Follow Us @soratemplates

20/06/2019

Resenha :: O Véu Entre Mundos


Queridos faroleiros, já li Graham: O Continente Lumúria  (resenha aqui) e Lazaro: A Maldição dos Mortos (resenha aqui) do autor paulista Vinicius Fernandes, mais conhecido pelo pseudônimo A. Wood. Só faltava O Véu Entre Mundos dele para ler.

Stephen King disse, em A Torre Negra, que há outros mundos além deste. E se o véu que divide esses mundos começasse a se rasgar? A partir dessa premissa, o autor desenvolve a história de Alice Limberger.


Alice está cansada de sua vida estressante. Ela estuda letras à noite e durante o dia trabalha em uma escola onde ensina inglês para crianças. Alice ainda tem que dividir sua atenção com o namorado Marco e a mãe que trabalha na lanchonete da família.

Alice e Marco se conheceram no colegial e já namoram há uns 3 anos. Os dois estavam fazendo piquenique no parque do Ibirapuera quando viram surgir um portal em pleno ar.

O frio aumentou de supetão e, por um momento, a moça não soube distinguir se o que via era real ou se ela estava tonta e prestes a desmaiar. A área que a separava do namorado parecia estar borrada [...]. Mas, na fração de segundos após isso, o barrão sumiu e houve um barulho de implosão, como se o próprio ar tivesse se consumido.

Esses portais sobrenaturais começam a aparecer aleatoriamente em diversos lugares do planeta, provocando o desaparecimento de várias pessoas e o aparecimento de fadas, seres que até então só existiam em livros de fantasia.

Gosto muito da forma como o autor conduz suas histórias. Ele começa devagar e aos poucos você vai se envolvendo com a narrativa e se afeiçoando aos personagens. Em Graham e Lázaro há personagens gays, mas o foco da história não é a sexualidade deles. É apenas uma de suas características. Acho isso bem inovador. Não temos um personagem gay em O Véu Entre Mundos, mas Alice precisa conhecer a sua história, saber quem realmente é, para poder se aventurar entre os mundos. (Não é exatamente isso que os gays precisam fazer?)

Comprei a obra direto com o autor. A edição tem boa diagramação, páginas amarelas e um mapa do Reino de Fäerie. No início de cada capítulo há uma ilustração de dois belos unicórnios. O livro que recebi, devidamente autografado <3 , não tem orelhas, mas sei que a editora Selo Jovem lançou alguns títulos nas duas versões: com e sem orelhas.

Mais uma vez o autor A. Wood entrega uma fantasia bem construída que se passa em plena São Paulo, com personagens imperfeitos e uma boa dose de ação.

Fiquei sabendo que o autor vai relançar Graham: O Continente Lumúria em uma edição ilustrada e com final alternativo pela editora Pandragon. Além disso, temos uma nova história saindo do forno para a Bienal do Rio deste ano.

Com amor, André


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

O Véu Entre Mundos
Ano: 2016
Páginas: 208
Editora: Selo Jovem
Sinopse:
"O andarilho sorriu satisfeito mais uma vez. Aquele não era o seu mundo. Tudo ali era muito diferente do que aquilo com que estava acostumado. Mas isso não significava que já não tivesse visto aquelas coisas antes. Ele estudara por muito, muito tempo.
E agora finalmente conseguira.
Havia cruzado a barreira entre dois mundos."

Nós não estamos sozinhos no Universo.
Quando Alice Limberger e seu namorado, Marco, têm um estranho encontro com uma fada no parque do Ibirapuera, suas vidas e a de todos os moradores da cidade de São Paulo começam a mudar da noite para o dia. Portais sobrenaturais se abrem misteriosa e aleatoriamente em diversas regiões, ocasionando no sumiço de pessoas e no aparecimento de seres que até então só existiam em livros infantis. Como e por que esses portais estão aparecendo, Alice não consegue explicar, mas descobrirá que é apenas o começo de uma reação em cadeia na qual ela está envolvida no centro de tudo.


A editora Selo Jovem é uma empresa independente, que atua no mercado do livro desde 2013. É uma editora com base sólida e confiável, pois o objetivo da Selo jovem é publicar obras com 100% de qualidade literária, sem pressa e trabalhando duro na revisão dos textos; sem jamais desistir, para ganhar experiência e amadurecer a cada dia.

8 comentários:

  1. Não conhecia esse autor. Achei bem interessante esse enredo, sou fã de fantasia e não perco a oportunidade de ler um livro com bom desenvolvimento! As ilustrações ajudam tb ne rsrs
    Não me importo muito sobre ter orelhas ou não, mas sei que a maioria da galera prefere com :D

    osenhordoslivrosblog.wordpress.com

    ResponderExcluir
  2. Que capa linda!! Eu preciso me aventurar mais nas fantasias e eu gostei muito da premissa dessa.
    Achei bem legal também ter uma nova versão ilustrada de outro livro e com um final alternativo.
    Não conhecia o autor e vou procurar saber mais. bjs

    ResponderExcluir
  3. Ei! Tudo bem?
    Não me interesso muito por fantasia, mas adorei a proposta de autoconhecimento em cima da protagonista, o desenvolvimento do tema na trama deve ser interessante. Vou procurar mais sobre o autor, espero seu lançamento na Bienal :)

    Beijos!

    ResponderExcluir
  4. Olá!
    Gosto demais quando um autor nacional escreve uma fantasia em um Estado/Cidade aqui do país! Já fico com mais vontade de ler kk A premissa é bem legal, fiquei curiosa para saber o que vai acontecer e adorei sua resenha!

    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Amo Fantasia, e já fiquei muito interessada em ler esse livro, me lembrou um pouco a trilogia Fronteiras do Universo do Philip Pullman, que gostei muito. Obrigada pela dica 😘

    ResponderExcluir
  6. Oie.
    Fiquei bem interessada na obra. Além da fantasia e do bom desenvolvimento entre os personagens, sempre gosto de iniciátivas de personagem diversificados que não sejam forçadas ao contexto. Eu não conhecia o autor, mas fiquei encantada pela premissa do livro.
    Beijos.
    Fantástica Ficção

    ResponderExcluir
  7. Oi, André. Fantasia é o meu gênero favorito, por isso estou muito feliz de descobrir um autor e uma obra que eu não conhecia ainda. O melhor é o quanto me senti atraída pela premissa, que é muito instigante. Adoro histórias que envolvem outras dimensões, principalmente aquelas com espécies diferentes <3 O desenvolvimento dos personagens é sempre muito importante, num livro de fantasia ainda por cima, acredito que ele precise ter uma evolução crível e emocionante, digna de uma jornada do heroi. Adorei a resenha e a recomendação. Bjs!

    http://abducaoliteraria.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Oi,tudo bem ?

    Nossa, logo no inicio já fiquei passada com a premissa, depois vem os quotes e ao conhecer melhor a proposta do livro fiquei com muita vontade de ler a obra. Gosto do gênero e com toda certeza parece ser uma boa indicação de leitura.

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!