Follow Us @soratemplates

05/02/2021

Resenha :: Do Simples ao Acaso


Esse livro é uma coletânea de contos que falam sobre amizade, amor, perdas, superação e esperança. E foi em busca de algo com esses temas, que eu pudesse ler de madrugada no Kindle, durante uma crise de insônia, que comecei a ler.


O beijo acontece antes dos lábios se encontrarem, através do olhar desarmado e cheio de esperança de ambos, pois é o tipo de beijo que muda tudo ou mantém tudo inalterado, para sempre.



Conto 01 - Meu cretino favorito

 

Cada conto dessa coletânea é o fragmento de um momento marcante na vida de um personagem, aquele momento que muda tudo. Nesse temos um casamento em andamento e a narradora, melhor amiga do noivo, conta como foram seus dias com o noivo Fernando até aquele momento.

 

A história nos leva ao passado e vamos conhecendo os personagens, criando laços e empatia. E, claro, ao ler vamos começar a torcer pelo casal, Fernando e amiga, mas como eles ficariam juntos se o Fernando nesse momento está chegando ao altar com outra?

 

Aí vem a surpresa da história da autora e, ao invés de me deixar triste ou insatisfeita com o final, fiquei encantada com o rumo que a história tomou e vi que mesmo o mais clichê de todos os clichês pode ser algo surpreendente! Se eles se casaram? Por que ela não era a noiva? O que aconteceu? Ah... Leia e descubra. Te garanto vai ser uma experiência muito divertida e linda.



Conto 02 - Crônicas de Taquari

 

Todos nós temos a nossa própria rua, aquela das memórias de tempos que deveriam ter sido eternos, onde nós ainda éramos nós mesmos e nossos amigos seriam pAra sempre.

 

Eu amei esse conto por me lembrar que não é errado parar e revisitar aquela rua especial, seria errado tentar viver nela, que agora é uma lembrança.

 

Separei essa citação porque ela me fez pensar em algo que acredito muito. Aqueles que são lembrados nunca deixam de existir, nem as pessoas, nem os momentos.


Porque é impossível esquecer alguém que é feito dos sonhos que alimenta e vive.



Conto 03 - Conselhos de mãe

 

Quem nunca prestou a atenção em uma conversa de outras pessoas que atire a primeira pedra, porém o título do conto por si só já faz com que pensemos, automaticamente, em vários conselhos memoráveis que recebemos de nossas mães.

 

Tenho que dizer que, ao ler a alcunha de um dos personagens, já comecei a rir do absurdo, mas é um apelido e é exatamente como deve ser, carinhoso e absurdo. Mas a magia do conto é aquela certeza que mãe sempre tem razão, mesmo quando está completamente errada.



Conto 04 - Nada normal, mas tão real

 

Quando se conhece alguém a vida toda, perdemos a objetividade, o foco e a imparcialidade. Não é errado, nem evitável. Porém um período de afastamento coloca a prova o que era real do que era convivência e cegueira.

 

E esse conto fala sobre isso, sobre descobrir e redescobrir alguém. Alguém que você conheceu a vida toda, mas pela primeira vez nota que sempre existiu algo que nunca foi levado em consideração, mas agora entrou em foco e não pode ser deixado de lado.

 

Amei toda a narrativa, a torcida que fui criando enquanto estava lendo e como me senti quando terminei... Hum... Só posso dizer que esse conto tem um jeito de que continua em outra história.



Conto 05 - Um milagre de Natal

 

Esse conto fala sobre a empatia, sobre se colocar no lugar do outro. Se preocupar com os problemas que outras pessoas têm torna-nos mais humanos, menos egoístas e menos centrados em nós mesmos e no castelo que construímos ao nosso redor, onde temos o defeito de julgar a vida das outras pessoas usando nossos pesos, nossas medidas. Enquanto o mundo é feito de tantos castelos, tantos outros pesos e medidas.

 

Não é fácil sair da zona de conforto, do que é familiar, próximo, seguro. Mas a morte nos refresca a memória que a eternidade é a maior das ilusões, a mentira que acreditamos todos os dias, que nos faz esquecer que estar vivo é o maior dos milagres.

 

Quando dedicamos nosso tempo para tornar o próximo feliz, aquela gota de alegria gerada retorna para nós em um mar que nos transborda e transforma, como só um verdadeiro milagre consegue realizar.


O Natal não é isso? O nascimento de um menino? Uma nova vida, cheia de esperança e expectativas? Não precisa da parte religiosa para acreditar nas promessas e milagres do Natal, cada família com um bebê vive esse milagre. Da vida, da continuidade.

 

Por isso é tão difícil lidar com a mortalidade, com o fim, o adeus. E dar um sopro de esperança, um pouco de carinho para quem está tão próximo a esse momento, onde viver deixa de ser uma opção é um aprendizado doloroso, mas necessário. E que temos nesse conto. Leia, aprenda e se permita chorar, se quiser. Feliz vida para você!



Conto 06 - Make a wish - Faça um Pedido


Essa aí precisa é de amor-próprio, que infelizmente está escasso no mercado!


Às vezes, muitas vezes, não recebemos o que pedimos, porque pedimos errado. E, mesmo um conto curtinho, me fez refletir muito sobre o que queremos e porque queremos.


Coragem não vem em frasco pra gente sair distribuindo assim.

                                                                                                        

Esse conto foi uma surpresa, parecia tão inofensivo e, no entanto, assim como os outros, veio com muito mais que apenas palavras, espero que você dê uma chance a essa coletânea. Porque, talvez, você como eu tenha seu pedido atendido. Quer entender? Leia... rs.


Pedem coisas impossíveis, (...) ou querem coisas que podem talvez remediar uma situação.



Conto 07 - Os primeiros verões

 

Escrevi e apaguei o texto várias vezes, porque ao invés de falar sobre o conto, acabava por me declarar para o meu marido. Mas a verdade por trás dessa história mexe comigo de várias maneiras, e todas elas de uma forma doce e muito especial.

 

Esse conto fala sobre um casal que comemora suas bodas de casamento e do quanto eles se tornaram uma só pessoa, mantendo sua individualidade e reaprendendo a amar aquela pessoa que foi sendo mudada pelo tempo. Fala sobre os filhos, noras e genros que o casamento trouxe, sobre os netos. Sobre relembrar dos primeiros dias, ansiando de forma apaixonada pelos próximos. O contentamento das lembranças que firmaram o caminho do que agora é sólido, concreto e que dura.

 

Devagar, ela se aproxima da mesa ainda sorrindo como se soubesse um segredo que mais ninguém conhece e sei com uma certeza que me impressiona, que esse é apenas o primeiro dia do resto de nossas vidas.


De como é possível reviver sem ansiar em viver de novo, apenas pela alegria de ser grato por ter vivido, e mal poder esperar por tudo que ainda irá viver. É um conto sobre gratidão, contentamento e sonhos. Afinal o melhor ainda está para acontecer.



Cada conto me surpreendeu pela leveza e a criatividade em flertar com o clichê e deixar totalmente único e realmente delicado. As diferenças entre cada conto faz com que a leitura seja rápida e deliciosa, quase culposa... risos. Afinal é só mais um. Outro ponto incrível é que os contos não deixam aquele gosto de serem curtos demais ou que estão incompletos. São na medida exata da história e da imaginação depois do ponto final.




Informações Técnicas do livro

Do Simples ao Acaso

Coletânea de Contos

Gih Cordeiro

Ano: 2017

Páginas: 64

Editora: Independente

Sinopse:

Coletânea de contos que falam sobre amizade, amor, perdas, superação e esperança, em uma linguagem leve e universal que fala direto ao coração do leitor!!!


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!