Follow Us @soratemplates

09/08/2019

Resenha :: Mentiras que Confortam


O livro conta a história sobre Nathan, um homem casado com Juliette, e tem uma amante chamada Tia. Após Tia engravidar de Nathan, é largada grávida e sozinha e decide dar sua filha para Caroline. O mais interessante do livro é que ele é narrado por Tia, Caroline, Juliette e, em algumas partes, por Nathan. Eu gostei porque mostrou como eles estavam lidando com essa situação, tipo como ficou Juliette após ser traída. Nathan, o que ele viu em Tia para trair a mulher que ama; Tia conta sobre como ela se sentiu sendo abandonada grávida e depois ter que dar seu bebê; e Caroline que adotou a filha de Tia sem qualquer experiência e sem querer.

Bom, como o livro mostra a visão de todos vou fazer a resenha por eles e tentar dar o sentido...

No começo eu fiquei meio confusa, nessa enrolação da vida deles. Parece mais novela mexicana, rsrs, enfim, depois de abandonar Tia grávida, Nathan conta para sua esposa sobre a traição e ela o perdoa, e Tia fica sozinha sem notícias dele que se muda e troca o telefone para não ter mais contato com ela. Tia, que estava em um momento difícil com a mãe doente e sem ter a mínima ideia de como criar a criança, a dá para Caroline e seu marido, eles fazem um acordo que uma vez por ano, no aniversário da criança, a família adotiva mandaria fotos do bebê, e sua mãe desde o início foi contra a adoção.

Se você abrir mão do seu bebê, também pode abrir mão da suas pernas, pois vai se sentir uma aleijada.

5 anos depois

Depois que Tia deu sua menininha ficou triste e ao passar dos anos foi ficando cada vez pior, sempre ficava ansiosa com o aniversário do bebê, pois sempre recebia as fotos, e em um desses momentos de tristeza, Tia resolve enviar uma carta com fotos da criança para o antigo endereço de Nathan para mostrar a ele como estava a filha deles.

Juliette a esposa dele que depois de conseguir trazer a paz para sua casa após a traição, mudaram de casa, seu trabalho estava fazendo sucesso, tudo estava indo bem até que um dia, ao pegar a correspondência que estava em seu antigo endereço, ela encontra uma carta enviada por Tia contendo várias fotos de uma menininha que ela dizia ser filha de Nathan. Pronto seu mundo desaba por saber que Nathan tem uma filha com outra mulher.

Caroline é uma médica que não tem nenhuma vontade de ter filhos, para ela ter filhos significava que teria que brincar e lidar com sujeira, mas depois de tanta insistência de seu marido, Peter, que sonhava em ter um filho, mas não pode, eles adotam uma linda menininha chamada Savannah, só que ela não estava preparada para isso, tudo o que ela queria era chegar em casa, tomar um belo banho, ler e não ficar brincando de boneca, isso estava levando-a ao limite e afastando-a de seu marido e filha.

Juliette, que acredita ter sido enganada mais uma vez por Nathan, resolve investigar sobre a criança, e dá uma de detetive para descobrir sobre essa família adotiva, para ela a criança, por ser filha do Nathan, tem o direito de fazer parte da família, isso quer dizer conhecer seus filhos com Nathan, conhecer os avós, ir a jantares em família, etc…  Ela fica meio obcecada com essa história. Nathan, por outro lado, fica confuso com essa situação, pois ele acreditava que Tia havia feito o aborto como ele tinha falado. Tia, por outro lado, em vez de esquecê-lo depois de ter sido abandonada, foi ficando cada vez mais apaixonada. Caroline tenta de todas as maneiras ser a uma boa mãe para Savannah, mas está falhando completamente.

A narrativa que eu menos gostei foi da Tia, pois ela dava muito de coitadinha e era loucamente apaixonada por Nathan, mesmo dele dizendo desde o início que amava a mulher dele e que nunca a largaria para ter um relacionamento com ela. Juliette, mesmo dando a louca para saber a verdade sobre a criança e saber se o Nathan estava mais uma vez mentindo, foi a que eu mais gostei, pois mesmo a Tia dizendo que queria a filha de volta e blábláblá, não movia uma palha, já Julie, ela conseguiu entrar em contato com a família adotiva, chegou até a conhecer a menina primeiro que os próprios pais de sangue. Nathan também me surpreendeu, quando eu comecei a ler eu achava ele um canalha idiota, mas cada vez que eu lia sua própria narrativa eu fui entendendo, não que ele seja menos canalha pela traição, só que eu consegui sentir e ver o que ele via. Caroline ama Peter demais, só que com a criança seu casamento começou a se desgastar e cada vez ela sentia menos vontade de ir para casa no fim do dia.

Quando a Adriana me deu esse livro, em um primeiro momento até fiquei com medo de ler, rsrs, a capa não tinha me impressionado e a sinopse não era isso tudo, mas esse é um daqueles livros que te dão um tapa na cara, pois eu engoli cada crítica que fiz antes de ler.

Ele é fácil de ler, você nem vê as horas passando de tão presa que você fica; o que eu mais gostei foi o fato de conseguir conhecer cada personagem, cada um tem seu jeito único e cada um consegue te conquistar pelos seus defeitos. Tia tentando se encontrar, arranjando um jeito de fazer parte de algo, pois em cada emprego, namorado…, ela nunca consegue se sentir verdadeiramente em casa. Juliette e Nathan tentam achar um jeito de poder confiar e viver em paz, ambos lutam para fazer o casamento dar certo. Caroline tenta fazer sua vida dar certo, ela ama a Savannah e seu marido, mas a vida de mãe estava deixando-a doida e isso estava deixando a criança triste e seu marido cada vez mais afastado, pois ele vivia cobrando para ela ser uma mãe melhor.

O tema que Randy abordou é mais comum do que podemos imaginar, quem nunca conheceu uma família que passou por traição? Uma pessoa que teve que tomar uma atitude precipitada, pois não conseguia pensar em uma alternativa? Ou que está numa situação que pensa em jogar tudo para o alto? Bom, nesse livro podemos ver cada uma dessas coisas de um jeito único, fora que a autora conseguiu me impressionar do começo ao fim, esse é um livro que eu leria de novo 2,3,4,5… vezes e cada vez amaria mais. 


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Mentiras Que Confortam
Uma ação, uma reação e uma decisão podem mudar tudo.
Randy Susan Meyers
Ano: 2015
Páginas: 368
Editora: Novo Conceito
Sinopse:
Cinco anos atrás... Tia apaixonou-se obsessivamente por um homem por quem nunca deveria ter se apaixonado. Quando engravidou, Nathan desapareceu, e ela entregou seu bebê para a adoção. Caroline adotou um bebê para agradar o marido. Agora ela questiona se está preparada para o papel de esposa e mãe. Juliette considerava sua vida perfeita: tinha um casamento sólido, dois filhos lindos e um negócio próspero. E então ela descobre o caso de Nathan. Ele prometeu que nunca mais a trairia novamente, e ela confiou nele. Hoje... Tia ainda não superou o fim do seu caso com Nathan. Todos os anos ela recebe fotos de sua garotinha, e desta vez, em um impulso, decide enviar algumas delas para a casa do ex-amante. É Juliette quem abre o envelope. Ela nunca soube da existência da criança, e agora precisa desesperadamente descobrir quantas outras mentiras sustentaram o seu casamento até hoje.


O Grupo Editorial Novo Conceito oferece sempre os best-sellers mais aguardados e comentados do meio literário. Em anos de sucesso editorial, foram vários os autores e títulos reconhecidos na principais listas do PublishNews e Veja. O selo Novo Conceito foi desenvolvido para reunir essas grandes publicações, além das novidades e lançamentos internacionais que ainda virão.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!