Follow Us @soratemplates

23/04/2018

Resenha :: Pamela


Olá, Clube do Farol!

Estava sumida, né? Mas prometo voltar, rs! Hoje vamos conversar sobre um livro que eu estava LOUCA para ler! Vamos conversar sobre Pamela, do autor Samuel Richardson. A versão que li da obra foi a "maravillinda" feita pela Editora Pedrazul - parabéns! Vocês sempre são incríveis!

Se ainda não contei para vocês, conto agora... Não era muito de ler clássicos da literatura romântica, até conhecer a Bete (chefinha linda que amo!!) e a Pedrazul. Como não amar esses livros? Confira aqui a capa e contracapa!


Mas agora chega de conversa à toa e vamos ao que realmente interessa, né? Em Pamela, o leitor conhece a jovem Pamela - meio óbvio né? Rs. Tá, foco! Voltando ao enredo da obra, a jovem Pamela é uma serva de apenas 15 anos. Sua então patroa vem a falecer, e tudo que ela mais deseja é voltar a morar com seus pais.

"Por que deveria tremer o inocente assim, quando o culpado tem sua mente em paz?"

Entretanto, Mr. B, filho da sua patroa vem a se apaixonar por ela, e claro que ele não vai deixar ela voltar a morar com seus pais. Pelo contrário, ele faz inúmeras tentativas de seduzir Pâmela. A vontade de Mr. B em seduzir Pamela é tão maluca, que ele chega a falar que vai enviar ela de volta para os pais e  termina a mantendo como prisioneira em sua residência em Lincolnshire, vigiada por uma empregada horrível, a Mrs. Jewkes.

Pamela é uma jovem muito forte e determinada, porém boazinha demais. Ela é tão gente boa que não guarda nenhum tipo de sentimento ruim, por pessoa nenhuma!

“Sua mente é pura como a de um anjo e tanto transcende a minha. Sua sagacidade e seu julgamento, sem elogios falsos, são mais do que iguais ao meu: você tem todas as graças que a educação pode dar a uma mulher, aumentadas por um gênio que faz com que sejam naturais para você."

No que diz a respeito de Mr. B, ele até chega a ser um pouco encantador, porém suas atitudes mudam isso. Repare bem em uma coisa, se a obra fosse escrita em tempos atuais, com toda certeza, seria um livro que sofreria com "mimimi" nas redes sociais. Não estou dizendo que ele está certo - CLARO QUE NÃO ESTÁ! Mas, ao ler uma obra de caráter clássico, devemos nos atentar que para a época (século XVIII) era normal um nobre agir assim com uma mulher que fosse  muito abaixo de sua posição social. 

"Por muitas das vezes tenho dito, e há muito tempo, que não poderia viver sem você, e o orgulho da minha condição fez com que tentasse intimidar  você, mas sua virtude foi seu escudo em todas as tentações, e não se deu por vencida por terrores." 

Sobre a narrativa, gostei muito da maneira com o autor levou o enredo, confesso que gostei mais do que imaginava. 

"Se as riquezas da sua mente, e sua virtude imaculada, fossem colocadas contra a minha fortuna, (que um bem acidental, como posso chamá-lo, é tudo que eu tenho para me orgulhar) a vencedora será você..."

O que falar da edição? Linda! Espetacular! Uma coisa que achei super bacana (Sim! Eu falo isso), é que o os capítulos são as cartas que Pamela escreveu para sua família e seus pensamentos. Assim sendo, os capítulos variam conforme as cartas.

Foi uma experiência muito boa para mim quanto leitora, poder ler algo escrito por Samuel Richardson. Afinal o cara escreveu o livro que é considerado o "ponta pé" no lance de romances e ainda inspirou autoras com Jane Austen. Bom, vou me despedindo de vocês por aqui!

Espero que gostem... Beijos, Renara!


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Pamela
Ano: 2016
Páginas: 392
Editora: Pedrazul
Sinopse (Skoob):
Pamela Andrews trabalha como criada na casa de uma rica família da Inglaterra rural. Quando sua senhora morre, seu filho, Mr. B, começa a importuná-la usando mil artimanhas. Pamela, contudo, decide voltar para a casa de seus pais, mas suas cartas são interceptadas. Sozinha, desprotegida ela é implacavelmente perseguida. Embora se sinta atraída por ele, ela mantém-se contra suas exigências e ameaças de rapto, determinada a defender a sua virgindade e respeitar seus padrões morais. Uma heroína serva, ricamente cômico, um elenco diversificado, no qual, o vilão e o herói se misturam, é, no mínimo, incomum. Com o subtítulo ‘Virtude Recompensada’, este romance epistolar, evoluído para os padrões do século XVIII, é, de fato, emocionante. 


Editora Pedrazul atualmente é a editora que mais se dedica à tradução e à publicação de obras mundialmente consagradas, algumas ainda desconhecidas no mercado editorial brasileiro, como os autores que influenciaram o estilo da mais famosa escritora inglesa de todos os tempos, Jane Austen. Também atua no segmento romance histórico e de época escritos por autores contemporâneos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!