Follow Us @soratemplates

14/04/2020

Resenha :: Amores de Outrora (Antologia)

*recebido em parceria com o Grupo Editorial The Books

Oi, Faroleiros. Fiquei muito curioso para ler Amores de Outrora, uma coletânea de contos românticos LGBTQ+, que se passa em épocas que amar outra pessoa do mesmo sexo ou expressar o amor de uma forma não tradicional era proibido. Será que isso mudou muito nos dias de hoje? Para entender melhor o nosso presente, nada melhor do que voltar nossa atenção para o passado.

O livro foi organizado pelos autores Deko Lipe e Crys Magalhães. Dos treze contos, quatro relatam um relacionamento lésbico, seis gays, um trans e dois sobre poliamor. Sete desses contos foram escritos por mulheres e seis por autores do sexo masculino.



Espero que Não Perca
(Conto lébico por Maria Freitas)

Mercedes se encanta com Alzira, uma negra que vive em uma casinha simples, próxima à comunidade quilombola.

Mercedes se encantou pelas histórias de coragem dos homens e mulheres que fugiram da escravidão e se estabeleceram ali, tantos anos antes. Ao mesmo tempo, se indignou com as maldades que aquele povo havia sofrido.


Conto de Amor na Rua do Ouvidor
(Conto lésbico por Ana Claudia de Angelo)

Sofia, uma das filhas do poderoso ex-barão do café, conhece Isabel que veio até o Rio de Janeiro, capital do Brasil, para ajudar a tia que é governanta na mansão da Família Malter. Dali, surge uma grande amizade entre as duas jovens.


Amor de Guerra
(Conto gay por Erika Machado Lyrio)

O ano é 1821 e o Brasil está em guerra pela sua independência. Em meio a todos os tormentos, Bruno conhece Heitor que foi enviado para ajudar o pelotão de Bruno.


Relato de um Homem de Bom Coração
(Conto gay por Pablo Madeira)

Anthony Silveira se apaixonou pelo seu melhor amigo, Teodoro, durante a idade média, no ano de 1231, quando o Papa Gregório ordenou a perseguição de vários grupos de pessoas que não se adequavam aos padrões da igreja, entre eles, os homossexuais.

Saiba que o meu amor não muda o meu caráter e a verdade de quem eu sou.


Inerente
(Conto trans por Eudes Bispo)

Um médico conhecido como Doutor desaparece e os arquivos de seus pacientes podem trazer sérios problemas para Henry em um dos períodos mais violentos da ditadura.

Não poder me tornar a mulher que sou não é a coisa que mais dói, mas sim saber que que o mais difícil será encontrar alguém que entenda.


O Confessionário
(Conto gay por Felipe Costa de Brito)

Em uma época onde coronéis ditavam as regras no interior da Bahia, o simples desejo de amar era pecado perante a igreja, levando um jovem a se confessar perante o padre da paróquia.

O homem pensa que pode julgar em seu nome, e muito pior que isso, manipular a nossa própria mente para nos tornarmos culpados e pecaminosos pelo simples fato de amarmos.


Como o Amor de Philip
(Conto gay por Eline Sato)

Na tão sofisticada cidade de Londres, em 1860, nem todas as formas de amor eram possíveis. David se vê diante do amor de Anabelle, sua prometida, e de Philip.


Filhos de Ninguém
(Conto gay por Raiany Távora)

Em meados de 1891, filho de fazendeiro se apaixona por Lobo, filho de uma italiana com ninguém. O pai de Miguel comprou Lobo como presente para o filho e ele participa das lutas clandestinas realizadas na fazenda.


Sob o Mesmo Céu
(Conto lésbico por João Victor)

Duas belas jovens se apaixonam durante o ano de 1900 e decidem se entregar uma à outra, pondo em risco suas próprias vidas. Uma época onde o preconceito é mais forte que o amor.

O amor não possui forma, ele se molda.


Amor(es) Meu(s)
(Conto sobre poliamor por Deko Lipe)

Marieta Sobral é noiva e prometida a Abelardo Alencar desde pequena. Ana Pimentel é sua melhor amiga e Carlos, o cocheiro particular de Marieta. Quatro pessoas! Quatro amores!


Meu Coração em Outra Alma
(Conto lésbico por Juliana Cherni)

Para a rígida sociedade japonesa, Kazumi e Myuko são melhores amigas. A sós, se revelam amantes apaixonadas em um amor verdadeiro e eterno.

Não deveríamos ter medo de expor o que sentimos ou quem somos.


Sentimento Indecifrável
(Conto sobre poliamor por Crys Magalhães)

Uma história de amizade, amor e cumplicidade... Elizabeth Alencastro tem duas escolhas: aceitar um casamento de conveniências ou ajudar seu prometido a viver uma grande paixão.


Verdadeira Nobreza
(Conto gay por Paulo Carvalho)

Em 1919, vinte e seis anos antes da Segunda Guerra Mundial, na Alemanha, a família Niesser se prepara para receber o novo Conde da Mansão Stark. O Conde William e o jovem Jefferson Niesser descobrem um sentimento jamais sentido antes.


Em coletânea de contos não dá para falar muito sobre as histórias com o risco de acabar entregando algum spoiler, por isso, achei melhor escrever apenas a sinopse reduzida de cada um para dar uma ideia da época e do tema retratados nos contos. Alguns têm finais felizes apesar das épocas históricas, mas não são todos. Mesmo os que não possuem um final feliz, apresentam uma mensagem muito bonita de força, coragem e superação em nome do amor.

A edição da The Books Editora está maravilhosa! Achei a capa linda. Todos os contos são separados por páginas ilustradas que trazem a sinopse do conto e a biografia do autor. O livro tem páginas amareladas, orelhas e um prefácio escrito pelo autor Vinícius Grossos, autor de O Garoto Quase-Atropelado e 1 + 1: A Matemática do Amor.

Crys Magalhães termina seu conto de forma brilhante. Ela diz:

Ainda se travam guerras para que todas as formas de amor sejam vividas sem que os olhares alheios sejam tão vorazes, como os atos bárbaros cometidos contra aqueles que amavam o mesmo sexo, ou mais que uma pessoa ao mesmo tempo.

A luta LGBTQ+ continua e a sociedade precisa aprender o verdadeiro significado das palavras amor e liberdade. Amores de Outrora não é uma aula de história, mas te faz ter empatia por personagens que só queriam viver e amar. Que mal pode haver nisso?

Com amor, André


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Amores de Outrora
Antologia
Coletânea de Contos de Época LGBTQ+
Organizadores: Deko Lipe e Crys Magalhães
Ano: 2019
Páginas: 158
Sinopse:
Quem disse que as histórias de amor entre pessoas do mesmo sexo são atuais, pode estar equivocado. Não é quando e muito menos como ele nasce. O amor simplesmente acontece, seja hoje, amanhã, no passado ou ainda aqueles que atravessam épocas. Esta antologia reúne contos românticos LGBTQ+ em épocas que sentir e expressar o amor de uma forma não “convencional” era proibido. Para viver um amor agora foi preciso acontecer amores de outrora.


Para comprar:

Livro Físico

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!