Follow Us @soratemplates

05/04/2019

Primeiras Impressões :: A Jornada das Bruxas


Essas primeiras impressões, que te convidam a ler com atenção a sinopse, são um mapa de tudo que encontraremos nesse livro. Uma menina, 4ª geração de uma família com uma linhagem ainda mais antiga, que conhece o seu primeiro amor. E tem plena ciência de seus dons e responsabilidades para com eles e para com sua família.

Avisa também que entraremos no universo das bruxas, que tanto afasta quanto fascina e que enche de segredos o título, a lenda, as histórias e o que pode e deve ser verdade entre tudo o que foi contado, porque todos sabemos que a arte imita a vida.

E por fim alerta, que será mais que uma linda história de fantasia, adolescentes e poderes mágicos. Será um livro que vai te ajudar na sua própria jornada, te autorizando a brincar com o título, subtendendo das bruxas por seu próprio nome. A jornada da Elisabete, em meu humilde caso. Afinal toda história deixa de ser de quem a escreveu e se torna de domínio de quem a lê, porque enquanto lemos, vivemos a verdade daquelas palavras. Ou você não é um bom leitor, senão se tornou um dos personagens do castelo, esteve em uma ilha ou participou de um luau.

Outra coisa que me marcou muito no início dessa leitura, foram as verdades absolutas dessa história. Todos somos seres mágicos, possuímos a força de mudar o mundo em volta de nós e até mesmo em um nível muito maior. Ouso dizer que um cético mudou o nome de magia para lei da física, de Murph, da ação e reação. Tudo um jeito de dizer que todas as nossas ações e escolhas geram consequências, afinal  toda ação há sempre uma reação oposta e de igual intensidade: as ações mútuas de dois corpos um sobre o outro são sempre iguais e dirigidas em sentidos opostos”. Em outras palavras, tudo que você faz volta para você com, no mínimo, a mesma força que você empregou.

E assim, percebemos que a nossa jornada passa a ser de nossa inteira responsabilidade quando tomamos consciência dela, e que nossas escolhas e decisões serão reflexos do aprendizado dessa caminhada, dessas descobertas somos levados a ver mais ou menos em nosso entorno. Afinal uma garrafa pet, jogada ao rio, se une a outras garrafas que causarão as enchentes que causarão perda, dor e mortes. Que cada mínima ação contra o local onde moramos se une a outras tão pequenas quanto, e se tornam algo tão grande e devastador que causa assombro e medo.

E que somos seres dotados de magia, leis ou outro nome que queiram dar, mas que nossas palavras, aquelas que são tão boas ao falar quanto ao ouvir, que nossos gestos, que de tão pequenos são perfeitos em sua totalidade e tem um efeito sobre a vida de quem o fez e de quem o recebeu, é tão incrível, que dizer que foi o acaso é pobre demais, e sem querer damos testemunho de que “esse momento, foi mágico”.

Continue comigo, conhecendo mais sobre a vida de Nina, sobre eu mesma e sobre a beleza do lugar que temos no universo, enquanto respiramos.



Informações Técnicas do livro

A Jornada das Bruxas
Ano: 2016
Páginas: 302
Editora: Independente
Sinopse:
Quando uma carta perdida há trinta anos chega à casa da floresta, Nina entende que está encrencada.
Como aceitar que está sendo convocada para reviver a tradição há muito esquecida de peregrinar pelo mundo? Como partir justamente agora que conheceu Alex, o misterioso vizinho que demonstra por ela um interesse ostensivo e inexplicável? 
Justamente agora que o governo está convencido de que por trás da fachada de normalidade de sua família se esconde um rentável milagre?
Forçada a embarcar para a Romênia onde uma bruxa com o carisma de uma unha encravada a espera, Nina aprenderá entre erros e acertos que o mundo é perfeito em sua destruição e sua beleza, que círculos guardam os maiores tesouros e que fazer as pazes com sua essência é fazer as pazes com o mundo.
A Jornada das Bruxas é um livro sobre três jornadas: a jornada individual pela aceitação, a caminhada apaixonante pelo mundo e a incrível marcha através do tempo. É sobre a excursão pelo doloroso caminho do crescimento e sobre fazer as pazes com quem nascemos para a ser.
Trata, acima de tudo, sobre nossa odisséia por um planeta dramático e generoso que espera ser trilhado por todos, e que tenta a todo tempo nos dizer, em uma miríade de vozes, que o tesouro que procuramos está enterrado em algum lugar da estrada...


 _____Sobre a Autora_____

Karina Heid



Karina Heid é escritora e psicóloga. Já trabalhou com marketing, foi professora de alemão e instrutora de lego. Em 2005 casou-se com um aventureiro de pés no chão e juntos decidiram expatriar. Enquanto moravam na Romênia escreveu A Jornada das Bruxas, seu primeiro romance, e em 2016 ganhou o prêmio literário Flic-ES pela obra A Última Peça. Para ela, escrever é fazer magia, é transformar palavras em universos. É em um desses universos que ela e sua família andam vivendo ultimamente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!