Follow Us @soratemplates

09/11/2019

Resenha :: A Estrangeira (Damas Perfeitas #4)



A Estrangeira nos leva de volta um pouco no tempo, onde um jovem Lorde Edward Baldwin, barão de Fermoy, faz uma viagem a freguesia do Brasil, em busca de uma sociedade e uma saída para os problemas da família. E assim, somos levados a começar a conhecer segredos não contados nos livros anteriores. O que torna essencial que você tenha lido os livros anteriores, ou ao menos a viúva antes de começar essa história.

Porém, de todas as surpresas que a viagem à longínqua terra poderia criar, em nenhum momento Edward poderia sequer sonhar com algo parecido a Izadora Senior. Quase como uma força da natureza, ela agrega o que existe entre uma lady inglesa e uma brasileira, não apenas da casa grande, mas da terra, do terreiro do próprio Brasil. Talvez o clima do tempo, que o recepcionou, já tentasse antecipar o encontro de ambos.

— Poderia chegar a lady, embora eu ache pouco provável — ela respondeu num inglês fluente, deixando Sr. Joaquim atordoado —, mas não acredito que chegaria a ser sua senhora algum dia.

E assim, com toda sua irreverência nata e uma beleza encantadora, sem sequer imaginar, Izadora faz com que o jovem Lorde comece a repensar seu futuro e o que poderia planejar para seu futuro. Afinal ao chegar no Brasil, encontrou algo que lhe pareceu mais valioso que o ouro da Golden e com olhos lindos como o céu de verão.

Mas o passado cobra o preço no futuro e destrói os sonhos doces do futuro e assim, após o encanto pelo Brasil e por Izadora, o barão de Fermoy se vê obrigado a voltar a Inglaterra e viver o dilema entre o coração e a honra e o dever. E assim, nessa volta, somos levados a entender certos acontecimentos ocorridos nos livros anteriores, a começar por A Cortesã (resenha aqui), A Marquesa (resenha aqui) e entrando em uma narrativa linear em A Viúva (resenha aqui). E nesse momento o(a) leitor(a) já está irremediavelmente preso a essa trama que deixa, a cada resposta respondida vindo dos outros livros, o coração batendo contra as costelas tão alto que marca o ritmo da ansiedade e do prazer de ler essa história.

Claro que o jeito de ser de Izadora não muda com sua ida a Inglaterra, mas, ao mesmo tempo em que encanta, gera algumas situações que, tanto para os personagens quanto para o leitor, causam um: “Desnecessário, Iza”. E isso deixa o clima, que poderia ser quase sufocante, leve e divertido o bastante para o tom do livro ser como uma deliciosa reunião das Damas Perfeitas.

A companhia de Izadora era como jogar dados num dia de sorte. A face revelada era sempre uma agradável surpresa.

Preciso destacar a figura de Dona Bebel, que conquista e ao mesmo tempo mostra que com o tempo vem a sabedoria e a paciência de saber o melhor momento de revelar segredos, entregar informações e, sobretudo, quando é possível usar tudo ao seu redor para satisfazer as necessidades mais secretas do coração.

E assim, quando a história de A Estrangeira se desenrola, traz toda ansiedade pelas novas perguntas que se formam e a necessidade quase desesperadora pelo próximo livro (o que mostra como toda história é cativante, surpreendente a apaixonante). E assim, terminamos a história em um misto de emoções, que incluem o reencontro com personagens queridos, a felicidade de saber um pouco mais dos casais anteriores após o seu “felizes para sempre” e nosso quinhão de ansiedade para o próximo livro com a torcida para que a série não acabe. Afinal, ninguém gosta de dizer adeus.

A edição está mais uma vez belíssima, perfeita para a essência da personagem, da história e da série. A diagramação e revisão mais uma vez ficaram ótimas.

Boa leitura, Elis


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

A Estrangeira
Damas Perfeitas #4
Ano: 2019
Páginas: 170
Editora: Portal
Sinopse:
Em uma viagem ao Brasil, o barão de Fermoy, Lorde Edward Baldwin, conheceu a irreverente Izadora Senior. Um encantamento imediato, um romance inesperado, uma conexão que parecia já existir de outras vidas.
Quando é obrigado a voltar a Londres, a possibilidade de um reencontro se torna cada vez mais distante. Após anos ansiando por sentir Izadora novamente nos braços, Edward se vê preso a uma rede de intrigas em que precisa escolher entre defender a honra da família ou sucumbir aos seus desejos românticos.
Quando Izadora desembarca em Londres, ocorre o começo e o fim. Edward tornou-se o primeiro-ministro e a brasileira não é uma dama aceitável para um cavalheiro nessa posição.
Impossibilitado de abandonar sua carreira, o barão se vê mais uma vez dividido entre o amor e o dever, mas é incapaz de se afastar da estrangeira irreverente que não segue padrões.
O quarto livro da série Damas perfeitas nos faz enxergar além e que, na verdade, nada é como parece ser.


Para adquirir:
Livro físico: Site da Editora Portal
E-bookAmazon


 _____Sobre a Autora_____

Nahra Mestre



Escrever foi algo inusitado. Quando nova, nunca foi uma amante da literatura, sua paixão sempre foram os números. Descobriu o prazer da leitura na terceira década de vida. Devorou, mastigou, engoliu e não conseguiu mais parar.
Sem pensar muito resolveu criar histórias. Escrever foi uma catarse, onde encontrou um pedaço que lhe faltava.
Seu primeiro livro foi escrito em 2015 e depois que esse bichinho maluco e inusitado lhe picou não conseguiu mais parar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!