Follow Us @soratemplates

29/01/2019

Meta Literária :: 5 Nacionais para 2019!


Olá, Faroleiros, tudo bom?

No início de todos os anos, nós fazemos uma lista de metas a serem cumpridas, com as leituras não seria diferente, não é mesmo? Portanto, resolvi listar cinco livros nacionais que pretendo ler no ano de 2019!


1 – O Escravo de Capela – Marcos DeBrito

Sinopse: Durante a cruel época escravocrata do Brasil Colônia, histórias aterrorizantes baseadas em crenças africanas e portuguesas deram origem a algumas das lendas mais populares de nosso folclore. Com o passar dos séculos, o horror de mitos assustadores foi sendo substituído por versões mais brandas. Em o Escravo de Capela, uma de nossas fábulas foi recriada desde a origem. Partindo de registros históricos para reconstruir sua mitologia de forma adulta, o autor criou uma narrativa tenebrosa de vingança com elementos mais reais e perversos. Aqui, o capuz avermelhado, sua marca mais conhecida, é deixado de lado para que o rosto de um escravo-cadáver seja encoberto pelo sudário ensanguentado de sua morte. Uma obra para reencontrar o medo perdido da lenda original e ver ressurgir um mito nacional de forma mais assustadora, em uma trama mórbida repleta de surpresas e reviravoltas.

Em 2018, pude conhecer a escrita do Marcos através do livro A Casa dos Pesadelos lançado pela Faro Editorial e, como foi uma ótima leitura, nada mais justo do que conhecer outros trabalhos do autor! O Escravo de Capela já estava em minha lista de desejos e este ano tive a oportunidade de comprá-lo diretamente com o autor, não tenho mais desculpas para protelar não é mesmo?


2 – Monge Guerreiro. A Coroa, A Lança e o dragão. – Rômulo Fellipe

Sinopse: Princípio de tarde na península de Veneza. O céu está tingido de rubro e o calor emana das águas do Adriático. Dezenas de milhares de soldados, guarnecidos de armas e armaduras, povoam as ruas estreitas e sinuosas da cidade. Os homens apinham-se entre as ameias das muralhas com os olhos varrendo o horizonte. Arqueiros e lanceiros estão a postos. Pontes, canais e praças tornam-se trincheiras estratégicas, enquanto a população esconde-se em casas, áreas subterrâneas ou busca proteção divina sob as naves centrais dos grandes templos. Todos estão à espera da besta.

No final de 2018, Rômulo fez o relançamento do Monge Guerreiro pela Editora Cavaleiro Negro, pude comparecer e adquirir o exemplar diretamente com o autor. Graças às recomendações dos amigos Elisabete Finco, André Gama e Jaqueline Felix, o coloquei na minha lista de leituras também.

Resenha do André: Resenha | Monge Guerreiro



3 – O Menino da Rua Lá de Cima – Daiane Galego

Sinopse: Quantas vezes uma queda pode significar o fim? O fim de uma história, o fim de um sonho, ou mesmo, o fim de uma vida. Após uma queda durante um espetáculo que mudaria seus planos a bailarina Sami, precisa levantar-se e encontrar o equilíbrio outra vez. Ela só quer um lugar para chamar de lar e encontrar a tão sonhada paz interior. Uma garota de origem simples, tímida que carrega em seu corpo as marcas de uma infância atordoada, precisa lidar com a solidão, com um relacionamento desequilibrado com o diretor da famosa companhia de dança e as amargas lembranças do pai que a rejeitou como filha. Em meio aos muitos questionamentos envolvendo sua vida regrada por princípios religiosos que a motivaram a duvidar da existência de Deus, Sami, acredita estar ficando louca ao vivenciar as mais estranhas e instigantes experiências envolvendo um menino e seu cãozinho e a flor dente-de-leão que representa a esperança de dias felizes. Talvez seja hora de voltar para sua cidadezinha, lá no interior do Paraná e resolver as desavenças do passado. E quem sabe, ela surpreenda-se encontrando por lá um amor de infância, o perdão e descobertas surpreendentes que a farão acreditar novamente. Ela precisa encontrar seu propósito.

Acompanho a Daiane no Instagram faz algum tempo, fiquei muito feliz com o lançamento do livro dela e, embora não seja meu estilo de leitura, gostaria de prestigiá-la – e também me desafiar a sair da zona de conforto.


4 – A Estrangeira – Nahra Mestre

*Sinopse pendente.

Quem acompanha o blog, sabe o quanto eu fiquei apaixonada pela série Damas Perfeitas em 2018, o quando eu divulguei e perturbei a vida alheia por causa dela também (kkk). É um grande prazer ler as histórias da Nahra e é claro que ela não poderia ficar de fora dessa lista!



5 – Brida – Paulo Coelho

Sinopse: Cada um precisa cumprir seu próprio destino.
“– E como posso saber quem é a minha Outra Parte? – perguntou Brida.
– Correndo o risco do fracasso, das decepções, das desilusões, mas nunca deixando de buscar o Amor. Quem não desistir da busca, vencerá.”
Brida é uma jovem irlandesa que sempre se interessou por magia. Em determinado momento, ela sente que é chegada a hora de mergulhar mais fundo nesse assunto e resolve procurar os sábios que dominam a arte da feitiçaria.
Nessa busca, duas pessoas são fundamentais: o Mago de Folk, que instrui Brida a confiar na bondade do mundo, e Wicca, que leva sua aprendiz a descobrir o seu Dom e a dançar a música do mundo.
Enquanto Brida tenta aplacar sua sede de conhecimento, também luta para vencer seus medos e encontrar o equilíbrio entre seus relacionamentos atuais e as descobertas de suas vidas passadas.
Esta é uma história de amor, paixão, mistério e espiritualidade, que trata do ancestral anseio humano por encontrar a alma gêmea.

Comprei esse livro em uma bela promoção na Saraiva já faz um bom tempo, ainda não o li por várias razões, mas espero conseguir fazer ainda esse ano.


É isso, espero que tenham gostado das escolhas e não deixem de compartilhar comigo 5 leituras nacionais que pretendem fazer em 2019.

Abraços e até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!