Follow Us @soratemplates

28/04/2020

Resenha :: Despedaçados


Olá pessoa, quero deixar aqui o que senti ao ler o livro Despedaçados da Vivian Lemos, e usei propositalmente o verbo sentir, porque ele é um livro para ser sentido. Dentre lágrimas e sorrisos, é um convite que leva quem ama ler a ir de Lorde Byron a Stephen King.

É impossível não sentir tanto quando uma história, em primeira pessoa contada em capítulos alternados pelos personagens principais, te faz vivenciar com eles as dores e amores de uma vida. Afinal, viver é difícil, continuar é difícil e qualquer outra escolha é apenas covardia.


E mesmo com todas as dores que eu carregava, físicas e emocionais, aquela foi uma das melhores sensações da minha vida. Eu sabia dizer não. Eu tinha voz.

Confesso que as citações literárias calaram fundo a minha alma, afinal A Senhora de Wildfell Hall é uma ponte para meu coração literário, e as poesias de John Keats e Lorde Byron são como ter a alma exposta em palavras (desculpe, não diga “não gosto de poesia”, se você não conhece esses autores, vá conhecer e tente dizer isso de novo), mas sobretudo o fato de ambos, Lauren e Thomas, terem me conquistado já nas primeiras páginas.

Outra coisa que amei nessas páginas é que não é um livro sobre perfeição, a vida não é perfeita, por isso é tão incrível, mas mesmo quando os pais podem ser dificultadores da felicidade, ou um marido abusivo e até mesmo a morte, enquanto o sol se levantar e se pôr, ainda sim haverá esperança, porque ainda existem possibilidades.

Lecionar era o meu refúgio, nas aulas eu me esquecia de todas as outras coisas e tinha o foco totalmente voltado à literatura. Realmente estava em outro mundo em sala de aula. Ana que fosse para sofrer.

Amei a narrativa da autora que me fez ler imersa na história, de um lado a outro. Em alguns momentos eu realmente conseguia sentir meu coração batendo mais acelerado em expectativa e em outros ria alto, a ponto de despertar a curiosidade do Danilo (meu marido) e acabar com uma sessão musical (não solicitada) de The Smiths...  Uma história que se passa em Londres e envolve apaixonados por literatura pode facilmente cair em clichês, mas mesmo um jantar em um restaurante onde Sir Arthur Conan Doyle escreveu duas de suas histórias não chegou nem perto de que algo assim ocorresse.

Entendia que eu mesma tinha uma grande responsabilidade por todas as novidades que estava vivendo, mas eu não podia ignorar o papel que aquele homem estava desempenhando na minha trajetória.

Falando em referências, algumas cinematográficas são ótimas e algumas outras requerem um pouco mais de idade para aprecia-las direito. Afinal catalogar sorrisos é algo realmente surpreendente. Mas, acima de tudo, a somatória de todas essas coisas e ainda outras é que tornaram essa leitura tão surpreendente e fantástica para mim.

Por fim, termino deixando aqui o meu agradecimento por ter sido convidada a ler, antes do lançamento, essa linda história de segundas chances de amor e esperança. Onde viver é a maior das aventuras e desistir não é uma opção.

Boa leitura.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Despedaçados
Ano: 2020
Páginas: 235
Editora: Independente
Sinopse:
Duas vidas despedaçadas. Um encontro que pode mudar tudo.
Lauren tem um passado doloroso. Ela sempre acreditou que não era boa o bastante e depois de se libertar de um relacionamento traumático, encara uma jornada de autoconhecimento, em um país diferente, em busca de sua autoestima.
Thomas é um jovem professor universitário que teve um contato precoce com a perda, e isso o fez se fechar para qualquer possibilidade de novos relacionamentos. Sua vida entrou em um marasmo confortável e ele achou que era assim que ia viver o resto dos dias.
Até que um encontro entre essas duas vidas despedaçadas pode mudar tudo. Em comum eles têm a paixão pela literatura, que é uma tábua de salvação para os dois. Por meio de poemas e clássicos da literatura, eles descobrem uma conexão que jamais imaginaram ser possível. Será que duas pessoas tão castigadas pela dor e pela perda podem se conectar e redescobrir sentimentos que até então estavam adormecidos?
Despedaçados é uma mensagem de amor aos romances de aquecer o coração, aos recomeços, à superação, ao empoderamento feminino e, claro, aos livros.

Atenção: conteúdo não adequado para menores de 18 anos. Alerta de gatilho: se você passou por um relacionamento abusivo, ou foi vítima de violência doméstica, talvez esta história toque em alguns pontos sensíveis para você.



Adquira o e-book de Despedaçados na Amazon, clicando aqui!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!