Follow Us @soratemplates

24/02/2020

Resenha :: Estarei Aqui

fevereiro 24, 2020 0 Comentarios

Oi, leitor ou leitora do Clube! Hoje trago para vocês a resenha do primeiro livro da duologia da linda autora Daya Alves, a qual tive a alegria de conhecer na Bienal do RJ, no ano passado. Daí veio a vontade de conhecer os livros dela e já esperava que fossem assim como ela, uma linda história.


Por ser o primeiro livro, não precisei me preocupar e cai de cabeça na história de Paloma, uma moça que, apesar da idade, ainda era muito ingênua sobre o amor e já calejada pela vida com perdas. Afinal, ela já havia perdido a mãe para a doença e o pai para a dor e o segundo casamento. Com esse abandono emocional, ela viu no seu relacionamento com Cadu uma chance de construir a família que sempre sonhou fazer parte. E, enquanto ela não realizava seu sonho, ajudava outras mulheres a terem os seus dias perfeitos.

Gente, eu sei que vocês devem estar me achando uma covarde, mas era meu pobre coração machucado que estava em jogo e percebia que estava correndo o sério risco de perder mais essa.


Em uma narrativa em primeira pessoa, chegando a dialogar com o (a) leitor(a), e alguns capítulos narrados por Enrico, vamos conhecendo a história de Paloma e como, por obra do destino, acabou envolvida em uma confusão e descobriu algo que iria abalar seu relacionamento. E o que era uma enorme dor, acabou se mostrando um grande livramento. Afinal, ela havia esperado por quatorze anos para realizar o sonho de se casar com o homem que acreditava ser o amor de sua vida, para, no meio da dor e da traição, encontrar com o olhar de um médico socorrista do SAMU — moreno, latino, dono de olhos verdes e um sotaque que a deixava tonta —, que trouxe ao turbilhão de emoções ruins que estava sentindo, um sentimento diferente que não conseguia assimilar nesse momento.

— Senhorita, às vezes não reconhecemos quando a vida nos dá uma nova oportunidade para recomeçar; o motivo pelo qual você chora hoje pode ser sua salvação amanhã.

Com uma narrativa leve e todas as confusões que a mocinha se envolve por ser levemente desastrada e contar com dois pés esquerdos sem ser canhota, ela dá muito trabalho ao seu anjo da guarda e a um certo médico socorrista. Porque sim ela é dessas de acabar indo parar várias vezes no pronto atendimento. A história de perdão e recomeços vai acontecendo em meio a muitas gargalhadas e algumas lágrimas. Afinal, só precisamos de uma segunda chance quando não conseguimos acertar na primeira.

Vagarosa e suavemente ele beijou meus lábios, meu rosto, minhas pálpebras fechadas, meu pescoço e, quando percebeu que estava entregue, tomou minha boca em um beijo sedutor, aumentando o ritmo, tomando posse, me fazendo amolecer em seus braços e com o coração saltando dentro do peito.

Gostei da fluidez do texto que, nos momentos certos, ganhou a visão de Ricky para enriquecer a história com detalhes que a Paloma não teria como saber. Os amigos e parentes deixaram o texto rico e divertido. As noivas histéricas ou com sonhos mirabolantes foram dando a visão necessária a "Loma" que, muitas vezes, o mais importante não é a cerimônia e sim com quem se está prestando os votos nela. E gostei muito desse crescimento dela ao longo da trama, dela ter pessoas que a amavam e apoiariam incondicionalmente, mas que também estavam ali para dizer as verdades que ela precisava ouvir e não só as que ela gostaria. Assim como também estariam para dar um bom empurrão (mas com cuidado, porque se tratando dela quem sabe o que poderia acontecer) e para dar colo e carinho nos momentos de tristeza ou dificuldade.

— Bonito nome, Paloma! Então, se aceita o Conselho de um velho homem, as fases ruins são necessárias para darmos valor quando as boas acontecem! Aprender a valorizar as pequenas coisas boas da vida!

A questão das várias formas de perdão e de recomeço também foi muito bem tratada, deixando claro que toda história sempre tem dois lados, e é preciso uma dose de coragem e de coração aberto para ouvir o outro lado e, assim, conseguir tomar a melhor decisão sobre o que fazer ou não. E que, às vezes, apenas deixar os acontecimentos seguirem o caminho natural pode não ser o bastante para a felicidade. É preciso ir à luta de peito aberto e coração entregue, para conquistar o tão sonhando “felizes para sempre (ou até a próxima confusão)”.


A edição que li foi a física, com uma ótima encadernação e impressão. Papel amarelo confortável para leitura e uma linda diagramação. Gostei da revisão e não encontrei erros de ortografia ou digitação.


Nota ::  4,5


Informações Técnicas do livro

Estarei Aqui
Ano: 2016
Páginas: 251
Editora: The Books
Sinopse:
Seu maior sonho era casar.
Paloma esperou por quatorze anos para realizar seu sonho. Enquanto aguardava ansiosa que seu noivo marcasse a tão esperada data, satisfazia-se em trabalhar como wedding planner, assessorando muitas noivas histéricas. Até que um dia, por obra do destino, acaba envolvida em mais uma confusão e descobre algo que abalará seu relacionamento. Desiludida com o amor, blinda seu coração para não sofrer novamente, porém, mais uma vez, não consegue ficar longe de uma grande confusão e seu caminho cruza com o de um médico socorrista do SAMU, moreno, latino, dono de olhos verdes e um sotaque que a deixava tonta. Seria Rico capaz de abalar sua determinação?
Paloma, nossa protagonista, é uma moça dona de um coração gigante, fiel à família e aos amigos, trabalhadora, mas um tanto atrapalhada. Acredita até ter nascido com dois pés esquerdo.
Rico, um médico vindo da Venezuela, consegue por meio de seu fiel amigo, Sr. Ângelo, uma colocação no SAMU e com isso se torna eternamente grato àquele que o ajudou quando mais precisava.
Comédia romântica estilo chick-lit, com uma leitura leve, que faz com que seja difícil segurar o sorriso ao virar as páginas dessa história divertida.


Para comprar:

Livro Físico
E-book

22/02/2020

Resenha :: Enquanto Eu Respirar

fevereiro 22, 2020 1 Comentarios

Olá, pessoal! Até hoje, eu não entendo o que me levou a querer este livro. Confesso que o título e a sinopse me chamaram muito a atenção, mas ao começar a lê-lo e desde o início começar a chorar, me questionei: o que deu em mim para querer ler um livro tão fora da minha zona de conforto literária?? Respondo que ainda não sei, mas foi a melhor escolha que fiz.

Esta história não é sobre câncer, nem sobre um lista de desejos, muito menos sobre um perfil do Instagram. É sobre viver, sobre sobrevivência, sobre dançar com o tempo. É sobre amizade, sobre não ter medo de sentir, sobre querer o milagre da boa morte e sobre querer chegar ao final com a certeza de que foi uma experiência extraordinária.


Eu estou com uma saúde muito boa, faço acompanhamento médico periódico, e busco viver a vida sendo feliz, não conquistei tudo o que sonhei, mas já conquistei muitas coisas que não imaginava e por isso sou muito grata a Deus, eu sou uma pessoa que tem fé. Apesar disso, vivi e convivo com o câncer de muito perto, perdi uma das pessoas que mais amava, a minha vó em um período de 4 meses do início de sua descoberta, mas não foi o câncer que me abalou, foi o descaso médico em investigar os sintomas que ela vinha sentindo até que não havia mais nada a ser feito. Mas Deus foi maravilhoso, ela só foi sentir dor realmente na véspera de seu falecimento e morreu no dia que teve que ir para o hospital. Deus realizou o seu desejo, viveu até o último momento em casa ao lado da família.

Os relatos da autora sobre a conduta médica foi um dos pontos que mais me chamaram a atenção. A cura ainda não existe, mas a compaixão, independente se a pessoa vai conseguir a cura ou não, deve ser dada, o respeito ao paciente, afinal, ele pode estar morrendo, mas só Deus sabe quando isso realmente irá acontecer. Tenho uma amiga que está em tratamento paliativo há muitos anos e sua maior alegria é que ela provou aos médicos que quem determinará o dia de sua morte será Deus e não eles, lhe deram seis meses de vida e ela já vai para mais de 10 anos vivendo e realizando os seus sonhos.

E nessa de viver nosso último dia todo dia, percebemos o quanto tudo tem um sabor especial. Acreditem, entender que a vida acaba é a ferramenta de empoderamento e autoconhecimento mais incrível de todas (e ninguém precisa de câncer pra isso). Não há tempo a perder. Não há sentimento a ser desperdiçado. Viver é prioridade.

A autora, Ana Michelle, ou AnaMi como gosta de ser chamada, escreveu este livro cumprindo um desejo de sua amiga-irmã que juntamente com ela criou o blog PaliAtivas. É um relato da sua vida, mas principalmente da grande amizade que surgiu após as duas terem descoberto que o câncer havia retornado, que o tratamento seria paliativo, ou seja, em algum momento elas estariam morrendo. Mas a forma que elas escolheram viver enquanto a morte não chega é que o faz toda a diferença e é justamente isto que este livro nos ensina, a viver da melhor forma e não sobreviver nos matando, mesmo quando não temos nada.

É um livro para te emocionar e te ensinar a viver positivamente, mesmo quando você se abate. Os relatos dos acontecimentos na vida das duas são especiais. Eu particularmente amei saber que ela aprendeu o que é ter amor próprio, a reconhecer o amor recebido da família, mesmo quando não era da forma desejada, e a valorizar este amor. Chorei com a carta escrita para a mãe, bem como em vários outros momentos. Confesso ter lido uma parte, ter dado um tempo e depois ter retornado a leitura de tanto que mexeu comigo. Mas que narrativa maravilhosa, a leitura fluiu super bem e, se não fosse o fato de querer ficar sem chorar um pouco, em dois dias eu teria lido o livro todo.

Hoje eu acompanho a AnaMi no Instagram e continuo a me emocionar com suas postagens. É de uma grandeza e força surpreendente colocar a sua vida e seu coração no papel como você fez. Saiba que você e a Renata ficaram eternizadas através das palavras deste livro. Obrigada por compartilhar conosco suas tristezas e alegrias, suas derrotas e conquistas e por nos inspirar a sempre buscar viver enquanto estamos respirando.


Super indico esta leitura e não se preocupe com o choro, pois chorar faz bem quando é por bons motivos e este livro é maravilhoso. Ele está com uma capa linda, uma diagramação maravilhosa, como disse a narrativa está super gostosa e o conteúdo é uma história real espetacular. Nota 5/5 com um coração sem sombra de dúvida.

A vontade que tive foi de destacar o livro quase todo, mas encerro com o seguinte destaque:

Quem é você quando ninguém está olhando? Lide com isso. Busque ser o que diz ser quando a luz está acesa.

Boa leitura,

Carolina Finco


Nota ::  


Informações Técnicas do livro

Enquanto eu respirar
Ana Michelle Soares
Ano: 2019
Páginas: 240
Editora: Sextante
Sinopse:
DANÇANDO COM O TEMPO E COM TODAS AS POSSIBILIDADES DE ESTAR VIVA ATÉ O ÚLTIMO SUSPIRO.
ANA MICHELLE SOARES, ou AnaMi, como gosta de ser chamada, é criadora do perfil @paliativas no Instagram, onde compartilha sua rotina como protagonista do próprio tratamento, desmistificando o conceito de “cuidados paliativos” e transformando a finitude na mais importante ferramenta de autoconhecimento que existe.
“Quando se jogar dentro desta narrativa, você verá a AnaMi sorrindo. E você vai respirar fundo e não hesitará em se jogar para dentro da própria vida. — DRA. ANA CLAUDIA QUINTANA ARANTES, autora de A morte é um dia que vale a pena viver

“Esta não é uma história sobre o câncer. É sobre viver, sobre vivência, sobre dançar com o tempo.
É sobre amizade, sobre não ter medo de sentir, sobre querer o milagre da boa morte e sobre querer chegar ao final com a certeza de que a jornada foi uma experiência extraordinária.”

Aos 32 anos, não foi fácil para a jornalista Ana Michelle Soares receber o diagnóstico de que seu câncer de mama tinha voltado e atingira outros órgãos. Não havia mais possibilidade de cura. O tratamento seria focado em controlar a doença e seus sintomas – e em lhe proporcionar a melhor vida até o fim.
Num relato visceral, marcado pelo humor ácido e por toda a coragem e urgência de quem não tem tempo a perder, AnaMi conta como o contato com a morte transformou para sempre sua maneira de enxergar as coisas.
Em busca da cura da alma, encontrou uma grande companheira de jornada – a Renata, que enfrentava algo muito parecido – e, nesse processo, descobriu a si mesma. Dessa parceria nasceu a conta @paliativas no Instagram, para provar que tratamento paliativo não é sobre morrer: é sobre viver.
É sobre ir à luta e viver apesar da doença. Inundar-se de gratidão a cada momento. Ressignificar a existência. Pois, para quem gosta de viver, nunca será tempo suficiente.


Para comprar:

Livro Físico

E-book

20/02/2020

Resenha :: Mulheres de Qualidade (Antologia)

fevereiro 20, 2020 0 Comentarios

Eu participei da 3ª Maratona Literária Capixaba, organizada pela Liga Literária do Espírito Santo, que consistiu em ler 04 livros de autores capixabas ou que residem no Espírito Santo.

O primeiro livro que li para a maratona foi Mulheres de Qualidade, uma antologia de contos onde as mulheres são as protagonistas de suas próprias histórias.


Segundas Chances: Uma Dose de Coragem
(de Helen Pedrini)

Luke Satler, ex-agente da Swat, vem até o Brasil para treinar a polícia civil brasileira. Ele só não esperava se envolver com Lídia, uma mulher que é abusada pelo marido.
Apesar da premissa ser interessante, por discutir o abuso doméstico, a autora não consegue envolver o leitor para que a gente torça pelo casal.

Classificação: 2 estrelas


Estranho Perfeito
(de J. M. Dantas)

Uma viagem perdida e um acidente com o café no aeroporto leva Manuela a pôr em prática uma tórrida noite de prazer com um completo estranho.
O conto esbanja sensualidade e erotismo. Me envolvi com os personagens e fiquei com vontade de saber mais sobre o que acontece com Manuela e Eliot depois. A autora me informou que esse conto gerou a história do livro Chek-In Londres que ela está publicando pelo Wattpad e que pretendo ler em breve.

Classificação: 4 estrelas


Trinta Segundos: O Tempo é Agora
(de Tricia Ker)

Elisa está em um ônibus do transporte público e tem 30 segundos de coragem que podem modificar sua vida completamente.
Acho que esta é a primeira publicação da autora e posso dizer que ela começou com a mão direita. Um conto sexy, cheio de referências na medida e nos momentos certos. É o único conto da antologia que traz um pouco de diversidade racial.

Classificação: 5 estrelas


Ao Sabor do Momento
(de Elis Finco)

Uma mulher casada decide realizar uma fantasia sexual deixando toda a sua vida de lado por apenas uma noite.
A querida Elis Finco, conhecida como Bete aqui no Clube do Farol, cria um conto bem sensual e sexy. O final traz uma reviravolta interessante que eleva o conto a outro patamar. Tive a honra de ser Beta desse conto.

Classificação: 5 estrelas


O Voo
(de Dani Mart)

Já fantasiou fazer sexo dentro do banheiro de um avião em pleno ar? Alice se entrega a essa fantasia com um deus nórdico.
A narrativa é sexy e envolvente e a autora nos conquista com uma personagem livre e desinibida, que sabe muito bem o que quer. Gostei muito do final condizente. A autora está publicando Aposta Mais Ousada no Wattpad, que acompanha a trajetória de Alice.

Classificação: 5 estrelas


Café para Dois
(de Michelle Fagundes)

Prova que é possível se apaixonar à primeira vista e manter essa chama acessa por toda a vida.
Um conto delicado e romântico em Paris, que mostra como o amor pode ser simples e forte como um café.

Classificação: 4 estrelas


O Professor
(de Karina Heid)

Aluna e professor discutem e experimentam uma tentação digna do Éden.
O Conto faz uma análise interessante sobre a metáfora da serpente que seduz Eva, que, por sua vez, persuade Adão a comer a maçã. Gostei mais do debate do que da parte erótica, mas a mensagem final é arrebatadora.

Classificação: 5 estrelas


A Noite da Vodca com Abacaxi
(de Tatiana Mareto)

Giovanna descobre todas as delícias que só a noite da vodca com abacaxi pode proporcionar.
Uma história erótica e apaixonante. A autora informa no final do conto que ele fazia parte da primeira versão do livro A Patricinha e o Milionário (resenha aqui), mas que após algumas mudanças no enredo, teve que ser deletado. Terminei querendo conhecer mais os personagens e minha primeira atitude após ler o conto foi baixar o livro na Amazon.

 Classifição: 5 estrelas
A capa e a diagramação feita por Tatiana Mareto são muito boas. O livro tem páginas amarelas e uma ilustração que divide o início de cada conto.

Este foi o meu primeiro contato com essas autoras capixabas, com exceção da Tatiana Mareto. Foi uma ótima oportunidade para conhecer a escrita delas e decidir as próximas leituras. Apenas Elis Finco e Tricia Ker ainda não possuem outros títulos publicados, mas espero ansiosamente que elas mudem isso em breve.

Uma antologia de contos eróticos escrita por Mulheres de Qualidade, que vão mexer com sua libido e seu coração.

Com amor, André


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Mulheres de Qualidade
Antologia de Contos
Ellen Pedrini, J. M. Dantas, Tricia Ker, Elis Finco, Dani Mart, Michelle Fagundes, Karina Heid e Tatiana Mareto
Ano: 2019
Páginas: 81
Editora: Independente
Diagramação: Tatiana Mareto
Sinopse:
Você está prestes a conhecer histórias que vão mexer com todos os seus sentidos. Desde físicos a emocionais. Sim, eu sei que a promessa é grandiosa, mas afirmo que será cumprida a contento ao final de todos os contos.

Cada conto lido será uma experiência diferente, terna em alguns momentos, avalassaladora em outros e completamente excitante em todos. Porque a sedução, aqui, vai do toque, do se reencontrar várias vezes na mesma pessoa, na realização do impulso de viver o momento por mais que seja desconhecido, da confiança que nunca foi cega, mas que culmina em entrega e na realização das mais tórridas e doces fantasias.
Sem que nenhuma personagem feminina se anule. Deixe de sentir apenas para satisfazer. E, ainda assim, arrancar suspiros, calores e amores por parte de quem lê. Afinal, o toque do dedo na tela para passar para a próxima página, o olhar que não vai desgrudar das letras que formam frases e palavras, a audição dos próprios sons provocados pela leitura, da língua que vai percorrer a própria boca em busca do alívio da secura que ficou e que trará à memória o gosto dos próprios sabores de momentos vividos, fará dessa antologia algo extremamente prazeroso e sensorial para quem se aventure nessas histórias da mais alta qualidade.