginas: 384
Editora: Novo Conceito
Sinopse (Skoob): 
Certo dia, quando Lucy Silchester volta do trabalho, há um envelope de ouro no tapete. E um convite dentro dele para se encontrar com a Vida. Sua vida. Pode soar peculiar, mas Lucy leu sobre isso em uma revista. De qualquer forma, ela não pode ir ao encontro: está muito ocupada desprezando seu emprego, fugindo de seus amigos e evitando sua família. Mas a vida de Lucy não é o que parece. Algumas das escolhas que fez — e histórias que contou — também não são o que parecem. Desde o momento em que ela conhece o homem que se apresenta como sua vida, suas meias-verdades são reveladas totalmente — a não ser que ela aprenda a dizer a verdade sobre o que realmente importa. Lucy Silchester tem um compromisso com sua vida — e ela terá de cumpri-lo.

13 comentários:

  1. Oii.
    Ai meu Deus! Estou super apaixonada por essa obra. Achei bem criativo da autora fazer com que sua personagem encontrasse sua vida assim dessa forma.
    Amei.
    Beijos.

    Blog: fanficcao.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você se apaixonaria ainda mais lendo o livro, acredite, a Cecelia Ahern é muito diva, rs.
      Bjo

      Excluir
  2. Olá, tudo bem?
    Nossa, estou chocada com a premissa desse livro, eu nunca havia pensando que alguém escreveria um livro sobre a Vida dessa maneira, estou muito, muito interessada em conhecer a história.

    Beijos e abraços
    http://vickyalmeida.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A autora surpreendeu na premissa, né? Conheça a história sim, espero que goste, ela é maravilhosa :).
      Bjo

      Excluir
  3. Oieee,
    Nossa, parece que esse livro é fantástico. Fiquei curiosa para conhecer a "vida" da Lucy e ver se me dou bem com a escrita da Cecelia, porque a primeira não fui muito bem! kkkkkk
    Amei a resenha!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A "Vida" da Lucy é uma pessoa apaixonante, conheça ela e não fique só na curiosidade não, rs.
      Apesar de amar a Cecelia, não acho todos os livros dela maravilhosos :(. Mas esse é um dos que mais gosto e um dos melhores dela, na minha opinião.
      E obrigada.
      Bjo

      Excluir
  4. Oláá, tudo bem?
    Nossa eu nunca tinha ouvido falar desse livro, mas a ideia parece genial. A sua Vida ser uma pessoa e vir tentar arrumar a sua vida em prol de ambos parece muito divertido e reflexivo. Vou deixar aqui anotado na minha lista para dar uma olhada depois!

    Beijos

    Blog Conta-se um Livro

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Raquel!
      Anote sim, se ler espero que goste tanto quanto eu :).
      Bjo

      Excluir
  5. Olá!!!
    Nossa que história diferente e criativa, fiquei super curiosa. Adorei a resenha, deve ser um livro envolvente, fluido e realmente muito reflexivo. Agora fiquei pensando como seria a aparência da minha vida, provavelmente ficarei pensando nisso a noite toda hahahaha

    Amei a indicação!
    Bjokas da Elo!
    http://cronicasdeeloise.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  6. Divertidíssimo a julgar pela sua resenha! Amei!! Não conhecia essa obra e já add no skoob pq preciso dessa leitura! hahaha
    Nossas vidas as vezes ficam um caos, não culpo a protagonista, mas esse chacoalhão é sempre bem vindo!

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  7. Oii, adorei a premissa do livro kk imagina a Vida sendo uma das protagonistas kkk achei super original e envolvente.Daquelas leituras que deixam a gente pensando quando acaba.
    Ja quero ler,até pq sempre ouço elogios a autora e nunca li nada dela (vergonha)
    beeijos

    ResponderExcluir
  8. Olá! Ainda não conhecia esse livro, mas estou apaixonada pela ideia dele. É tão interessante e diferente. Se ri várias vezes com a sua resenha, imagina com o livro? Ainda não sei se gostaria de ter um Cosmos na minha vida, acho que eu preciso, mas acredito que ele pegaria muito no meu pé. Muito mesmo :P Já coloquei aqui na minha lista de desejados. Adorei a resenha e a recomendação.

    Beijos,
    http://abducaoliteraria.com.br

    ResponderExcluir
  9. Nunca pensei nisso, mas se eu encontrasse a minha vida cara a cara, eu discutir demais com ela e fazer ela devolver tudo que ela me tirou. Nossa, eu acho que não iria prestar não viu kkk. Mas ao mesmo tempo eu iria agradecer muitas coisas a ela, bom já vi que é um livro divertido e reflexivo ao mesmo tempo, e amo livros assim, já vai para a minha lista, bjocas.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!