Follow Us @soratemplates

16/08/2018

Resenha :: Tipos Incomuns (Algumas Histórias)


Leia um Trecho do livro


• Surpreendente! Tipos incomuns são contos, ou pequenas histórias, de pessoas comuns na vida real e não tão comuns em histórias. Tom Hanks surpreende por além de seus personagens não serem comuns também as histórias não são. Porque?

Os contos são diferentes entre si na forma de escrever e também no tipo do texto, a diagramação diferenciada entre eles pontua bem essa questão e auxilia na leitura.  Alguns contos, são como entradas em diários datados por marcações de dias ou períodos de tempo, outros são contos de algum período de tempo, como o Natal, temos ainda os textos “jornalísticos” com entradas em colunas como as de um jornal impresso. E cada uma ocorre em uma época e cidade diferente dos EUA.


O ponto em comum fica por uma escrita leve, despretensiosa e informativa. Com entradas inteligentes e divertidas para a máquina de escrever “aparecer” na história. Também é divertido procurar por ela, gera uma ansiedade que não estressa mas deixa a leitura curiosa. Queria poder contar mais sobre as “descobertas” sobre a máquina, mas seria spoiler.

“Tentei me entreter com o celular, um jogo chamado 101, respondendo perguntas de verdadeiro ou falso e de múltipla escolha. Verdadeiro ou Falso: o presidente Woodrow Wilson usou uma máquina de escrever na Casa Branca. Verdadeiro! Ele escreveu um discurso cantado milho numa Hammond Type-o-Matic na esperança de ganhar apoio para a Primeira guerra Mundial.”

Como você não precisa necessariamente ler um conto para entender o próximo, esse é um livro maravilhoso para ser lido entre a uma leitura e outra de outro livro ou mesmo entre os textos acadêmicos/escolares. As mudanças entre os textos te deixam a vontade para fazer isso, mas também aguçam a curiosidade sobre o que virá a seguir.

Mas prefiro avisar, que alguns personagens se repetem em diferentes contos. Durante a leitura você começa a encontrar alguns padrões e perceber que mesmo sem serem ligados um conto te prepara para o próximo, de certo modo.

Meu conto favorito é o conto Véspera de Natal de 1953, O uso das festas de fim de ano para trás uma quebra no drama da história que narra um ex-soldado  nos dias atuais, celebrando em família o natal e isso o levar a refletir sobre as suas cicatrizes e traumas físicos e emocionais, por ser um veterano da Segunda Guerra Mundial. Sendo hoje um marido amoroso e pai de três filhos, vivendo o momento em que o filho mais velho de quase 11 anos, faz de tudo para que a magia do Natal não seja estragada para a mais nova de 6 anos, enquanto já pensa em como fará com a bebe Connie. Isso sem esquecer o amigo irmão que ganhou na guerra, e que se mantém afastado por causa dessa mesma guerra que os uniu.

A maneira como tudo é abordado me fez amar o texto e de certo modo admirar aquele soldado e tudo que ele conseguiu conquistar, mesmo sem conseguir esquecer os horrores pelo qual passou.  O conto Um Elefante na sala da redação, me fez rir e pensar no bullyng que a gente sofre pelo corretor ortográfico do celular. E posso declarar que eu amei, um do jornalista e os outros dos contos dos 04 amigos que abriram o livro.

Então, sim eu amei esse livro. Estou muito grata pela oportunidade de ter o lido e espero que você se presentei com ele também. Dá para ler durante o ano, sem pressa, sem urgência. Mas eu duvido que alguém consiga levar tanto tempo.
Leia e divirta-se,


Conheça o hotsite do livro: http://tiposincomuns.com.br

Nota :: 

Informações Técnicas do livro

Título: Tipos Incomuns (Algumas Histórias)
Autor: Tom Hanks 
Páginas: 352
Editora: Arqueiro

Sinopse (Skoob)
Um affaire agitado e divertido entre dois grandes amigos. Um ator medíocre que se torna uma estrela e se vê em meio à frenética viagem de divulgação de um filme. O colunista de uma cidadezinha com um ponto de vista antiquado sobre o mundo. Uma mulher se adaptando à vida na nova vizinhança após o divórcio. Quatro amigos e sua viagem de ida e volta à Lua num foguete construído num fundo de quintal.
Essas são apenas algumas das pessoas e situações que Tom Hanks explora em sua primeira obra de ficção. Os contos têm algo em comum: em todos, uma máquina de escrever desempenha um papel — às vezes menor, às vezes central.
Conhecido por sua sensibilidade como ator, Hanks traz essa característica para sua escrita. Ora extravagante, ora comovente, ocasionalmente melancólico, Tipos incomuns deleitará e surpreenderá seus milhões de fãs.
Este livro foi uma cortesia da Adriana Macedo do blog Meu Passatempo BlaBlaBla com a Editora Arqueiro e você encontrará esta resenha por lá também. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!