Follow Us @soratemplates

09/06/2020

Resenha :: Sarah

*recebido em parceria com o Grupo Editorial The Books

Olá, pessoa!! Hoje vou falar do livro de uma autora que já foi resenhada aqui no Clube pelo Lucas. Então não deixe de aproveitar para conferir a resenha dele de Tudo Por um Sonho em Paris, clicando aqui. Agora, quero compartilhar sobre minha leitura com você.

No prólogo, a autora nos diz que várias histórias do livro foram baseadas em fatos reais, claro que os nomes e locais foram mudados para preservar essas pessoas, mas acho que isso deixa a leitura ainda mais tocante, porque a trama reúne vários temas sensíveis, mas todos tratados de uma maneira muito delicada, de forma a não ter qualquer gatilho para leitura. Outro fator importante para a trama é ser uma história cristã, não digo que seja religiosa, mas sim tem um fator importante na vida dos personagens.


Afinal, Sarah é uma estudante de medicina focada em se tornar psiquiatra e trabalhar com portadores do transtorno do espectro autista. Com uma bagagem emocional pesada, de situações complicadas que a levam a decidir assumir o controle de sua vida: ser livre de toda a opressão de vir de uma família com o pai sendo um conservador religioso ultrarradical, vários fantasmas do passado e precisando se redescobrir em meio aos conflitos internos, para ser quem deseja ser e não quem esperam que ela seja.

Assim, ela decide que seu aniversário de 21 anos será o ponto de partida de sua mudança, mas, em momento algum, ela poderia imaginar que, em apenas uma noite, tantos sonhos e destinos seriam mudados. Afinal, ao aceitar o convite de sua amiga Marcela, ela não só sai de sua zona de conforto, como também irá conhecer o homem que despertaria seu coração para novas e desconhecidas emoções. Afinal ela não tem nenhuma experiência em relacionamentos românticos e, ainda sim, sente dentro de seu coração que não poderia deixar de viver aquele momento em que conhece Benjamin.

Mas ela não é só feita de inexperiência, a vida a deixara com garra e determinação suficientes para lutar por seus objetivos mais concretos e agora, diante a tantos acontecimentos, como o que aconteceu com sua amiga, ela passa a lutar para colocar essa mesma força em seus sentimentos e emoções, para conseguir lidar com o presente e também o passado, que cobra o preço de tantos assuntos sem resolução.

Vemos então o crescimento dela enquanto pessoa, tendo que lidar com seus medos e inseguranças, com a paixão que aumenta a cada momento por Bem, e por perceber que ele é determinante para que ela tenha coragem de agir, mesmo que seja para dizer a ele que não aceita um relacionamento que não seja o que ela sonha e acredita merecer. Ele ganha pontos provando que não é como o pai dela e que, mesmo com seu defeito de ser extremamente controlador e cabeça dura, pode sim lutar contra isso, com todas as suas forças, porque entende que isso não é algo que seja positivo.


Confesso que as tramas paralelas me fizeram gostar muito mais da história, do que o casal principal. As inseguranças da Sarah e todas as brigas, muitas vezes infantis de ambas as partes, me deixaram cansada, diversas vezes. Sem falar em todo momento que ela mesma se contradizia, dizendo que era de uma maneira e agindo de forma totalmente em contrário do que disse. O que facilitou muito foi ser uma trama que em nenhum momento fica parada e os capítulos são curtos, facilitando a leitura e dando fluidez ao texto.  Logo no prólogo, alguns personagens ganharam voz para explicar fatos que acontecem e convergem para a noite em que Sarah decide começar uma nova vida. 

Outra coisa que muda durante a narrativa é  o tempo em que as situações acontecem, porque algumas voltas ao passado acontecem para explicar situações de conflito ou traumas, que retornam devido a algum acontecimento, e vão nos explicando as atitudes de Sarah durante as situações que acontecem. O fato de ela agir sempre de forma impulsiva mostra o quanto é importante ter controle emocional e não julgar sem antes se dar a oportunidade de conhecer todos os fatos. Ouvir o outro lado da história, porque, sempre que ela se permite isso, acaba percebendo como a precipitação causa mais problemas que soluções.

Um ponto forte da história é a questão do perdão. Muitas vezes ficamos tão presos ao que aconteceu, que esquecemos de lidar com o que isso causa em nossas vidas, e adorei o fato de Sarah encontrar apoio não só em Ben, como também em outras pessoas e até mesmo em seu diário, para lidar com os danos e não apenas com o trauma. Sei que perdoar não é esquecer, mas deixar de sofrer e, muitas vezes, isso faz mais bem para quem perdoa do que para quem recebe esse perdão.

A linguagem do livro é bem coloquial e algumas gírias ou formas mais locais de falar me fizeram buscar no Google o significado, porque no local onde eu moro não fariam sentido aplicado a mesma pessoa (vide palavra tinhoso). Uma coisa que senti falta foi uma nota de rodapé para explicar algumas siglas, enquanto algumas citações ganharam apenas uma referência a um site, sem maiores explicações. Digo isso porque nem todos os leitores podem entender o que significa HU (que supus ser hospital universitário) e só vários capítulos depois vamos entender o que Ben quis dizer com ser aprovado para o BWH.

Ah! Na página 286, diz que: “A cada um em 100 milhões de pessoas nascem com a síndrome” se referindo ao autismo. O dado correto: Segundo dados do CDC (Center of Deseases Control and Prevention), órgão ligado ao governo dos Estados Unidos, existe hoje um caso de autismo a cada 110 pessoas (fonte: Site da USP). Como os dados não são precisos e novos estudos saem a cada dia, creio que a palavra milhões foi inserida de modo errado no texto.


Por fim, gostei muito de a autora não deixar nenhuma ponta solta e dar um fim para todos os personagens, mesmo os secundários. O epílogo é um presente a parte para quem acompanhou toda a história e arranca suspiros. Por fim, espero que você curta muito essa leitura e consiga aproveitar as lições valiosas que os personagens tanto ensinam quanto aprendem durante a história.

Sobre a edição, tirando os fatos que citei, ficou lindo o trabalho da editora, tanto nas páginas escritas no diário, como no começo de cada capítulo. Boa leitura.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Sarah
Ano: 2019
Páginas: 414
Editora: The Books
Sinopse:
Sarah Furtado é uma estudante de medicina focada em se tornar psiquiatra e trabalhar com portadores do transtorno do espectro autista. Ela traz em sua história relacionamentos pessoais traumáticos e uma infância marcada pela rejeição que recebeu de seu pai.
Ao completar 21 anos, ela decide assumir o controle de sua vida: ser livre de toda a opressão e dos fantasmas do passado, precisando se redescobrir em meio aos conflitos de sua alma para ser quem deseja. Um romance intenso com muito drama e uma pitada de suspense se inicia quando conhece Benjamim Hakin. Será que Sarah se permitirá viver esse amor?
Em sua busca pessoal, Sarah estará diante de revelações que jamais poderia imaginar e situações à sua volta que dependerá de grandes atitudes para que consiga alcançar seus objetivos.


Para comprar:

 Livro Físico
 E-book


The Books Editora é uma casa editorial recentemente lançada no mercado para autores de várias nacionalidades. Viemos de forma humilde, mas com garra prestar todo o suporte para edição e venda de seu livro.
Com seriedade, comprometida e com vontade de crescer junto com o autor. 
Somos uma editora onde o autor será respeitado e terá sua obra recebendo a atenção que merece.
A literatura nacional contemporânea merece mais respeito.
Caso haja dúvidas estamos à disposição.
Juntos, somos mais! 


Conheça mais sobre o Grupo Editorial The Books
em seu site e redes sociais:
Site │ Instagram │ Facebook │ Twitter

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!