Follow Us @soratemplates

02/10/2019

Resenha :: Meu Cupido Me Odeia


Olá, pessoa do Clube, tudo bem? Sabe quando você lê aquela sinopse e se apaixona? Lê o livro e era tudo que a sinopse prometeu e ainda mais? Comigo foi assim com o livro Aquela Tal História de Amor, que você confere a resenha aqui no Clube. Quando vi que a autora iria publicar outro livro meu coraçãozinho de leitora já quis ler e, claro, esperando que fosse tão bom ou, quem sabe, ainda melhor que o anterior.

A história já começa com um tom muito divertido pelo trocadilho com o nome da personagem, a Sandra Rosa (que não é Madalena) é uma jornalista frustrada de uma emissora decadente, porém mantém a esperança de que seu projeto secreto, seja alguma espécie de salvador da empresa e ainda de quebra realize seu sonho no plano profissional, visto que no lado amoroso vai sempre de mal a pior. E com uma narrativa em primeira pessoa, será ela quem vai nos contar essa história.

— Se não for para arrasar, eu fico em casa mesmo.

Adorei isso de que muitas vezes o peso que trazemos do passado é tão grande que não nos deixa continuar, ou até deixa, mas acaba atrapalhando tudo. Que muitas vezes idealizamos tanto alguma coisa que esse pequeno fio de esperança é o suficiente para nos manter no mesmo lugar. E que no lugar de enxergarmos isso, nos escondemos, colocando a culpa em outra pessoa ou até mesmo no cupido.

No caso de Sandra, ela atribui ao cupido sua falta de sorte no amor, desde que uma intensa disputa pela presidência do diretório acadêmico da faculdade a afastou de vez de sua grande paixão, Diego Alcântara, e esse pequeno mistério do que realmente aconteceu foi me deixando mais curiosa, porque ao longo da história um pouco mais de tudo que ocorreu durante aquela rivalidade vai sendo revelado aos poucos. Sem que isso deixe a trama, em momento algum, arrastada, pelo contrário, vem para deixar tudo ainda mais instigante.

O passado existe para isso, para ser só uma lembrança, seja ela boa ou ruim. Não dá para revivê-lo ou apagá-lo.

Mas é claro que você, como eu, sabe que o mundo é muito, muito pequeno, e durante um jantar com o lindo J.C. (não é porque o cupido odeia a Sandra que ela não vai continuar tentando, não é mesmo?), ela reencontra Diego. E esse reencontro desperta antigos sentimentos, mas claro que não estamos falando dos bons e sim os de vingança e ódio...

Enquanto ela se vê as voltas com esses sentimentos, durante uma reportagem, ela tem um novo reencontro com Diego e se convence que a vida conspira para que eles vivam em disputa. Claro que ele leva vantagem, porque hoje ele é um conhecido e bem sucedido apresentador do principal canal de televisão do país. O que é demais para o coração da nossa jovem Sandra, afinal ele parece não ter mudado nada e o cupido só o colocou em sua vida, de novo, para complicar tudo ainda mais com o J.C., coisa que parecia não ser possível. Afinal, quem ia imaginar que ele seria o Dr. Albuquerque, seu futuro chefe?

Mas convenhamos, todo mundo sabe que nada que é ruim não pode ficar pior, não é mesmo? E um acidente — que ela atribui a mais uma cilada do seu cupido — faz com que a atrapalhada jornalista se transforme em uma celebridade instantânea. Assim, no momento em que Sandra decide superar de vez o passado e dar a volta no cupido, a antiga rivalidade com Diego ganha mais um capítulo e novas disputas acabam por aproximá-la cada vez mais de seu ex-namorado. E nesse ponto, onde tudo poderia ter ido para um clichê raso, o talento da autora vem a tona, trazendo uma personagem que pode não ter "sorte" no amor, mas seu emprego foi conquistado com talento e que ela já aprendeu fazer de um limão uma limonada. 

Eu já te odiei, mas também já te amei. É tudo muito confuso para mim agora que você reapareceu.

Outra coisa que amei foi o fato da autora não apelar para o triângulo amoroso e deixar a dose certa de drama para outras áreas da vida de Sandra. Não é que ela e Diego não sejam como gato e rato, mas tudo corre de uma maneira tão leve e divertida, que a torcida para eles se acertarem só ganha daquela para que isso não aconteça tão rápido na história e mantenha a diversão das disputas entre os dois, por um pouco mais de tempo. O que parece ser o exato pensamento do cupido.

Gostei demais também da autora ter aproveitado o espaço certo na trama para deixar mensagens super válidas sobre alguns temas ligados a relacionamentos, de forma tão discreta que quase passaria como não intencional, mas que não tira em nada a verdade do que foi abordado nem a importância do mesmo.

Mas para mim a grande mensagem é: nossa felicidade depende única e exclusivamente de nós mesmos, não existe como ser feliz junto se não se é feliz sozinha. Que o passado é uma parte importante do que somos hoje, mas isso de modo algum pode determinar o nosso agora e estragar tudo que o hoje e o amanhã podem ser. E que, por mais difícil que pareça, quem disse que com uma boa dose de azar a sorte não pode resolver surgir? Se o amor e ódio andam mesmo lado a lado, talvez com o azar e sorte aconteça o mesmo.

— Você tem ótimos conselhos, Sandra. Pena que não escuta a si própria.

E assim, pessoa querida, pela segunda vez fui conquistada pela escrita e história da autora. Que conseguiu criar algo realmente criativo e original, que consegue terminar de um modo onde nenhum personagem fica sem seu final, todas as pontas soltas são devidamente amarradas, de um jeito que enche o coração do leitor de alegria após a leitura, e o final não é o bom e velho clichê dela correndo para ele. Mas, ainda sim, encantador e esperado por mim. Assim, a Ana Luísa Beleza ganha o posto de "tudo que ela escrever quero ler", sem sombra de dúvida!! E, claro, que com uma dose extra de “quando é o próximo lançamento?” (Quem nunca cobrou mais uma história que atire o primeiro marcador).

Sobre a edição: Li a obra em formato digital, na edição disponibilizada pela editora Selo Jovem no Kindle Unlimited da Amazon. A diagramação e a revisão estão ótimas para e-book, mas espero em breve adquirir meu livro físico.

Boa leitura e divirta-se!!!


Nota :: 



Informações Técnicas do livro

Meu Cupido Me Odeia
Ano: 2019
Páginas: 246
Editora: Selo Jovem
Sinopse:
Sandra Rosa (que não é Madalena) é uma jornalista frustrada de uma emissora decadente. Não bastasse isso, ela ainda não tem nenhuma sorte no amor, desde que uma intensa disputa pela presidência do diretório acadêmico da faculdade a afastou de vez de sua grande paixão, Diego Alcântara, hoje um conhecido e bem sucedido apresentador do principal canal de televisão do país. O relacionamento do antigo casal não terminou nada bem e só restou a raiva. Doze anos depois, a vida de Sandra começa a mudar quando ela reencontra Diego e todos os antigos sentimentos vêm à tona.
Um acidente — que ela atribui a mais uma cilada do seu cupido — faz com que a atrapalhada jornalista se transforme em uma celebridade instantânea. Assim, no momento em que Sandra decide superar de vez o passado e dar a volta no cupido, a antiga rivalidade com Diego ganha mais um capítulo e novas disputas acabam por aproximá-la cada vez mais de seu ex-namorado. Amor e ódio andam mesmo lado a lado? 


A editora Selo Jovem é uma empresa independente, que atua no mercado do livro desde 2013. É uma editora com base sólida e confiável, pois o objetivo da Selo Jovem é publicar obras com 100% de qualidade literária, sem pressa e trabalhando duro na revisão dos textos; sem jamais desistir, para ganhar experiência e amadurecer a cada dia.


_____Sobre a Autora_____

Ana Luísa Beleza


Ana Luísa de Souza Beleza é mineira, de Belo Horizonte, advogada e autora do livro “Aquela Tal História de Amor”, publicado pela Selo Talentos, em 2018. Seu amor por histórias vem desde a infância, tendo aprendido a ler sozinha, tamanho o fascínio que os livros lhe causavam. Nas horas vagas gosta de ler, escrever, ver séries, cozinhar, bater bapo, brincar com seus gatos e assistir a tutoriais de maquiagem na internet — às vezes tudo ao mesmo tempo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!