Follow Us @soratemplates

13/11/2019

Resenha :: As Cavernas que Compartilhamos


Sim, ela era o caos, e sempre fui atraído por ele.

Olá, Faroleiros!

A resenha de hoje é de um livro de época que eu amei conhecer. O lançamento da obra foi a introdução da Juliana Barbosa no mundo literário. Já trouxe outra resenha  da escritora por aqui, Oráculo (resenha aqui), que é uma fantasia, e favoritei como uma das melhores do gênero que já li no Brasil. Ao contrário dessa, As Cavernas que Compartilhamos é um romance ambientado, de início, no Brasil do século XIX e tem seu cenário transferido para a glamorosa Londres.


Isabela Gonçalves é uma jovem de espírito livre. Caçula de uma família de boas condições na Ilha de Santa Catarina de 1884, a jovem é detentora de pensamentos modernos demais para o seu tempo. Tachada de bruxa pelos moradores do local por ser ruiva, uma característica física raríssimo no Brasil daquela época, ela sabe que está longe de conseguir um bom casamento. Os homens temem que sua suposta maldição passe para os seus futuros filhos. Melhor assim, já que casamento não está em seus planos de maneira alguma.

Coragem não tem a ver com o fato de não sentir medo e, sim, com o que faz diante do medo. E apesar do que aconteceu, a senhorita veio aqui sozinha e comandou o Veloz em meio à tormenta. Conheço muitos homens que se trancariam em suas cabines para rezar.

O único problema é que seu pai não pensa assim. Ele quer casá-la com quem quer que aceite por um belo dote. Para garantir que possa fugir e ser independente, Isabela caça animais de pequeno e médio porte para depois vender aos homens da cidade. Ela também pinta. Suas obras são de uma beleza única e encantam a todos.

Seu pai não aprova seu comportamento. Ele não sabe exatamente o que a filha faz, nem que ela pretende fugir, mas, no fundo ele desconfia que suas saídas matinais não sejam tão inocentes assim.

— Também quero seu livro: "A tormenta" — falei ainda com a voz firme, encarando-o nos olhos.
— Mas esse livro não é para uma dama ler.
— Caçar javali também não é coisa de dama, Sr. Silveira.
Ele me olhou por um instante e pegou o animal com dificuldade, me encarando incrédulo, como se perguntasse quem o carregara até ali.

O destino de Isabela tem uma reviravolta quando Fabrício, o irmão da jovem, vai se casar. Ele deseja muito que seu amigo de infância James Kosvoski, que mora em Londres, seja seu padrinho.  O rapaz prontamente atende o seu pedido, pois o estima muito e também tem muita vontade de retornar ao Brasil. Como foi embora há muito tempo, ele não conhecia a caçula da família Gonçalves.

— Preciso admitir que as vezes ser uma bruxa é engraçado.
— Bruxa terrível.
— Disse o monstro que sonha com o amor. 
— Ao menos não comerei meus próprios filhos.
— Ah não sabe o que está perdendo senhor James. Crianças possuem um sabor incrível.

Só que o que ele não esperava era se encantar tanto com a garota. O que começa como uma amizade sincera, aos poucos, se torna mais. Um incidente infeliz faz com que Isabela parta para Londres com James para passar uma temporada. Tudo o que ela queria. A oportunidade perfeita de conhecer o mundo e se livrar de um casamento forçado.   Nas terras inglesas ela conhece amigos sinceros que farão toda diferença na sua vida e a ajudarão a se esquecer do incidente infeliz que continua a perturbá-la, mesmo com um mar de distância a separando do ocorrido.

Eu era livre, ainda assim não conseguia olhar para as estrelas. Eu era feliz, mas minhas noites eram repletas de sonhos aterrorizantes.

Nada é fácil na vida do casal. James carrega consigo segredos que o atormentam. Ele acha que a moça jamais aceitará os seus gostos peculiares e ainda o abominará quando souber deles.  Ele não se importa nenhum pouco se ela é ruiva, amaldiçoada ou a frente do seu tempo, mas sim com seus sentimentos e sua integridade.  James enxerga Isabela como ela é de verdade, forte, destemida e independente.

Comecei a rir dos meus pensamentos. No fundo, gostaria que ela fosse mesmo uma bruxa, somente assim poderíamos ter uma história. Mas ela era apenas um anjo. Um anjo o qual eu jamais deveria tocar.

Duas pessoas que carregam desejos e traumas, que compartilham cavernas tão secretas que só o apoio um do outro para que a percorram e encontrem a luz do amor sublime. Mesmo que o caminho seja tortuoso, no final tudo vale a pena quando o prêmio do outro lado é o seu tão inesperado final feliz.

Dizem que só se ama uma única vez na vida, eu havia desperdiçado tão precioso sentimento, ofertando a alguém que não merecera.

A leitura de As Cavernas que Compartilhamos foi um mergulho no passado, tanto do Brasil quanto da Inglaterra, mais especificamente, em Londres. Como sou uma apaixonada por fatos históricos, amei a proposta da Juliana Barbosa. Sua narrativa em primeira pessoa me ganhou desde o início, pois, apesar de ser um livro de época, tem um vocabulário fácil e isso proporciona uma melhor compreensão, além de gerar fluidez na leitura.

Os protagonistas Isabela e James são de uma sensibilidade impar, com sentimentos e desejos reais a ponto de proporcionar a empatia do leitor. A cada página, criamos uma expectativa nova acerca do destino do nosso casal. Mesmo com o desenrolar da trama, após a passagem de tempo ansiamos pela união deles.

A introdução de uma trama de suspense me pegou de surpresa. E, como uma grande fã de ação em tramas românticas que sou, deliciei-me com a investigação dos crimes acontecidos em Londres. O seu desenrolar e a perspicácia da baronesa me deixaram presos à leitura, ávida pela elucidação do caso.

Terminei o livro com gostinho de quero mais. Como um bom livro de época que foi proposto, a escritora atendeu as expectativas, e até superou-as. Amei a experiência e super indico a leitura para os fãs do gênero. Espero que Isa e James consigam fazer morada na sua caverna também e aqueça seu coração com lindos sonhos!

Esse tipo de amor me fascina, um amor que pode vencer até mesmo a morte e superar todas as coisas.

Até mais!


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

As Cavernas Que Compartilhamos
Juliana Barbosa
Ano: 2019
Páginas: 313
Editora: The Books
Sinopse:
Rejeitada pelo pai, considerada uma maldição pelo povo de sua ilha, Isabela Gonçalves se prepara para um futuro solitário. Quando, um evento inesperado, muda seus planos e a leva a terras distantes, em uma jornada cheia de aventuras. Isabela encontrará o amor, a dor e principalmente a sua força. Personagens cheios de mistérios, uma alucinante investigação criminal e uma história inspirada em fatos reais vão mostrar todas as barreiras que um amor pode transpor.

3 comentários:

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!