Follow Us @soratemplates

19/10/2018

Resenha :: Máscaras

outubro 19, 2018 1 Comentarios

Olá, leitores!! Após ler o final de Máscaras, eu simplesmente digo: Terminou Não Fuja!?? Então leia esse livro o quanto antes! Como boa leitora, e uma fila interminável de livros a ler, vou explicar porque esse não pode ficar para depois, vamos lá.


O mundo e as pessoas são uma grande farsa. Vidas vis encobertas por máscaras sedutoras. (Ismael)

Diferente de vários livros escritos após o fechamento da história, Máscaras é mais do que necessário, é especial e um presente aos leitores. Porque nele fica explicado a verdade por trás das atitudes e também das escolhas que vários personagens fizeram e tiveram ao longo das histórias.


Com capítulos alternados entre vários personagens, as perguntas que surgiram ao longo da série são mais que respondidas, são explicadas e esclarecidas e ganham um novo significado diante das situações nos livros anteriores. E claro, aquelas questões, que ganharam foco em uma determinada passagem, expandem num grau que fica impossível não dizer: WAW!!

Num simples piscar de olhos, as peças sem sentido se encaixam, as engrenagens do mundo se alinham, minhas armas desintegram, minhas forças evaporam e o que restou da minha fé se equilibra, trôpega e arruinada, no delgado fio da vida que avança sobre o precipício da morte. (Richard)


Outro ponto maravilhoso foi que a autora, apesar do hiato entre o terceiro e esse livro, em nenhum momento desconstruiu as características dos personagens ou da própria série, porém, de posse de todos os fatos, a sua visão de leitor pode simplesmente te surpreender demais durante a leitura, provando o ditado que diz que a verdade está entre dois pontos de vista. É ainda mais interessante ver por outros pontos de vista além do da Nina.

E assim, a cada capítulo, Guimlel, Ismael, Samantha, Kaller, Zymir, Von der Hess, Nina e, claro, Richard — em especial ele revelam e escondem suas verdades sob as circunstâncias na busca da sobrevivência na morte. E o que pode parecer confuso, na realidade é tão bem escrito que fica fluido e super bem elaborado entre um personagem e outro com as mudanças de narrativa e passagens de tempo.


Não é possível ser muito explícita nas considerações, para não correr o risco de estragar a leitura para quem já conhece a história ou acha que conhece (parei), mas não tem como não dizer que é uma experiência de leitura pensada, desde a diagramação (gente, nenhuma imagem nesse livro é aleatória... eu amei brincar com as fases da lua) até o clímax com o final que ainda não consegui superar, pois apesar de ter imaginado e desejado esse final em Não Fuja! não estou conseguindo lidar com ele em Máscaras, porque o final parece dizer que nunca adiantou tentar fugir do destino, que seria, apesar de tudo, como estava escrito para ser.

Rick assente e tudo faz sentido. (Nina)


Não achei que seria possível, mas essa ideia também foi desconstruída durante a leitura, foi mais que possível a editora Valentina se superar em uma edição das mais belas da editora e uma história que veio para agregar tanto a uma série tão querida e amada! Então, deixo meus sinceros agradecimentos a todos os envolvidos na elaboração desse presente aos que, como eu, não querem que PARE! por aqui, que tenha o livro 05 (número lindo para série, né?! Só acho) e nos conte um pouco mais do depois.


Nota :: 



Informações Técnicas do livro

Máscaras
Histórias da Trilogia “Não Pare!” e muito mais
Ano: 2018
Páginas: 272
Editora: Valentina
Sinopse:
E se você descobrisse que a grande verdade ainda não foi revelada? Que pode estar enganado a respeito de muitos personagens?
É chegada a hora de arrancar as máscaras, ver e viver na pele — e na alma — as revelações guardadas a sete chaves sobre a Trilogia Não Pare!
E se surpreender com o que jamais imaginou!
Máscaras...
Para camuflar as fraquezas do mais forte dos guerreiros... Richard.
Para distorcer as certezas de uma lenda amaldiçoada... Guimlel.
Para acobertar as cicatrizes de uma sina maldita... Ismael.
Para esconder os sentimentos de uma garota desprezada... Samantha.
Para proteger fanáticos atrás de tronos... Kaller.
Para ocultar gigantes sob sutis envergaduras... Zymir.
Para disfarçar um exército cruel e traiçoeiro... Von der Hess.
Para sufocar os desejos mais íntimos da híbrida... Nina.
Máscaras...
Para dar luz às mentiras e obscurecer as verdades.
Para encantar a vida e, talvez...
Enganar a Morte!

Para a Editora Valentina, leitura é, acima de tudo, entretenimento.
Olho vivo e faro fino.
Esse é, na verdade, o lema de todo grande editor. E a pinscher dessa editora encarna esse lema como ninguém.



 _____Sobre a Autora_____

FML Pepper



Workaholic assumida, FML Pepper viu o mundo virar de cabeça para baixo quando descobriu que estava grávida, mas que seria uma gravidez de risco e que teria que ficar de repouso durante os nove meses. Após um mês deitada – e a um passo da depressão – , seu marido a presenteou com um romance infantojuvenil. A partir daquele dia, devorou quantidades absurdas de todo tipo de ficção para jovens e, para nunca mais se afastar dos personagens fantásticos que amava ou surgiam em sua mente, decidiu escrever. Costuma dizer que, ao fim da gestação, deu à luz dois filhos: um lindo menininho e a paixão pela literatura jovem. Ainda se beliscando para acreditar que se transformou em best-seller da Amazon da noite para o dia e regada a muito café e rock’n’roll, divide seu tempo entre o consultório e a carreira literária, junto ao melhor marido das galáxias, seu pequeno príncipe, suas duas chihuahuas lindinhas e orelhudas, e seus personagens fantásticos e emocionantes. E sonha, feliz da vida, em levar sua trilogia fantástica para o mundo todo.

17/10/2018

Resenha :: Apenas um Beijo

outubro 17, 2018 0 Comentarios

Olá, faroleiros! Hoje trago a história deste conto super lindinho e delícia da querida autora Gisele Souza

Em Apenas Um Beijo conhecemos Weston James e Jenna Jones. Eles se conheceram ainda na infância e ao longo do tempo a amizade virou uma linda história de amor.

Porém a vida os separou e, mesmo após um tempo afastados, o amor que sentem um pelo outro não foi capaz de mudar ou acabar.


Logo no começo somos surpreendidos por uma despedida de quebrar o coração... E podemos perceber que eles ainda se amam.

Jenna agora vive em Los Angeles e é realizada profissionalmente, mas sente que ainda falta algo na sua vida.

Wes é um famoso peão de rodeio que está de volta a cidade natal. Seu coração sempre pertenceu a Jenna e foi por ama-la demais que ele abriu mão desse amor para que ela pudesse viver seus sonhos.


Ambos voltam à cidade deles onde tudo começou, cada um por seu motivo. Wes está mais do que decidido a reconquistar o amor de Jenna.

Já ela, ainda leva em seu coração um pouco de mágoa pelo rompimento com Wes. Mesmo com toda essa mágoa, sente que estar de volta a cidade é voltar a ser a Jenna de sempre, seu coração e sua vida estavam naquele local e com Wes.


Jenna está decidida a tomar alguma atitude em relação a tudo que vem acontecendo, mas para isto acontecer algumas coisas precisam ser esclarecidas primeiro.

O tempo fez com que ambos amadurecessem e crescessem como pessoas e, principalmente, em relação aos sentimentos. Jenna quer iniciar uma nova fase em sua vida, mas seu coração grita por Wes...

Wes é um homem decidido — e lindo! E está determinado a não perder Jenna novamente. Após um conversa franca entre eles, ambos decidem dar uma nova chance ao que sentem um pelo outro... Wes propõem então "apenas um beijo" e nada mais.


Amei o conto... A maneira como a autora Gisele Souza desenvolveu todo o enredo, e o final do livro? PERFEITO!

Com personagens secundários carismáticos, o leitor é cativado do começo ao fim. Um VIVA a vovó da Jenna — melhor personagem!

Apenas um Beijo é uma linda história de amor, com um cenário lindo e grandes emoções. Super vale a pena a leitura do conto. 

Parabéns à autora e à editora por este lindo trabalho.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Apenas um Beijo
Ano: 2018 
Páginas: 101
Editora: Charme
Sinopse:
Já ouviu dizer que, se você ama alguém, tem que deixá-lo livre? E que amar é querer ver o outro feliz, mesmo que seja longe de você? 
Essas afirmações são reais, mas nem sempre tão fáceis de se colocar em prática. Deixar quem a gente ama ir para longe é difícil, sem falar na saudade dolorosa que teima em machucar a gente. Agora, imagina que, no meio disso, você quebre o coração de quem ama. Pois assim aconteceu com Weston James e Jenna Jones. 
Uma doce amizade que se transformou em amor. Uma relação de companheirismo e cumplicidade que se quebrou quando precisaram seguir caminhos diferentes. Eles tiveram um lindo começo, mas um final triste e doloroso. Será que esse amor resistiu ao tempo e à saudade? 

Apenas um beijo é uma história inspirada na música "Just A Kiss", de Lady Antebellum.



Adquira o e-book de Apenas um Beijo na Amazon, clicando aqui!

15/10/2018

Resenha :: Apenas Um Dia

outubro 15, 2018 0 Comentarios

Mas, e se Shakespeare, e Hamlet, estivessem fazendo a pergunta errada? E se a verdadeira pergunta não se referir a ser, mas a como ser? Uma história de amor que tem Shakespeare nela ou é um completo sucesso ou retumbante fracasso. Depois das histórias dele nada de novo se foi escrito, sem ter bebido da fonte de suas obras. Mas o tom da história não é reescrever Shakespeare, é ter o amor pela obra encenada e estudada dele como pano de fundo para a trama que envolve perdas, descobertas e a certeza que o acaso pode ser um aliado do amor. 

— Este sou eu, querida. Todos os meus eus. Sou cada um deles. Sei quem estou fingindo ser e quem eu sou. — O olhar que me lança é seco.
— Você sabe? 

Uma viagem em comemoração ao fim do ensino médio; uma turnê estudantil pelo velho mundo. E uma adolescente que vive sempre pelas regras e dentro das expectativas dos pais. No início achei a trama meio arrastada e com medo de ficar dentro de uma chatice, mas não durou (ainda bem), foi só mesmo aquele início, aquele primeiro capítulo, para explicar os conflitos com que a personagem principal tem que lidar. E como aceitar aquele convite é um passo tão grande dentro da vida dela. Eu me vi relembrando um pouco de mim com 18 anos, as escolhas que fiz e onde elas me trouxeram e logo me vi dentro da história junto a “Lulu/Allyson”. 

— Verdes árvores contra o céu chuvoso da primavera, que deixa escuro o caminho das árvores enquanto se afasta. A brisa passa, salpicando a terra de flores vermelhas, e a terra se colore de vermelho depois do beijo. 

O quanto é preciso viver para saber quando o amor é verdadeiro? Basta o primeiro olhar, o primeiro beijo ou é feito de horas e dias que confirmam o amor. O livro fala de que o amor é uma questão de ser vivido, e mesmo que a certeza venha com o tempo, é o primeiro momento que fará de todo o resto possível. 

— Você esqueceu? O tempo não existe mais. Você o deu para mim. — Eu dei o tempo a você — repito. 

Vinte e quatro horas vividas de uma maneira intensa e com decisões que são entre o que você sempre foi e todo um novo mundo, uma nova forma de viver. Podem repercutir na vida de alguém para sempre. Eu pensei muito sobre o efeito borboleta nesse ponto do livro, porém ao invés de ser um reflexo no Japão ser dentro de nós mesmos. Estar com “Lulu/Allyson” naquele passeio por uma Paris nada clichê (preciso avisar) é passar por momentos doces daquela descoberta, tanto da Allyson enquanto ela mesma, de pequenas e grandes coisas sobre tudo, quanto do Willem.

O Willen é um doce mistério, que é uma daquelas pessoas que trazem luz as pessoas a sua volta. Que além de lindo, sem ser óbvio, também é cheio de mistérios e encantador. As promessas dele se resumem ao momento e isso pode deixar o coração de qualquer mulher a um passo do precipício das emoções. Ele dá a Allyson o melhor dos dias. Mas mesmo o melhor dos dias já vivido tem seu fim. E nem sempre o dia seguinte é continuação do anterior. Lidar com as consequências do dia seguinte dão um tom de suspense e expectativa que te prende até o final do livro. 

— Diga “um dia” e se esqueça do “para sempre”. 

Eu curti demais essa história, por todas as nuances dela. Pelos personagens secundários, que ajudam a personagem a perceber o quanto pode ser difícil conhecer alguém e como esse conhecer requer interesse, dedicação. Como uma amizade é fruto de um coração generoso. Como os pais podem marcar a história dos filhos enquanto tentam viver suas vidas através da de outras pessoas. 

Que o amor pode ser fruto do acaso, mas a duração desse amor vai depender das escolhas, das entregas e do querer. Sim, querer lutar para as pequenas e grandes coisas que a vida coloca em nosso caminho não façam um abismo entre o amor e a vida real.  E a história fica leve quando te faz pensar em algumas coisas bobas, mas mesmo assim... Afinal:

Você acredita em acasos do universo? Nutella é chocolate? 
Apaixonar-se é a mesma coisa que estar apaixonado? 


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Apenas Um Dia
Apenas Um Dia #1
Ano: 2015
Páginas: 378
Editora: Novo Conceito
Sinopse:
A vida de Allyson Healey é exatamente igual a sua mala de viagem: organizada, planejada, sistematizada. Então, no último dia do seu curso de extensão na Europa, depois de três semanas de dedicação integral, ela conhece Willem. De espírito livre, o ator sem destino certo é tudo o que Allyson não é. Willem a convida para adiar seus próximos compromissos e ir com ele para Paris. E Allyson aceita. Essa decisão inesperada a impulsiona para um dia de riscos, de romance, de liberdade, de intimidade: 24 horas que irão transformar a sua vida.
Apenas um Dia fala de amor, mágoa, viagem, identidade e sobre os acidentes provocados pelo destino, mostrando que, às vezes, para nos encontrarmos, precisamos nos perder primeiro... Muito do que procuramos está bem mais perto do que pensamos.

13/10/2018

Resenha :: Força e Ternura

outubro 13, 2018 0 Comentarios

Olá faroleiros, tudo certo?? Vamos falar sobre mais um livro maravilhoso publicado pela Pedrazul, e este é muito especial para mim, pois eu tive a oportunidade de lê-lo antes mesmo dele ser publicado, foi minha primeira leitura beta e uma das minhas maiores alegrias como leitora, poder contribuir para construção desta história linda.

A autora é uma daquelas pessoas com quem criamos uma empatia de imediato, sua amizade com minha irmã foi tão forte que conseguiu se estender a mim e a nossa família. Ela é uma pessoa muito querida, além de uma escritora fantástica e por isso ler seus livros é muito fácil, porém é difícil de expressar o quanto suas histórias me emocionam.


Força e Ternura é um romance contemporâneo, escrito de maneira singela, com uma narrativa fluida e rápida, que nos apresenta personagens especiais que nos fazem ficar com aquele gostinho de quero mais.

Mitchell Hugles se tornou um grande empresário no mundo corporativo do aço e em parceria com quatro amigos quer crescer cada vez mais, até que mentiras do passado vêm à tona e ele tem que reavaliar o que realmente importa e principalmente em que ele deve confiar. É neste momento de mudança que ele conhece Rose, uma florista na cidade de Nova York, e se encanta por ela, seu desejo inicial é apenas se livrar de sua ex-noiva, lhe mostrando que já deu a volta por cima, porém ele não poderia imaginar o quanto aquela singela e doce  jovem, tocaria seu coração.

O apelo era grande e o desejo intenso, além da medida do que ele podia suportar, e ele entregou-se ao deleite daquilo que lhe consumia a alma.

Rosamund McNamara era uma jovem com um sonho, plantar e vender flores, e quando surgiu a oportunidade de ter uma sociedade com uma amiga para abrir uma floricultura em na cidade grande, ela não pensou duas vezes, mesmo contra a vontade dos pais, se mudou para Nova York e abriu sua loja, ela só não contava que a sua sócia fosse uma socialite fútil que se entediava fácil de seus projetos e que tudo ficaria nas suas costas. Quando, após dois anos de luta, se vê na iminência de ter que fechar as portas e voltar para casa, o inesperado acontece, um rico empresário aparece em sua loja e resolve lhe propor um acordo de negócios, ela só não imagina o quanto este acordo afetaria seu coração e mudaria todo o seu futuro.

A alegria é tão fugaz quanto uma brisa. Às vezes ela sopra, porém, passa despercebida. Quando o calor sufoca, os problemas ameaçam tragar, sua lembrança vem como nostalgia.

Muitas coisas acontecem entre a história dos dois, principalmente nos apresentando um pouco os amigos de Mitchell e suas vidas, além do que acontece com os personagens secundários. A Chirlei nos coloca para sofrer um pouco durante a história, o que me lembrou bastante a Babi A. Sette, que adora nos deixar com o coração na mão nos perguntando se tudo irá dar certo e aquela vontade de matar o mocinho.

Nunca choverá ternura: se quisermos mais amor teremos que plantar mais afeto.


Teremos então um final maravilhoso e aquele desejo de querer mais histórias dos outros personagens. Por tudo o que este livro representa para mim, pela escrita maravilhosa da Chirlei Wandekoken, seu carinho e confiança, ele tem de mim um lindo coração de favorito. Como uma pessoa apaixonada por romances e leitora desde criança, digo sem sombra de dúvidas que esta história é linda e merece todo meu amor.

Boa leitura,

Carol Finco


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Força e ternura
Ano: 2018
Páginas: 274
Sinopse:
Ela plantava flores, ele produzia aço. Ele estava ferido, ela sabia curar. 

Mitchell Hugles era conhecido como “o homem de aço”. Ambicioso ao extremo, o empresário de origem pobre orgulhava-se de ter crescido por seus próprios méritos: uma inteligência incomum, que o levou à presidência de uma poderosa organização. Mas enquanto ele produzia o aço que ancorava o mundo, suas próprias bases começaram a ruir. Foi quando ele conheceu Rose, uma simples e pobre florista, cuja alma possuía uma candura capaz de curar.


Editora Pedrazul atualmente é a editora que mais se dedica à tradução e à publicação de obras mundialmente consagradas, algumas ainda desconhecidas no mercado editorial brasileiro, como os autores que influenciaram o estilo da mais famosa escritora inglesa de todos os tempos, Jane Austen. Também atua no segmento romance histórico e de época escritos por autores contemporâneos.


 _____Sobre a Autora_____


Chirlei Wandekoken



Jornalista e pedagoga capixaba, filha de cafeicultores, mudou-se para Vitória aos 15 anos de idade, e desde então começou a construir sua vida. Casada, tem dois filhos (21 e de 18 anos de idade). Isto é o que se percebe em seu primeiro livro, "O Vento de Piedade", publicado pela Editora Saraiva, que conta a história de uma família de um vilarejo no interior de São Paulo. Uma história que começa em 1956 e se estende até 2000, citando vários fatos reais, especialmente os relacionados ao período da ditadura militar brasileira.
O talento profissional nas três áreas (jornalismo, pedagogia e literatura) e sua clara demonstração de que sabe aproveitá-lo muito bem comprovam que Chirley Wandekoken é uma mulher que, mais do que "a diferença", faz a soma.
Estudou na Universidade Federal do Espírito Santo. Atualmente mora em Vitória, Espirito Santo.