Follow Us @soratemplates

23/03/2020

Resenha :: Doze Garotas e Eu


A vida é uma caixa de surpresas. Quando menos esperamos surge uma novidade.

Olá, faroleiros! 

Que saudade estava de escrever para vocês! Estive dodói e precisei me afastar. Mas, agora estou de volta trazendo mais uma resenha por aqui. O livro de hoje é Doze Garotas e Eu, da querida escritora Wall de Oliveira.


Florianópolis, tempos atuais. Heitor Damasceno, único herdeiro da multimilionária empresa de marketing Damasceno, aos olhos da sua mãe, Elizabeth, já passou há muito tempo de se casar. Mas não passava pela cabeça do rapaz tal feito. Ele era focado no seu trabalho e não tinha tempo para isso.

Está ficando velho, meu filho. Nenhuma moça irá querer um velho rabugento como marido.
Na sua idade eu e sua mãe já estávamos pensando no nosso segundo filho. Cuidado, ao ser pai muito velho perderá muito tempo que poderia ter com seus filhos.

Emanuella Everdeen trabalhava duro na empresa de seu tio, a Belle’s. Centrada e sem tempo para outra coisa que não fosse o trabalho, ela recebe um convite inusitado da sua prima Rose: um baile na casa da família Damascena. Surreal demais até mesmo para nossa protagonista aceitar, já que o evento se tratava de um empurrão dos pais de Heitor para que ele pudesse arranjar uma esposa, nem mesmo se eles próprios tivessem que escolher.

– É isso mesmo, fui convidada para o baile dos Damasceno. E pelo que ouvi dizer, eles estão a procura de uma noiva para o filho mais velho – Explicou achando graça, rindo ao telefone.
– Rose, isso não existe mais. Escolher a esposa do filho? – Manu também riu.

Diferentes das outras meninas, as duas chamam atenção do anfitrião da festa, em especial Manu. Os dois fazem uma bela amizade e Heitor confidencia para ela parte da sua aflição por se casar.

Só que uma notícia inesperada leva a garota a fazer uma proposta inusitada para Heitor, mas que irá satisfazer as necessidades de ambos:  casarem-se e manter o relacionamento de fachada por um ano.

– Vejo que não vou fugir de um casamento arranjado. – Disse Heitor.
– O cerco está fechado para você. – Ela soltou uma gargalhada.
– É, não terá jeito. – Heitor sorriu desconcertado, mas concordou: – Se sua proposta estiver de pé, eu aceito casar contigo.

O que eles não esperavam era o sentimento forte e crescente a cada dia. Por mais que o casal tentasse resistir, se tornava cada vez mais difícil resistir à atração.

Só que, por mais que eles fiquem mais e mais próximos, e o amor se fortaleça, um segredo relacionado ao motivo de Manu se casar com Heitor pode acabar com esse conto de fadas moderno.

Apesar de existir um baile, a história é atual. No início, tive a mesma reação da protagonista indagando quem hoje dava bailes. Mas, conforme vamos lendo, a ambientação e os acontecimentos durante o evento nos envolvem e deixamos esse detalhe de lado. Mesmo sendo luxuoso e com direito a belos vestidos longos, o foco da narrativa é a interação dos personagens, principalmente a de Emanuelle e Heitor.

A narração é em terceira pessoa e o narrador onisciente, o que torna o desenrolar da trama fluida.  Entendemos muito mais a ação dos personagens dessa forma. A troca de foco também é fluida.

A maioria dos personagens é cativante e bem estruturada, com exceção de algumas convidadas do baile. Acredito que a intenção da autora, Wall de Oliveira, é de nos provocar antipatia por elas mesmo, para que haja o conflito na trama. Contudo, as atitudes são adolescentes comparadas a suposta idade delas. Nada que atrapalhe a leitura, mas é um fato que não deixamos de notar.

Por ser uma história curta, alguns detalhes não são devidamente explorados, como o passado de Emanuelle, sua relação com a sua mãe e o que de fato aconteceu no acidente que matou seu pai. Fiquei curiosa com o que acontece depois com a megera da Elizabeth. Também queria saber mais da relação de Rose com o irmão de Heitor, Roger.

Recomendo Doze Garotas e Eu para quem gosta de um romance fofo, de leitura fácil e rápida. Um super abraço virtual (#ficaemcasa), e até a próxima!

A vida nunca mais é a mesma a partir do momento que outra pessoa passa a fazer parte dela.


Nota ::  3,5


Informações Técnicas do livro

Doze Garotas e Eu
Wall Oliveira
Ano: 2019
Páginas: 154
Editora: The Books
Sinopse:
Em pleno século vinte e um, Heitor Damasceno se vê envolvido nos planos dos seus pais para um casamento arranjado e tenta de todas as formas se livrar de qualquer compromisso. Mas o tradicional baile anual de primavera da família Damasceno se aproxima, e faz com que sua mãe elabore um plano: convidar doze garotas solteiras para que ele possa escolher uma para ser sua futura esposa. Contudo, o que ele não cogitava era que cairia na proposta mais excêntrica de sua vida. Emanuelle é uma jovem decidida, porém uma notícia repentina a deixa sem rumo. Ao aceitar ir ao baile de primavera, eis que surge uma ideia! Se o plano era bom ou não? Ainda não sabia, mas parecia ser a única solução para os seus problemas. Duas personalidades distintas, dois corações indomáveis. O que será que o destino reserva para a vida de Heitor e Emanuelle?


Para comprar:

Livro Físico
E-book

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!