Follow Us @soratemplates

16/12/2017

Resenha :: A Viagem


Olá faroleiros, hoje vim escrever sobre minha leitura do Conto A Viagem, da autora Diana Rocco. Não é necessário conhecer o mito Grego de Tirésias, para entender A Viagem, porém, torna a leitura ainda mais preciosa.  (caso não conheça tem um resumo ótimo no final do livro desse mito).
"O que questiono são os padrões. A vida é unissex. Não aceito as divisões."
A história é narrada em primeira pessoa por Alexis, que entra num trem pra fugir de seus agressores e acaba indo parar em um lugar fantástico onde pode descobrir quem  ela realmente é. 

O tema do conto é criativo e moderno, além de a Diana Rocco, encontrar um meio quase sólido de te fazer pensar enquanto lê, o conto realmente te deixa com aquela vontade de mais história, mais tempo para pensar a respeito, entender o universo para o qual a história te leva.
 "- Aqui é um lugar seguro - quebrou o silêncio Darlan. - Um lugar onde pessoas como você e eu podem viver em paz."
Não tem como não fazer perguntas sobre tudo e ainda encontrar mais perguntas a serem feitas. Somos instigados a pensar sobre a androgenia, sobre a personagem e também sobre nós mesmos. 
"Do outro lado do vidro um ser andrógino, de cabelos castanhos em corte militar, observava-a com ar de severidade. Tinha feições delicadas e, nesse momento, bastante assustadas. Os olhos eram estreitos e cansados. O nariz pequeno realçava bochechas rosadas. Sua boca era pequena e de lábios generosos. A leveza dos traços era quebrada por um queixo quadrado, largo."
Uma explicação básica sobre o termo Andrógino é: "-  uma qualificação dada ao indivíduo que possui aparência e comportamentos entre o masculino e o feminino, é um indivíduo que não se enquadra nem no papel de homem nem de mulher. Somente pela aparência é difícil determinar se a pessoa é do sexo masculino ou feminino, pois possuem traços marcantes dos dois gêneros."

Espero que durante a sua leitura dessa resenha, você já tenha percebido que o texto é intenso, mas escrito de uma maneira deliciosa e envolvente. A leitura é super instigante, porque mesmo que o leitor ache que o conteúdo do texto seja "errado", ainda sim irá pensar a respeito, tentar entender o outro lado da história. E nesse momento vai acabar por deixar suas "certezas" de lado, encontrar algumas perguntas que nunca se fez e durante a leitura de posse dessas perguntas começar a indagar as próprias respostas. 
E no final poderá ser como eu e ser surpreendido. Em meu caso meu primeiro pensamento dentre todos que poderiam ter sido, foi:
"Livros não mudam o mundo, quem muda o mundo são as pessoas. Os livros só mudam as pessoas. - Mario Quintana"
Perdoem-me se acabei sendo vago no texto, mas não quero estragar o prazer dessa fantasia inquietante e enriquecedora. Uma fantasia sobre corpos, desejos, gêneros e autoaceitação. O e-book está com uma foto de capa maravilhosa, o conteúdo extra extremamente bem feito e o convite da autora ao diálogo e a troca de pensamentos, uma tentação irresistível.
Venha viajar!

Nota: 

GOSTOU DA RESENHA? A autora fez uma promoção LINDA pra você faroleiro leitor/leitora do clube!! O download do ebook hoje está GRATUITO! Aproveite!

Ficha Técnica do Livro

A Viagem
Diana Rocco
Ano: 2017
Páginas: 33
Editora: Independente
Capa: Fotografia e Projeto Gráfico - Fabi Mendonça
Para comprar seu e-book de A viagem, clique aqui!

Sinopse (Skoob
Pensei o quanto desconfortável é ser trancado do lado de fora; e pensei o quanto é pior, talvez, ser trancado no lado de dentro. (Virginia Woolf)
Alexis quer apenas um drink e uma paquera, mas encontrará violência. Fugindo de seus agressores, embarca em uma viagem que mudará para sempre sua relação consigo mesma. Uma fantasia sobre corpos, desejos, gêneros e autoaceitação. Releitura livre do mito do Andrógino.

Sobre a Autora

Diana Rocco

Ðiana Řocco nasceu em São Paulo em 1965, pouco após o golpe militar de 1964. Cresceu durante a ditadura e aprendeu que o silêncio e a prudência podem salvar vidas. 

Em seu processo de desenvolvimento identificou-se progressivamente como bissexual, lésbica, andrógina até compreender-se como uma pessoa sem gênero definido. Sua vivência despertou o interesse em estudos de gênero e sexualidade humana, campos nos quais possui formação sólida. 
É autora de contos que abordam o amor entre mulheres e a transgressão de gêneros. Seus textos poéticos, de fácil leitura, flertam com o Realismo Mágico introduzindo o leitor em viagens por universos simbólicos, cativantes e emotivos.

_____
Fonte de pesquisa : www.significados.com.br

Um comentário:

  1. Olá,
    Parabéns pela resenha, fiquei com muita vontade de ler o livro.
    Bjs

    ResponderExcluir

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!