Follow Us @soratemplates

07/12/2017

Resenha :: Extraordinário


Antes de começar a escrever qualquer coisa, eu preciso dizer que estou com medo de fazer essa resenha. Mas vamos lá. Extraordinário conta a vida de um garotinho de 10 anos chamado August (Auggie para os íntimos) e a sua entrada à escola. Auggie nasceu com uma deformidade genética rara, portanto, os médicos acharam que ele não sobreviveria mais do que a noite de seu nascimento, por isso passou sua infância toda internado fazendo cirurgias plásticas. Por ter essa deformidade, Auggie acaba não tenho uma vida de criança. Tendo que ser educado em casa.

“Não julgue um menino pela cara.”

Passados 10 anos, a vida de Auggie está mais estabilizada e sua mãe começa a perceber que já está na hora do filho ter uma infância e até ir à escola. Sendo uma criança, ele não entendia porque as outras crianças não queriam ser suas amigas, porque todos o olhavam feio. Até que ele toma ciência que todos se incomodam com sua aparência, esquecem que aquilo é uma doença rara, e passa a usar um capacete de astronauta durante dois anos. Fazendo-o não gostar muito da ideia de ir à escola.

Toda essa ideia de não querer frequentar a escola é persuadida quando três alunos fazem um tour com Auggie pela escola lhe mostrando as vantagens de estudar com eles. E apesar desse encontro não ter sido perfeito, Auggie muda de ideia e isso muda completamente sua vida.

“Eu gostaria que todos os dias fossem Halloween. Poderíamos ficar mascarados o tempo todo. Então andaríamos por aí e conheceríamos as pessoas antes de saber como elas são sem máscara.”

Esse livro é muito espetacular. Acho que escrever alguma coisa sobre ele pode vir a ser perca de tempo porque precisaria de um texto de no mínimo 1646 folhas para mostrar o mínimo. A história é perfeita do início ao fim. A autora conseguiu mostrar o ponto de vista de todos os personagens sem perder o foco principal, o Auggie.

Nós sabemos que quando uma criança quer ser o próprio capeta ela consegue. E nós também sabemos como pode ser difícil a vida de uma criança na escola. E aqui não é apenas uma. Nós temos a escola toda. E não vou manter meu ponto só nas crianças. A sociedade no geral não consegue lidar com uma pessoa com qualquer tipo de problema.

Mas como têm pessoas ignorantes, existem pessoas tolerantes, sensíveis. E não foi diferente aqui. Auggie ganhou amigos, pouquíssimos na realidade, mas amigos de verdade. E eu acabei ficando impressionado como a autora consegue passar uma força gigante de um menino com 10 anos. Mesmo com poucos amigos, mesmo sendo o centro das atenções em todos os sentidos: disciplinar, por sua inteligência, por seu companheirismo e pelo fato de seu problema... Auggie consegue enfrentar tudo e todos.

“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil.”

Como eu disse antes, a autora transmite vários pontos de vista no livro, mas dois me chamaram muito atenção. O mais óbvio é a parte da irmã do Auggie. Nós sabemos como ela o ama. Como ela sempre o protegeu e sempre fez de tudo por ele. Mas também vemos como é ser um (a) adolescente passando para a fase adulta. Os conflitos. Os medos. Os receios. Ela sempre se sentiu muito sozinha, mesmo entendendo que os pais a amavam e que seu irmão precisava de mais atenção. O egoísmo que ela mostra nada mais é do que o egoísmo de uma pessoa com medo. 

E a parte do Jack Will também me chamou muito atenção. Jack desde o primeiro dia, lá naquele comitê, se fez amigo de Auggie. Isso continuou depois que o Auggie entra para escola. Mas uma criança pode ser influenciada por outras e isso acaba acontecendo. Uma criança boa, entretanto acaba estragando sua amizade por medo. Para agradar as outras crianças. Ele comete o erro de falar mal do Auggie pela pressão de ser aceito.

“É engraçado como às vezes nos preocupamos muito com uma coisa e ela acaba não sendo nem um pouco importante.”

Não existe livro melhor que esse para te fazer lembrar como o ser humano, às vezes, pode ser maldoso. Tudo o que é mostrado aqui, nesta maravilhosa leitura, pode ou já aconteceu com você ou comigo ou com nossos amigos. E se não aconteceu, pode acontecer. Não porque somos pessoas ruins ou qualquer coisa parecida. Só por não conseguirmos entender que existem pessoas com problemas. Precisamos de tempo. Todos nós somos um. Todos nós somos normais, só que cada um a sua maneira.

“Acho que devia haver uma regra que determinasse que todas as pessoas do mundo tinham que ser aplaudidas de pé pelo menos uma vez na vida.”

Esta citação deixa claro o que o livro se compromete a mostrar:

“O universo não te abandona a própria sorte. Ele cuida de suas criações mais frágeis de forma que não vemos. Como com pais que amam cegamente. E uma irmã mais velha que se sente culpada por ser humana com relação a você. E um garotinho de voz grave que perdeu todos os amigos por sua causa. E até uma garota de cabelo rosa que carrega sua foto na carteira. Talvez seja uma loteria, mas o universo deixa tudo certo no final. O universo cuida de todos os seus pássaros.”

Que todos tenham uma ótima leitura.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Extraordinário
Ano: 2013
Páginas: 320
Editora: Intrínseca
Sinopse (Skoob):
August Pullman, o Auggie, nasceu com uma sindrome genetica cuja sequela e uma severa deformidade facial, que lhe impos diversas cirurgias e complicacoes medicas. Por isso, ele nunca havia frequentado uma escola de verdade... ate agora. Todo mundo sabe que e dificil ser um aluno novo, mais ainda quando se tem um rosto tao diferente. Prestes a comecar o quinto ano em um colegio particular de Nova York, Auggie tem uma missao nada facil pela frente: convencer os colegas de que, apesar da aparencia incomum, ele e um menino igual a todos os outros.
R. J. Palacio criou uma historia edificante, repleta de amor e esperanca, em que um grupo de pessoas luta para espalhar compaixao, aceitacao e gentileza. Narrado da perspectiva de Auggie e tambem de seus familiares e amigos, com momentos comoventes e outros descontraidos, Extraordinario consegue captar o impacto que um menino pode causar na vida e no comportamento de todos, familia, amigos e comunidade um impacto forte, comovente e, sem duvida nenhuma, extraordinariamente positivo, que vai tocar todo o tipo de leitor.

2 comentários:

  1. Linda resenha Lucas!! Parabéns!! Este livro é realmente maravilhoso. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Muito obrigado, Carolina. É tão gratificante suas palavras porque é um livro mais que especial para todos que leram. Nada mais justo que tentar fazer uma bela resenha.
      Abraços!

      Excluir

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!