Mostrando postagens com marcador @Adriana Macedo. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador @Adriana Macedo. Mostrar todas as postagens

29 julho, 2020

Resenha :: Adorável Cretino

29 julho 0 Comentários

Clichês não me incomodam, pelo contrário, gosto muito, mas este, além de tudo, foi uma grata e bela surpresa. Coloque em um contexto a cidade que nunca dorme, um rico empresário pegador, uma loira que não leva desaforo para casa e um bom desafio. Pronto, temos o enredo de Adorável Cretino.

Jason é dono das melhores redes de hotéis de Las Vegas e, apesar de ser muito bom no que faz, não perde a oportunidade de passar suas noites com uma mulher diferente. Quando está de saída de uma festa em um bar com o seu melhor amigo, se depara com uma loira linda. E ele logo dá em cima dela, mesmo que a garota com que ele acabara de estar esteja do lado da loira. Mas enfim, ele parte para o ataque.

Jason disse que não fazia sentido estar dormindo em sua casa todos os dias e não ter minhas coisas por lá. Bom, aqui estou eu, tendo uma relação de marido e mulher sem ao menos ter me casado de fato. E o mais louco disso tudo é que estamos exatamente na cidade onde os casamentos são rápidos e práticos...

Hellen é uma jovem que acabou de se formar na faculdade e está em Las Vegas por causa de um estágio muito concorrido que ela conseguiu junto com sua melhor amiga. Ela detesta badalação, e se sente deslocada em certos ambientes (como este, por exemplo). Ela não entende como as mulheres podem se desvalorizar tanto, se envolvendo com caras que só querem levá-las para a cama, sem nem saber o seu nome. Como essa idiota que está dando um escândalo por um cara que está, descaradamente, dando em cima dela, sem ela estar a fim dele. Mas ela tem um plano!

Ela se mostra interessada e aceita a bebida. Enquanto Jason já estava se achando "O CARA", Hellen do nada se vira , o empurra para dentro da piscina e quando Jason se dá conta, completamente furioso, a loira desapareceu.

É claro que Hellen não contava que o rapaz que ela quase afogara na piscina, completamente fulo da vida, era o neto/dono do hotel em que irá estagiar. E aí a confusão está armada. Pois quando Jason percebe a feliz coincidência tenta, como quem não quer nada, insinuar que com favores sexuais ele poderia esquecer o ocorrido e Hellen, mais do que de pressa, lhe dá um bom e merecido chute entre as pernas e, é claro, sai em disparada, certa de que dessa vez ela estará desempregada.

Apesar de muito furioso, Jason vê em Hellen um delicioso desafio.

A história é cheia de confusões hilárias, que só esses dois podem se meter.

Na verdade eu a amo exatamente por ela não ser previsível. Hellen é uma surpresa a cada dia. Ela me fascina e me faz querer agrada-la o tempo todo, não o contrario. Conversamos sobre negócios, sobre todos os assuntos e não vejo outra pessoa com pensamentos tão parecidos com os meus. Sempre que a encontro, sinto vontade de contar a ela sobre o meu dia. Tenho interesse em saber sobre como foi o seu dia e apenas conversar.

Não tem aquele livro que te conquista na primeira página, então é muito raro isso acontecer comigo, geralmente o livro me ganha no decorrer da história. A impressão que eu tive é que a Camila pegou o cara mais cretino que ela conhece, abriu sua cabeça, tirou tudo que ela achava interessante e, a partir daí, ela criou uma história incrível, hilária, fofa e sensual sem ser erótica.

Sim, eu não posso considerar este um livro erótico, tem insinuação, eles falam bastante no assunto, mas a autora é tão sutil nas partes picantes que, mesmo sem ser dito o que aconteceu, você tem a plena certeza de que foi perfeito. O fato dela não entrar muito no assunto não faz falta para a história se tornar interessante. E, gente, é sério, como eu ri com este livro, como eu disse, foi uma grata surpresa e super recomendo.

Jason é cheio de regras e, a cada dia, ele acaba quebrando várias delas com Hellen, e o mesmo acontece com ela. O livro é narrado pelos dois personagens, mas com o Jason é como se ele estivesse se desabafando, conversando com o leitor. E ôôôôôô homem para falar verdades besteiras.

Desculpem mulheres, mas preciso ser sincero agora; por que diabos vocês colocam cintas, cílios, lentes e cabelos falsos, se tem a intenção de dar? Vocês realmente acham que isso é um fator positivo para suas noites à procura de um macho alfa como eu? Acho que não!

Nós mulheres, somos confrontadas todos os meses com a maldita TPM. E, é por esse motivo, nesse momento me sinto irritada além do normal. Minha língua se transforma em uma arma, e durante esses cinco dias que acontecem... nós, mulheres, deveríamos ficar em casa, nos entupindo de chocolate, em vez de massacrar pessoas que não tem nada a ver com nossos malditos hormônios...
— Desculpe "Sr. Ego Ferido", não estou acostumada a conviver com pessoas do seu nível social. Seu avô, entretanto, é um homem encantador diferente de você — Ele realmente se sentiu ofendido.
— Você já namorou alguma vez? Deve ser complicado para um homem aguentar esse seu mau humor contínuo.
— Sim, namorei, e os homens que namorei, acredite você ou não, são mais humanos e tratam as mulheres com muito mais respeito que você — Agora seu rosto é indescritível. Acho que feri seu ego novamente...




Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Adorável Cretino
Ano: 2015
Páginas: 256
Sinopse:
Jason Hoffman é um empresário bem-sucedido do ramo hoteleiro em Las Vegas. Sua vida se divide entre reuniões de trabalho e festas luxuosas à caça de belas mulheres que possam lhe proporcionar inebriantes noites de prazer. Com uma personalidade envolvente e sedutora, ele sabe exatamente o efeito que causa nas mulheres e, por isso, consegue seguir à risca uma de suas regras primordiais: jamais ficar com a mesma mulher por muito tempo. 
E, apesar de ser um grande cretino, Jason terá de reconsiderar suas regras, visto que uma única mulher parece não ceder a elas. Hellen Jayne é inteligente, segura de si e sabe se valorizar no que diz respeito ao seu trabalho no meio turístico e aos homens, por isso não se deixa inebriar pelos jogos de sedução de homens como Jason Hoffman. Após se conhecerem em uma festa e o flerte terminar no fundo da piscina, ambos terão de lidar com uma ironia do destino ao se reencontrarem no ambiente corporativo.

15 julho, 2020

Resenha :: Maluca Por Você

15 julho 0 Comentários

Maluca Por Você é o segundo volume da série Lovett, Texas, composta por 4 livros individuais. Este livro é tão curtinho que, para mim, mais parece um conto do que um livro.

Mas a história em si é muito bonitinha e bem previsível, como em todos os livros da Rachel Gibson (que amo e quero ler todos, curtos ou não), todo livro tem uma protagonista que não regula bem das ideias, uma criança carismática e um romance bem gostoso, e nesse livro não é diferente.


Lily é divorciada, mãe de um garoto de 10 anos e dona de um salão de beleza. Ela vive tentando esquecer todas as maluquices que cometeu no passado, principalmente para o seu filho ter orgulho dela e não vergonha. Também tem um ex-marido babaca que não dá muita atenção ao garoto.

Saber que amamos alguém não leva tempo. Não são precisos dez anos ou dez meses para descobrir isso. Basta olhar para o outro lado da entrada da garagem e ter a impressão de ter levado um soco no peito, perdendo o fôlego.

Mas muita coisa muda quando um novo policial chega na cidade e, para a sua surpresa, esse policial muito gato é também o seu novo vizinho. Tucker é 8 anos mais novo que Lily, porém tem uma história de vida bem sofrida e complicada e também é um veterano de guerra, que tenta enfrentar os seus temores internos por tudo que passou.


Primeiro ele fica amigo do filho de Lily (que achei bem apagadinho na história), mas a atração entre Lily e Tucker é rápida e intensa, porém ela não quer ser considerada papa anjo e nem quer ser a vergonha da família mais uma vez, mas isso eles tem que resolver pouco a pouco.

Enfim, é uma história curta, um romance bem água com açúcar e bonitinho, que dá para ler em uma tarde em que você está de bobeira e quer rir um pouco.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Maluca Por Você
Lovett, Texas #2
Ano: 2014
Páginas: 120
Sinopse:
Em 'Maluca por você', o leitor vai conhecer o charmoso policial que acabou de chegar à cidadezinha de Lovett, no Texas. Seu nome é Tucker Matthews. Tudo o que ele quer é um pouco de sossego e um lar pra chamar de seu. Seu e de Pinky, sua gatinha de estimação, deixada com ele por uma ex-namorada louca. Mas parece que Tucker tem sorte (ou azar) para mulheres doidas. Sua nova vizinha é ninguém menos que Lily Brooks, ou, a Maluca Lily Darlington, famosa na cidade pelos excessos do passado, como quando entrou com o carro dentro do escritório do ex-marido cretino. Fofocas à parte, Tucker não imaginou que no lugar da suposta barraqueira fosse conhecer uma baita mulher em seus trinta e oito anos, linda, inteligente, sexy e engraçada, que irá virar sua cabeça do avesso. Maluca por você é um romance apimentando e divertidíssimo! A Jardim dos Livros já lançou os seguintes títulos da escritora americana Rachel Gibson, Loucamente Sua, Simplesmente Irresistível e Sem Clima para o Amor. Ainda vem mais por aí.

04 julho, 2020

Resenha :: Simplesmente Irresistível

04 julho 0 Comentários

Este livro foi muito bom e me surpreendeu um bocado. Logo de início conhecemos Georgeanne, que aos nove anos descobriu que jamais seria brilhante, pois a dislexia a fazia muito diferente das outras crianças. E então a sua avó a criou para ser uma pessoa adorável, mas que sempre dependeria de alguém, de preferência de um marido. Foi matriculada em cursos de balé, etiqueta, culinária decoração, etc... Tudo para suprir e esconder suas dificuldades que eram o seu maior segredo.

E Georgeanne acreditava que casar-se com um homem que pudesse sustenta-la seria a sua única saída. Mas daí a se casar com o atual noivo que tem idade para ser o seu avô, não está dando certo, essa não podia ser a sua única saída, ela entra em pânico e foge do próprio casamento, deixando o noivo no altar.


Em sua fuga ela se depara com John Kowalsky, um astro do hóquei que acaba aceitando lhe dar carona, mas quando em seu desabafo Georgeanne acaba falando que está fugindo de seu casamento, e que John percebe que está ajudando na fuga da noiva de seu chefe e dono do time em que trabalha, ele tenta se livrar dela. Mas como resistir a ajudar essa linda dama sedutora em perigo? Então, a contragosto, acaba a ajudando com a carona e um lugar para ficar, desde que o seu chefe não descubra e sua carreira vá pelo brejo.

Georgeanne sempre usou a sedução para conseguir o que quer, mas com John não está sendo fácil, ele é grosso, estúpido e vive bebendo. Mas ele não é de ferro e eles acabam tendo uma noite de sexo selvagem, e na manhã seguinte volta a ser o imbecil de sempre e parte o coração da garota, deixando-a sozinha na calçada do aeroporto com uma passagem para o Texas.

Ele sorriu e antes que Georgeanne gritasse, moveu-se como o atleta que era e bloqueou-a com o corpo, derrubando-a no chão. Ela deixou a areia cair, piscou e olhou para aquele rosto a apenas alguns centímetros do seu.
— Qual o problema com você? — perguntou John, demonstrando mais espanto do que raiva. Uma mecha escura de cabelo caiu sobre sua testa, tocando a cicatriz da sobrancelha.

Sete anos depois Georgeanne está totalmente modificada, sofreu muito, mas deu a volta por cima. Como sempre foi uma esplêndida cozinheira, acaba se empregando e virando sócia de um Buffet organizando festas, e ganhou a sua tão sonhada independência. John também mudou muito, ficou mais maduro, com uma carreira brilhante e parou de beber e tem pensado muito em ter filhos. E em uma obra do destino, John reencontra Georgeanne e ele descobre que eles têm uma coisa em comum, uma filha.

Ele tentou parecer chocado.
— Você não acredita no coelhinho da páscoa?
— Não.
— Por que não?
Lexie olhou como se ele fosse um idiota.
— Porque os coelhos possuem patas pequenas e não conseguem pintar ovos.
— Ah, é verdade...
Novamente, ficou impressionado com a lógica dos seis anos dela.
— Então, aposto que você é muito velha para acreditar em Papai Noel?
Ela engasgou, escandalizada.
— Mas Papai Noel é de verdade, ora!

Lexie (que é uma fofa completamente apaixonante) é uma tagarela de seis anos que foi escondida pela mãe por todos esses anos. E ele quer a todo custo recuperar este tempo perdido. Então começa um relacionamento conturbado, cheio de desentendimentos, eles não se suportam, mas terão que aprender a conviver juntos pelo bem de Lexie.

Georgeanne ajeitou vários cachos do cabelo de Lexie atrás dos ombros dela. Queria pegar a filha e abraçar bem apertado.
— Se me der um pouquinho de dengo, deixo-a em paz. — disse.
Lexie virou-se automaticamente, ergueu o rosto e enrugou os lábios vermelho escuro.
Georgeanne beijou-a e segurou o queixo dela na palma de sua mão.
— Andou usando o meu batom de novo?
— Não, mamãe esse é o meu.

O livro é clichê e bem previsível, mas isso não tira o charme e o encanto da história. Este livro é exatamente do jeito que gosto, um romance com um toque de humor, que não te deixa desgrudar até a última página, e com um final simplesmente irresistível. E realmente não resisti e devorei o livro em menos de 24hrs (o que, quem me conhece sabe, é muuuito raro).


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Simplesmente Irresistível
Ano: 2013
Páginas: 392
Sinopse:
Cheia de romantismo, humor e picardia, esta história da inigualável Rachel Gibson começa com o casamento, no Texas, da recém-formada Georgeanne com o milionário Virgil, um homem três vezes mais velho que ela. Os únicos talentos de Georgeanne são cozinhar e falar muito, mas o que Virgil realmente aprecia nela é o corpo curvilíneo e perfeito.
Percebendo que não é capaz de desposar um homem com idade para ser seu avô, Georgeanne larga o noivo no altar e foge com o astro do hóquei John Kowalsky, que joga no time do qual Virgil é proprietário. John não faz ideia da encrenca em que se meteu, e só percebe que está ajudando a noiva do seu chefe quando já é tarde demais. Uma longa noite se estende diante deles, e nenhum dos dois resiste à tentação de passá-la juntos. Mas, no dia seguinte, John dispensa Georgeanne para não comprometer sua carreira, deixando-a com o coração partido e sem rumo.
Sete anos depois, os dois se encontram novamente. Georgeanne é sócia numa empresa de catering em seattle e ele deixou os dias de rebeldia para trás. Outra surpresa aguarda John: ele descobre que aquela noite de amor produziu uma filha adorável e incorrigível, de cuja vida ele quer fazer parte. A paixão por Georgeanne renasce; mas será que ele vai se arriscar, novamente, a incorrer na cólera do seu patrão? Ela, vai aceitá-lo, depois de ter levado um fora dele?
Diversão garantida também é o romance de Mae e Hugh, amigos dos protagonistas, nesta trama hilária, cheia de personagens impagáveis, de uma das autoras mais lidas e apreciadas da atualidade.

05 junho, 2020

Resenha :: Loucamente Sua

05 junho 0 Comentários

Em Loucamente Sua, Delaney é filha adotiva de Henry, por meio do casamento dele com sua mãe, sempre a filha perfeita, a princesinha de Henry.

Nick, o filho bastardo de Henry, lutou a vida inteira pelo reconhecimento do pai, que quando chegou já era tarde demais.

Tirando a tradução, que no momento deixa muito a desejar, o livro é muito bom e com personagens marcantes e apaixonantes. E o livro gira em torno do que aconteceu no passado entre Delaney e Nick.


Henry morre e deixa um testamento.

Para Delaney ganhar sua parte, ela precisa ficar 1 ano na cidade; e Nick, para ganhar a sua, precisa ficar 1 ano sem ter relações sexuais com Delaney. Quem violar as cláusulas do testamento perde a herança para o outro.

— Alguém já te beijou até que você se sentisse tão excitada que era como se estivesse em brasas?
Ela não respondeu, não querendo admitir que nunca tinha sido tão consumida ou incendiada de paixão a ponto de perder a cabeça ou do medo que tinha de Henry.
— Até que não ligasse para mais nada? — ele sussurrou em seu ouvido...

O problema é que no passado Delaney e Nick tiveram um relacionamento conturbado pelo não reconhecimento de Nick pelo pai e a vinda de Delaney com a mãe para a cidade.

E ficar longe de Nick será mais difícil ainda, uma vez que sua melhor amiga está de casamento marcado com o irmão dele e ela resolve abrir um salão de beleza ao lado do escritório de Nick.

Mas a tensão sexual entre Delaney e Nick é palpável e os sentimentos dos dois são claros, só eles é que não percebem.


A narrativa é feita em terceira pessoa, narrando a visão tanto de Delaney quanto de Nick, e de outros personagens, então fica fácil entender o porquê de tanta briga e desentendimento da parte dos dois.

É aquele tipo de livro que, apesar de você já imaginar o final, não consegue parar de ler.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Loucamente Sua
Truly, Idaho #1
Ano: 2012
Páginas: 344
Sinopse:
De volta à sua cidadezinha para atender ao funeral do seu padrasto Henry, a bela cabeleireira Delaney é surpreendida com uma cláusula do testamento dele: se quiser receber a sua herança, ela  deverá permanecer um ano inteiro na cidade e não ter “contato sexual” algum com o bad boy Nick, filho bastardo de Henry. Acontece que, dez anos antes, ela e Nick viveram uma paixão, e embora ele seja um mulherengo incorrigível, a proximidade de ambos reacende a antiga chama. Será Delaney capaz de resistir ao motoqueiro de conversa fiada?

08 maio, 2020

Resenha :: Samantha Sweet, Executiva do Lar

08 maio 0 Comentários

Neste livro da Sophie conhecemos a Samantha, que é uma bem-sucedida advogada que está concorrendo a uma vaga de sócia na famosa e prestigiada Carter Spink. Ela vive em uma correria constante para garantir o seu sucesso. Infelizmente, logo após conseguir a tão sonhada sociedade, ela comete um erro tão simples, mas que pode custar a sua carreira, então Samantha sai desesperada, sem rumo, para esfriar a cabeça e descobrir como sair desta enrascada e encarar seus chefes de frente.

E assim ela vai parar em uma pequena cidade no interior de Londres. Quando chega na residência dos simpáticos, mas fúteis, Sr. e Sra. Geiger, para pedir informações, é confundida com uma candidata a empregada doméstica. Como a confusão já está armada, ela decide não desfazer a confusão, pois pretende ir embora no outro dia bem cedo, mas quando vê sua história desastre nos jornais, ela decide que como vai perder o emprego mesmo, é melhor ela ficar onde está. Ela sempre foi muito esperta e inteligente, seu QI é 158, afinal qual é a dificuldade em ser uma empregada?

Tenho uma visão súbita do rosto da minha mãe, da expressão que ela faria se soubesse onde estou agora mesmo... se pudesse me ver no uniforme... Ela iria pirar. Quase me sinto tentada a ligar para ela e contar o que estou fazendo. Mas não. E não tenho tempo para pensar nisso. Preciso lavar roupa.

O problema é que ela não sabe fazer nada, e o jardineiro Nathaniel percebe logo isso, quando ela quase põe fogo na cozinha tentando fazer um jantar.

Mas Samantha acaba tendo uma grande transformação. Com a ajuda de Nathaniel e a mãe dele. Esforçando-se em aprender a cozinhar e limpar, Samantha aos poucos supera suas dificuldades. Deixando para trás o estresse de sua carreira anterior. E, é claro, ela também encontra o amor de sua vida nos braços do lindo e musculoso jardineiro, Nathaniel. Infelizmente, Samantha fica chocada ao saber de seu ódio pelos advogados.

Levanto a tábua e tento deslizar as pernas — mas elas não se mexem. Minhas bochechas estão queimando enquanto tento interminavelmente ajeitar a tábua, virando de um lado para o outro. Como essa porra funciona?
— Na verdade, pensando bem — digo casualmente —, gosto de uma tábua de passar baixinha. Vou deixar assim.
— Você não pode passar aí embaixo! — diz Trish com riso atônito. — É só puxar a alavanca! Precisa de puxão forte... vou mostrar.
Ela pega a tábua comigo e em dois movimentos ajustou exatamente na altura certa.
— Acho que você usava um modelo diferente — acrescenta com sabedoria enquanto ela se trava de novo. — Cada uma tem seus truquezinhos.
— Sem dúvida! — digo agarrando-me com alívio a essa desculpa. — Claro! Estou muito mais acostumada a trabalhar com uma... uma... Nimbus 2000. Trish me olha, surpresa.
— Essa não é a vassoura do Harry Potter?
Porra. Eu sabia que tinha ouvido em algum lugar.

Será que ela volta e tenta ver o que salvou de sua carreira ou ela fica e vive o conto da gata borralheira às avessas com seu príncipe, quer dizer jardineiro?


O livro tem uma história muito bem construída, com tiradas hilárias, e personagens cativantes, só achei que algumas coisas demoraram muito para acontecer, este não é o meu preferido da autora, mas, com certeza, é uma leitura que realmente vale a pena para quem gosta de um bom chick-lit.

Nathaniel guarda seu caderno e me examina por um momento. Sua atenção vai de novo até o copo de vinho. Não sei se gosto de sua expressão.
— Eu já ia colocar este vinho num molho — digo rapidamente. Com ar casual, pego uma panela pendurada, coloco no fogão e derramo o vinho dentro. Jogo um pouco de sal, depois pego uma colher de pau e mexo.
Então lanço um olhar para Nathaniel. Ele só está me olhando com algo próximo da incredulidade.
— Onde você disse que estudou? — pergunta.
Sinto uma pontada de alarme. Esse cara não é idiota.
— Na... escola cordon bleu. — Minhas bochechas estão ficando bem quentes. Jogo mais sal no vinho e mexo rapidamente.
— Você não acendeu o fogo — observa Nathaniel.
— É um molho frio — respondo sem levantar a cabeça. Continuo mexendo por um minuto e depois largo a colher de pau. — Pronto. Agora vou deixar isso para... marinar. (...)
Ele sabe. Ele sabe que sou uma fraude.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Samantha Sweet, Executiva do Lar
Ano: 2007
Páginas: 512
Editora: Record
Sinopse:
Em SAMANTHA SWEET, EXECUTIVA DO LAR, Sophie Kinsella faz uma divertida crítica à pressa — e às pressões — da vida moderna. Com ironia e leveza, a autora mostra porque é considerada uma das principais vozes da nova geração literária na terra do velho bardo. Sucesso de público e crítica, a trama já teve os direitos comprados pela Universal.Samantha Sweet está prestes a se tornar sócia da firma de advocacia onde trabalha. Isso se ela não tivesse cometido a maior mancada de sua trajetória profissional. Um erro tão absurdamente grave, que custará à empresa milhões de libras. Completamente baratinada pelo furo, ela surta. Pega o primeiro trem para fora da cidade e vai parar na entrevista de emprego mais equivocada de sua vida. Sua natureza competitiva logo é ativada e ela decide que será contratada, sem se preocupar com o cargo.Assim, nossa heroína ganha um novo plano de carreira: como empregada doméstica de uma socialite deslumbrada. Sem nem ao menos saber como ligar o ferro de passar. Ou para que diabos serve metade dos aparelhos de uma cozinha. Mas talvez ela não seja tão incapaz como doméstica quanto imagina. Talvez, com alguma ajuda, ela possa até fingir. Será que seus patrões descobrirão que sua empregada é de fato uma advogada de alto nível? Será que a antiga vida de Samantha irá alcançá-la? E, mesmo que isso aconteça… será que ela vai a querer de volta? SAMANTHA SWEET, EXECUTIVA DO LAR é a história de uma mulher que precisa diminuir o ritmo. Encontrar-se. Apaixonar-se.