Follow Us @soratemplates

07/01/2019

Resenha :: O Leão do Oeste — A Fúria do Amaldiçoado


Olá faroleiros, que saudades senti de escrever e interagir com todos aqui no Clube!

Como sabem, o Clube do Farol está em férias. Mas isso não impediu que nós, colunistas, deixássemos resenhas incríveis para vocês. Até porque, férias é sinônimo de leituras, não? Por isso trouxe hoje a indicação de uma história primorosa para os amantes de fantasia: A Fúria do Amaldiçoado, da série O Leão do Oeste. O livro foi escrito pelo autor André Carvalho e é o seu primeiro livro publicado.


Diziam as más línguas que o sujeito impiedoso veio em busca da matança. Soube depois que o massacre fora cruel e devastador. A maldição rondara os confins do império e os homens de armas vieram para sepultar os vestígios de sua história. Loucos que queimavam, estupravam e assassinavam. Mas ele veio, com a espada em punho e a vingança nos olhos sombrios.


A história se passa na África Subsaariana. Numa época em que inocentes eram tirados de suas terras natais, escravizados e trazidos ao Império para trabalhar arduamente e enriquecê-los, viveu Kankou Musa. Poderoso e detentor de uma antiga maldição, Musa podia se conectar com os animais da floresta. Ele fora perseguido por isso, e quase foi morto por ser agraciado com uma força que dividia opiniões. Era bom ou ruim ser um amaldiçoado? Muitos viam Kankou Musa como seu salvador e outros como o prelúdio da morte.

A maldição não era intrínseca apenas a Kankou Musa. Ela era uma força arrebatava outras crianças pelo caminho, mas só os fortes sobreviviam ao seu domínio. Como o Império a temia, os amaldiçoados eram caçados e mortos.

Falavam os maldizeres que o sujeito impiedoso veio em busca de justiça. Diziam que vinha do oeste, de onde os homens sofriam com a maldição e as mulheres davam à luz a demônios. De fato, quando ele apareceu trouxe a morte como confrade. E causou tamanha insegurança na aldeia que o incêndio fora a última saída. Eu o vi, e sei que ele também me viu. Se vinha do oeste não sei dizer, mas ele trazia destruição por onde passava.


Em sua jornada para aniquilar os homens que escravizavam o povo e matavam os animais, Musa conhece outro amaldiçoado. Seu nome era Candice. A garota perdida tinha um poder tão forte que emanava de seu corpo atingindo-o e seu exército de animais no longínquo. Ela era pequena, mas esperta para sua idade. Carregava consigo um passado recente de dor e perda. Por um breve momento Candice trouxe a vida de Musa ternura e esperança que tudo pudesse ser diferente.

Só que Mansul, braço direito do Mansa Abubakar e detentor também da maldição, não pensava dessa mesma forma. Ele perseguia e matava os amaldiçoados alegando que só um podia existir para que houvesse equilíbrio.

— Quando fecha os olhos, senhor Kankou, o que você vê? Vejo tantas boas lembranças que tornam a minha vida prazerosa. É disso que somos construídos. Muito do que é ruim pode perdurar para sempre, mas o que é bom é o que o marca de verdade, o que nos faz mais humanos.


Numa história ambientada e marcada por violência, dominação e ódio, surge uma amizade improvável. Um amaldiçoado varrerá o território do Império em busca de vingança. Ele não sossegará em sua jornada até que todos os homens do Império estejam destruídos, os animais protegidos e os escravos libertados. Mesmo que isso custe sua própria vida.

A vingança é o “motor” da trama. Porém aprendemos que ela pode ser o fio de derrocada, pois é um sentimento ilusório e pode ser usado contra quem o carrega. O nosso protagonista vai sentir na própria carne o sabor amargo disso.

 A raiva é uma ilusão, meu filho, você deve usá-la para o bem.

O Leão do OesteA Fúria do Amaldiçoado é uma leitura interessante. Diferente das fantasias que retratam reinos, intrigas e romances, ela tem sua história ambientada numa terra inóspita e pouco conhecida. A simplicidade e as crendices do povo dominado pelo Império são muito bem retratadas pelo autor André Carvalho, já que a África possui uma cultura peculiar. Isso torna a leitura distinta de todas que já fiz.


A amizade entre a pequena Candice e Kankou Musa me arrebatou. A interação dos dois é tocante. Percebemos claramente o quanto a garota amolece o coração do rapaz. Emocionei-me na última cena deles.

Também me prenderam na leitura as cenas de ação e luta muito bem escritas.  E olha que há muitas delas no livro, devido à intenção do autor e o contexto histórico.

Chamam a atenção, as cenas em que o protagonista se conecta com os animais. O autor dá a eles inteligência e sentimentos característicos ao ser humano, o que torna a interação entre ambos cativante. Eles carregam consigo o mesmo sonho de um futuro próspero e pacífico, além do amor que sentem por Musa, que resgatou a maioria de seus companheiros da tortura e da violência nas mãos de homens ruins.


Mestre não podemos vencer, Felina sente o coração martelar e ruge mais alto que o trovão.
Acabou mesmo? Dente serrado afasta a investida de um soldado.
Sim, está acabado, mas para eles e não para nós."

Recomendo essa leitura para todos os amantes de literatura fantástica que apreciam uma narrativa mais rebuscada e muita ação. Agradeço a oportunidade de ler uma obra tão rica e bem escrita como essa.  Parabéns ao autor André Carvalho por nos agraciar com a história de O Leão do Oeste — A Fúria do Amaldiçoado. Fiquei curiosa para saber qual será o enredo do próximo livro!



Nota :: 


Informações Técnicas do livro

O Leão do Oeste — A Fúria do Amaldiçoado
André Carvalho
Ano: 2018
Páginas: 176
Sinopse:
Em meio à África subsaariana, o Império do Manden não é mais o mesmo. Antes imbuído de pacificidade pelo grande conquistador, hoje é esquecido pelos olhos de seus descendentes. Escravos trazidos das fronteiras são maltratados, separados de suas famílias e destinados a viverem na miséria. Assim se passam centenas de anos até Kankou Musa, detentor de uma estranha maldição capaz de conectá‑lo com qualquer ser vivo, desafiar o Império. Nele predomina uma raiva incondicional de seus governantes por eles caçarem amaldiçoados e tratarem pessoas como mercadoria. Enquanto busca por respostas no interior da savana africana, ele conhece uma menina chamada Candice, escrava fugida das montanhas de Bambuque e perseguida pelos temíveis Portadores da Aljava. Com uma forma diferente de ver o mundo, Candice manifesta no amaldiçoado dois inusitados sentimentos: a ternura e a vingança. É quando Kankou Musa começa a executar seu plano mais audacioso: acabar de vez com o Império.


 _____Sobre o Autor_____

André Carvalho


André Carvalho nasceu e cresceu na cidade de Curitiba, PR. Apaixonado por história e cultura geek em geral, sempre esteve atrelado as mesas de RPG e ao costume de construir aventuras fantásticas para seus obstinados jogadores. A paixão pela leitura começou ao embarcar nos mundos fantasiosos de Tolkien, J.K. Rowling e George Martin e evoluiu para tantos outros autores que aos poucos foram conquistando seu espaço. Formado em Engenharia de Computação, busca nos fins de semana um tempo para a escrita e  O Leão do Oeste é seu primeiro livro publicado.


*Exemplar cedido pelo autor

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!