Follow Us @soratemplates

10/02/2020

Resenha :: Sulwe


Oi, pessoal. Desde que eu vi que a Rocco iria lançar este livro escrito pela Lupita Nyong’o, eu tive vontade de lê-lo. Sobre ela nem preciso comentar muita coisa né?! Mesmo que você não tenha assistido nenhum filme que ela tenha participado, com certeza sabe que é uma artista fantástica, ganhadora do Oscar de melhor atriz coadjuvante, já em seu primeiro filme. Confesso que eu mesma ainda não vi nenhum filme feito por ela, acreditem... nem Pantera Negra, mas pretendo assistir. Porém mesmo assim tenho uma admiração enorme por ela como pessoa, uma mulher que buscou e conquistou aquilo que sonhava, superou as expectativas, creio eu, que dela mesma.

Este livro é uma história infantil, onde ela se inspirou em sua própria vida, para mostrar que seu valor e sua beleza não estão na cor da sua pele. É uma história que serve de inspiração tanto para meninas e meninos, independente de sua cor, mas que, com certeza, ajudará a melhorar o amor próprio e a autoconfiança em meninas que são negras, como é o caso da Sulwe.


Sulwe nasceu com a pele da cor da meia-noite.

Sulwe é uma menina que tem a cor da sua pele mais escura que a de toda a sua família, sua irmã possui um tom de pele que ela diz ser da cor do meio-dia e possuiu vários amigos, enquanto ela não brinca com ninguém e ainda sofre preconceito com a cor da sua pele. Por isso ela está muito triste e resolve tomar algumas atitudes para mudar sua cor e, por fim, faz uma oração a Deus pedindo para Ele realizar o seu desejo.

– Bem, você é linda aos meus olhos. Mas não pode depender da sua aparência, para que se sinta bonita, meu amor. A real beleza vem da sua mente e do seu coração. Começa pela forma como você vê a si mesma, não como os outros veem você.

Este livro narra uma parábola muito interessante para ilustrar como cada um tem valor, independente de sua característica física. Traz a todos uma lição de amor próprio fantástica. Ele merece ser lido para todas as crianças que, de alguma forma, se sentem feias devido a sua aparência, pode ser a cor da pele, do cabelo, etc.

Por ser um livro infantil a história é bem curtinha, mas a lição e valor dele são enormes, por isso nem posso falar muito, mas afirmo que é uma história que merece ser vista, isso mesmo, vista, as ilustrações trazem uma beleza e acréscimo à história sem medidas, ficaram maravilhosas, e lidas por todos.

Há muitos adultos, principalmente mulheres que ainda não se sentem bonitas como são. Se valorize, se ame, busque suas qualidades e não suas imperfeições que todos, absolutamente todos têm.

Obrigada a Rocco Pequenos Leitores por publicar no Brasil este livro e nos proporcionar o prazer de podermos vê-lo e lê-lo.

Boa leitura e até o próximo.

Carolina Finco


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Sulwe
Ilustração: Vashti Harrison
Ano: 2019
Páginas: 48
Editora: Rocco
Sinopse:
Sulwe significa estrela, daquelas que aparecem no céu da meia-noite. E quem não gostaria de ter um nome desses e de brilhar feito astro celeste? Para Sulwe nada disso tinha importância porque ela não tinha amigos e alguém sem amigos não é nem um pouco feliz. O que Sulwe queria mesmo era brilhar como outro astro: o sol, radiante feito a luz do meio-dia.
Entristecida por ter a pele escura feito noite, a menina não se parecia com ninguém de sua família e as outras crianças zombavam dela apelidando-a de nomes que a aprisionavam em sua pequena redoma de insatisfação. Decidida a clarear sua pele, Sulwe tentou de um tudo: a maior borracha que tinha, alimentos de cor clara e até a maquiagem de sua mãe.
Após não ter sua oração atendida por Deus, a menininha abre seu coração para sua mãe que apresenta a ela a mais bela história sobre ter orgulho de si mesma. Já que seu nome significa estrela, seu brilho e beleza estavam nela própria. Sua mente e seu coração eram os responsáveis pela real beleza que ia além do que o espelho mostrava e do que os olhos dos outros enxergavam.
Sulwe aprendeu que o dia e a noite, cada qual com suas características, precisam existir juntos. O dia para que as pessoas tenham energia para trabalhar, estudar e brincar. E a noite para que as pessoas possam descansar, dormir e sonhar. Sulwe aprendeu também que a noite se manifesta no dia através das sombras e o dia se manifesta na noite através dos raios de luar.
A pequena estrela entendeu que sua beleza é única. Sentiu-se radiante e forte para enfrentar o que quer que fosse pois sabia que seu brilho era capaz de levá-la a qualquer lugar. E se ainda assim ela precisasse se lembrar de sua força, bastava olhar para o céu no momento mais escuro da noite para ver a si mesma.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!