Mostrando postagens com marcador Editora Selo Jovem. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Editora Selo Jovem. Mostrar todas as postagens

23 maio, 2020

Resenha :: Perto do Fim

23 maio 1 Comentários

Olá, pessoas, tudo bem? Nesse mês escolhi uma lista bem eclética de minhas leituras e esse livro entrou na categoria Mistério e Suspense. Por ser livro único foi uma ótima pedida, porque tem horas que tudo que não queremos é começar uma série, não é mesmo?

Narrado em primeira pessoa, no ponto de vista de Jeff Weber, somos apresentados a suas dores, seu luto e imensa vontade de não viver, não sofrer mais e a culpa pelo que houve à sua esposa e filha e a dor de ter sobrevivido quando tentou acabar de vez com o sofrimento, jogando o seu carro contra um poste de concreto.


O livro começa assim, com essa atmosfera carregada, afinal a única pessoa a quem ele pode chamar de família é seu pai. Um homem frio, distante e controlador que, mesmo trabalhando no dia a dia com o filho, usa de outras pessoas e meios para saber os passos de seu filho. Quando a lógica seria apenas perguntar a ele.

No primeiro momento a narrativa mostra bem a vida rotineira e mecânica que Jeff leva, como, em busca de uma normalidade, ele criou rotinas rígidas a quais se obriga metodicamente a cumprir. Porém o que ele nunca imaginava é que o prenúncio de uma tempestade trouxesse, além de chuva e raios, uma mudança em tudo a qual se acostumou. Da sacada de sua casa, ele ouve uma jovem pedindo socorro e corre até lá para ajudá-la, sem saber que esse seu gesto daria início a um grande pesadelo.


Apesar das longas conversas mantidas em frente ao seu túmulo, em voz alta, ou só para mim, ainda há muito a ser dito.

Ele liberta a jovem Valentina das mãos do agressor e recebe ameaças dele, por ter surgido na hora errada. O sujeito foge, mas no mesmo dia coloca em prática suas ameaças. Após isso, Jeff vê sua rotina pacata e metódica sofrer uma guinada vertiginosa. Uma série de acontecimentos o faz pensar que sua vida corre perigo e o homem falava sério. Ele só não entende qual o motivo para tanta fúria e desejo de vingança. E, nesse momento, a história te deixa intrigado com as ameaças e ainda mais com a maneira enigmática que pai de Jeff, o sr. Milton Weber, lida com esse assunto, ao mesmo tempo que deixa no ar frases que trazem ainda mais incertezas que esclarecimentos.

Ao mesmo tempo em que se vê perseguido e na mira de um maníaco, Valentina surge como um sopro de esperança em sua vida, trazendo um pouco de paz ao seu coração acostumado a estar mergulhado em sombras. Afinal, estando tão mergulhados em nossa dor, esquecemos que as pessoas a nossa volta também têm suas dores e seus próprios sofrimentos com que lidar. E assim, vamos vendo os sentimentos que ela desperta em Jeff darem esperança de que talvez ele consiga voltar a viver e não apenas existir. Mesmo que nada seja tão simples. Afinal, quando ele passa a acreditar que finalmente tudo se resolveu, o inesperado acontece, o deixando preso em um dilema desanimador.


Se a sua história é triste e você não vê nenhum motivo para se alegrar com ela, volte sua atenção para outras histórias e tire delas a alegria que falta na sua.

A partir desse momento, ele terá que ser realmente forte para superar o novo obstáculo que o destino colocou em seu caminho e mostrar além de uma força para lidar com dores físicas quanto com as emocionais, se quiser viver. E o fato de poder perder a vida o mostra como sua jornada foi longa até esse momento, e que realmente ele agora tem motivos para lutar pela vida.

Confesso que não imaginava a resolução do mistério, achei meio ok. Mas, em compensação, os outros desfechos me deixaram bem satisfeita, porque eu concordei com os rumos tomados. Tenho que dizer que realmente achei que alguns pontos poderiam ter sido melhores explicados e algumas perguntas que me fiz ficaram sem uma resposta. Mas nada que tenha estragado a história como um todo.


O livro tem uma capa que remete a história, com uma edição muito bonita, com revisão e diagramação bem-feitas, sem erros de digitação ou ortografia, fonte e papel amarelo que deixaram a leitura ainda mais confortável e um trabalho de impressão excelente. Boa leitura.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Perto do Fim
Ano: 2017
Páginas: 246
Editora: Selo Jovem
Sinopse:
Jeff Weber é um homem solitário e inconformado com o seu destino. Tentou acabar de vez com o sofrimento, jogando o seu carro contra um poste de concreto, mas sobreviveu.
Um dia, Jeff escuta da sacada de sua casa, uma jovem pedindo socorro e corre até lá para ajudá-la, sem saber que esse seu gesto daria início a um grande pesadelo.
Jeff liberta a jovem Valentina das mãos do agressor e recebe ameaças dele, por ter surgido na hora errada. O sujeito foge, mas no mesmo dia coloca em prática as ameaças.
Após isso, Jeff vê sua rotina pacata e metódica, sofrer uma guinada vertiginosa. Uma série de acontecimentos o faz pensar que sua vida corre perigo e o homem falava sério. Ele só não entende qual o motivo para tanta fúria e desejo de vingança.
Ao mesmo tempo em que se vê perseguido e na mira de um maníaco, Valentina surge como um sopro de esperança em sua vida, trazendo um pouco de paz ao seu coração acostumado a estar mergulhado em sombras.
E quando ele passa a acreditar que finalmente tudo se resolveu, algo inesperado acontece, jogando Jeff num dilema desanimador. Agora ele terá que ser realmente forte para superar o novo obstáculo que o destino colocou em seu caminho, se quiser viver.


Para comprar:

 Livro Físico
 E-book


A editora Selo Jovem é uma empresa independente, que atua no mercado do livro desde 2013. É uma editora com base sólida e confiável, pois o objetivo da Selo Jovem é publicar obras com 100% de qualidade literária, sem pressa e trabalhando duro na revisão dos textos; sem jamais desistir, para ganhar experiência e amadurecer a cada dia.


Conheça mais sobre a Editora Selo Jovem
em seu site e redes sociais:
Site │ Instagram │ Facebook 

25 março, 2020

Resenha :: Os Filhos de Egoz — O Portal de Oriun

25 março 0 Comentários
*recebido em parceria com a Editora Selo Jovem

Olá, venho falar com vocês sobre minha leitura desse livro de fantasia, que traz uma nova visão para o universo conhecido da mitologia, do autor Aldemir Alves, que já teve outros livros resenhados aqui no Clube (que você pode conferir, clicando aqui). Agora vamos à história.


Esse é o primeiro livro de uma trilogia, uma história medieval. Conhecer um pouco da mitologia grega e nórdica ajuda, mas não é um requisito necessário para ler essa história, porque o autor usa a base da história, mas cria algo novo, uma nova versão e visão para os acontecimentos que envolvem essa história fantástica.

Como este planeta requer que enfrentemos nossas responsabilidades e deveres, as suas lições são às vezes pouco confortáveis.

A história começa em um lugar não muito visitado nas histórias, o Alasca, onde vamos conhecer o casal Rafael e Gisele e seus filhos, Alexandre e Alex. Tudo parecia absolutamente normal até um visitante aparecer e mostrar que existe muita coisa escondida nessa aparente normalidade. Como mãe, Gisele é a mais resistente em aceitar o que é inevitável desde o dia em que recebeu os filhos em seus braços. Porém não se pode fugir do destino, nem mesmo indo viver no Alasca. E assim Joaquim, o misterioso, revela os segredos escondidos.


E após saberem que são filhos adotivos, os irmãos descobrem que esse seria o menor dos segredos que ainda seriam revelados. Acabam descobrindo que não pertencem a esse mundo, que são adotivos e que precisam voltar para o seu mundo de origem e salvar sua família. Assim, começa a jornada que os guiará a outro lugar, grandes e incríveis descobertas, desde sua real origem ao fato de terem poderes ainda desconhecidos e que serão úteis na luta contra o caos. 

— Não interessa o passado. Não interessa o que seu rei tenha feito, cada homem é responsável por sua história.

O tempo havia sido cumprido, após quinze anos de tormenta, a esperança ressurge junto aos filhos de Egoz. Mas, claro que, vivendo em completa ignorância quanto a suas identidades e origem, os irmãos têm um longo caminho a percorrer na busca por se capacitarem para aquilo ao qual estão destinados. Agora é o momento de conhecerem sua própria força, tanto física quanto interior, e também aprender a lidar com diferentes tipos de seres como anões, deuses e outros tantos mistérios em Egoz. Algumas perdas ocorrerão e serão difíceis de lidar, uma sensação que será compartilhada, tanto pelos personagens quanto por quem estiver lendo.


— Esqueci de contar: o mundo gira de forma diferente quando entramos e saímos de Oriun. Lá no planeta terra eu tenho setenta e quatro anos de idade, aqui tenho trinta e sete.

Por esse ser o primeiro livro, existem muitos acontecimentos que não posso revelar para não estragar sua leitura, como também devo alertar que termina de uma maneira que a necessidade de ler o próximo é imensa. Afinal, preciso de respostas e saber o que irá acontecer. Outra coisa muito legal é encontrar personagens mitológicos conhecidos e que foram tão citados nos últimos anos pelos filmes e histórias. Então, deixo o alerta que essa história foi publicada bem antes desse "boom" da Marvel.

Aventure-se por um dos portais e deixe-se levar para essa história de aventura, honra e mistérios e que devemos sempre lutar pelo que amamos e por aquilo que acreditamos.


Sobre o livro em si, preciso dizer que a encadernação é maravilhosa, a impressão e o papel são perfeitos e a diagramação ficou linda, sério, gente. O livro está todo com um acabamento perfeito e, mais uma vez, com ilustrações lindíssimas entre os capítulos, um glossário sobre a mitologia que envolve os planetas, sol e lua e um "bate-papo" com o autor, que acrescenta ainda mais o conhecimento sobre ele e suas obras.


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Os Filhos de Egoz — O Portal de Oriun
Os Filhos de Egoz #1
Ano: 2016
Páginas: 250
Editora: Selo Jovem
Sinopse:
O fim dos tempos é anunciado, o Ragnarök enfim teve início, o céu escurece e as estrelas sucumbem contra os planetas que são consumidos pela destruição. A fúria dos mares consome a vida na terra e os seres humanos são extintos. O Ragnarök destrói Alfheim que é engolida pelo Érebo, o equilíbrio entre os mundos é abalado. A árvore da vida, Yggdrasil, sucumbe em cinzas.
Mas outros deuses sobreviveram das ruínas da batalha, um novo sol ressurgiu no céu, e Zeus (o deus grego), o pai dos homens, trouxe vida a uma nova terra que se ergueu entre os mares. Arin e Cesar, os dois únicos humanos sobreviventes, que se esconderam sob as raízes de Yggdrasil, a árvore que sustentava os nove mundos, repovoarão o mundo. Agora livre de seus males, finalmente houve um tempo de harmonia entre deuses e homens.
A paz não duraria para sempre, pois se existe o bem também existe a possibilidade do ressurgimento do caos, o bem e o mal são forças fadadas a lutar pelo resto da existência divina. Um novo tirano se ergue entre as trevas, e com ele à sede pelo poder a qualquer preço. Alianças foram abaladas, vidas sacrificadas, batalhas travadas, a supremacia benéfica deixou de existir. A ganância de Zarc se alastrou infinitamente e até mesmo as crianças eram obrigadas a integrar os seus exércitos. A terceira parte de Oriun havia sido devastada completamente. Mas após quinze anos de tormenta, a esperança ressurge novamente – renasce junto aos filhos de Egoz.


Para comprar:

Livro Físico
E-book

02 outubro, 2019

Resenha :: Meu Cupido Me Odeia

02 outubro 0 Comentários

Olá, pessoa do Clube, tudo bem? Sabe quando você lê aquela sinopse e se apaixona? Lê o livro e era tudo que a sinopse prometeu e ainda mais? Comigo foi assim com o livro Aquela Tal História de Amor, que você confere a resenha aqui no Clube. Quando vi que a autora iria publicar outro livro meu coraçãozinho de leitora já quis ler e, claro, esperando que fosse tão bom ou, quem sabe, ainda melhor que o anterior.

A história já começa com um tom muito divertido pelo trocadilho com o nome da personagem, a Sandra Rosa (que não é Madalena) é uma jornalista frustrada de uma emissora decadente, porém mantém a esperança de que seu projeto secreto, seja alguma espécie de salvador da empresa e ainda de quebra realize seu sonho no plano profissional, visto que no lado amoroso vai sempre de mal a pior. E com uma narrativa em primeira pessoa, será ela quem vai nos contar essa história.

— Se não for para arrasar, eu fico em casa mesmo.

Adorei isso de que muitas vezes o peso que trazemos do passado é tão grande que não nos deixa continuar, ou até deixa, mas acaba atrapalhando tudo. Que muitas vezes idealizamos tanto alguma coisa que esse pequeno fio de esperança é o suficiente para nos manter no mesmo lugar. E que no lugar de enxergarmos isso, nos escondemos, colocando a culpa em outra pessoa ou até mesmo no cupido.

No caso de Sandra, ela atribui ao cupido sua falta de sorte no amor, desde que uma intensa disputa pela presidência do diretório acadêmico da faculdade a afastou de vez de sua grande paixão, Diego Alcântara, e esse pequeno mistério do que realmente aconteceu foi me deixando mais curiosa, porque ao longo da história um pouco mais de tudo que ocorreu durante aquela rivalidade vai sendo revelado aos poucos. Sem que isso deixe a trama, em momento algum, arrastada, pelo contrário, vem para deixar tudo ainda mais instigante.

O passado existe para isso, para ser só uma lembrança, seja ela boa ou ruim. Não dá para revivê-lo ou apagá-lo.

Mas é claro que você, como eu, sabe que o mundo é muito, muito pequeno, e durante um jantar com o lindo J.C. (não é porque o cupido odeia a Sandra que ela não vai continuar tentando, não é mesmo?), ela reencontra Diego. E esse reencontro desperta antigos sentimentos, mas claro que não estamos falando dos bons e sim os de vingança e ódio...

Enquanto ela se vê as voltas com esses sentimentos, durante uma reportagem, ela tem um novo reencontro com Diego e se convence que a vida conspira para que eles vivam em disputa. Claro que ele leva vantagem, porque hoje ele é um conhecido e bem sucedido apresentador do principal canal de televisão do país. O que é demais para o coração da nossa jovem Sandra, afinal ele parece não ter mudado nada e o cupido só o colocou em sua vida, de novo, para complicar tudo ainda mais com o J.C., coisa que parecia não ser possível. Afinal, quem ia imaginar que ele seria o Dr. Albuquerque, seu futuro chefe?

Mas convenhamos, todo mundo sabe que nada que é ruim não pode ficar pior, não é mesmo? E um acidente — que ela atribui a mais uma cilada do seu cupido — faz com que a atrapalhada jornalista se transforme em uma celebridade instantânea. Assim, no momento em que Sandra decide superar de vez o passado e dar a volta no cupido, a antiga rivalidade com Diego ganha mais um capítulo e novas disputas acabam por aproximá-la cada vez mais de seu ex-namorado. E nesse ponto, onde tudo poderia ter ido para um clichê raso, o talento da autora vem a tona, trazendo uma personagem que pode não ter "sorte" no amor, mas seu emprego foi conquistado com talento e que ela já aprendeu fazer de um limão uma limonada. 

Eu já te odiei, mas também já te amei. É tudo muito confuso para mim agora que você reapareceu.

Outra coisa que amei foi o fato da autora não apelar para o triângulo amoroso e deixar a dose certa de drama para outras áreas da vida de Sandra. Não é que ela e Diego não sejam como gato e rato, mas tudo corre de uma maneira tão leve e divertida, que a torcida para eles se acertarem só ganha daquela para que isso não aconteça tão rápido na história e mantenha a diversão das disputas entre os dois, por um pouco mais de tempo. O que parece ser o exato pensamento do cupido.

Gostei demais também da autora ter aproveitado o espaço certo na trama para deixar mensagens super válidas sobre alguns temas ligados a relacionamentos, de forma tão discreta que quase passaria como não intencional, mas que não tira em nada a verdade do que foi abordado nem a importância do mesmo.

Mas para mim a grande mensagem é: nossa felicidade depende única e exclusivamente de nós mesmos, não existe como ser feliz junto se não se é feliz sozinha. Que o passado é uma parte importante do que somos hoje, mas isso de modo algum pode determinar o nosso agora e estragar tudo que o hoje e o amanhã podem ser. E que, por mais difícil que pareça, quem disse que com uma boa dose de azar a sorte não pode resolver surgir? Se o amor e ódio andam mesmo lado a lado, talvez com o azar e sorte aconteça o mesmo.

— Você tem ótimos conselhos, Sandra. Pena que não escuta a si própria.

E assim, pessoa querida, pela segunda vez fui conquistada pela escrita e história da autora. Que conseguiu criar algo realmente criativo e original, que consegue terminar de um modo onde nenhum personagem fica sem seu final, todas as pontas soltas são devidamente amarradas, de um jeito que enche o coração do leitor de alegria após a leitura, e o final não é o bom e velho clichê dela correndo para ele. Mas, ainda sim, encantador e esperado por mim. Assim, a Ana Luísa Beleza ganha o posto de "tudo que ela escrever quero ler", sem sombra de dúvida!! E, claro, que com uma dose extra de “quando é o próximo lançamento?” (Quem nunca cobrou mais uma história que atire o primeiro marcador).

Sobre a edição: Li a obra em formato digital, na edição disponibilizada pela editora Selo Jovem no Kindle Unlimited da Amazon. A diagramação e a revisão estão ótimas para e-book, mas espero em breve adquirir meu livro físico.

Boa leitura e divirta-se!!!


Nota :: 



Informações Técnicas do livro

Meu Cupido Me Odeia
Ano: 2019
Páginas: 246
Editora: Selo Jovem
Sinopse:
Sandra Rosa (que não é Madalena) é uma jornalista frustrada de uma emissora decadente. Não bastasse isso, ela ainda não tem nenhuma sorte no amor, desde que uma intensa disputa pela presidência do diretório acadêmico da faculdade a afastou de vez de sua grande paixão, Diego Alcântara, hoje um conhecido e bem sucedido apresentador do principal canal de televisão do país. O relacionamento do antigo casal não terminou nada bem e só restou a raiva. Doze anos depois, a vida de Sandra começa a mudar quando ela reencontra Diego e todos os antigos sentimentos vêm à tona.
Um acidente — que ela atribui a mais uma cilada do seu cupido — faz com que a atrapalhada jornalista se transforme em uma celebridade instantânea. Assim, no momento em que Sandra decide superar de vez o passado e dar a volta no cupido, a antiga rivalidade com Diego ganha mais um capítulo e novas disputas acabam por aproximá-la cada vez mais de seu ex-namorado. Amor e ódio andam mesmo lado a lado? 


A editora Selo Jovem é uma empresa independente, que atua no mercado do livro desde 2013. É uma editora com base sólida e confiável, pois o objetivo da Selo Jovem é publicar obras com 100% de qualidade literária, sem pressa e trabalhando duro na revisão dos textos; sem jamais desistir, para ganhar experiência e amadurecer a cada dia.


_____Sobre a Autora_____

Ana Luísa Beleza


Ana Luísa de Souza Beleza é mineira, de Belo Horizonte, advogada e autora do livro “Aquela Tal História de Amor”, publicado pela Selo Talentos, em 2018. Seu amor por histórias vem desde a infância, tendo aprendido a ler sozinha, tamanho o fascínio que os livros lhe causavam. Nas horas vagas gosta de ler, escrever, ver séries, cozinhar, bater bapo, brincar com seus gatos e assistir a tutoriais de maquiagem na internet — às vezes tudo ao mesmo tempo.

16 julho, 2019

Resenha :: O Início da Esperança

16 julho 0 Comentários

A história continua — As Crônicas de Fedors #2


Oi, leitor(a) do Clube, a história de hoje, O Início da Esperança , faz parte da saga: As Crônicas de Fedors, que é quem narra a história em terceira pessoa. É importante saber que não tem como falar desse livro sem falar do anterior (que você pode conferir a resenha, clicando aqui), já que a história deste começa no exato momento onde o anterior termina.


O livro anterior tem sua história em torno da criação de Fedores e da importância do Reino do Norte, que se tornou o mais importante dos reinos. E termina com a queda do reino conquistado pelo filho maldito.

Uma das questões que ficaram em aberto era sobre o viajante misterioso, a qual Fedors narra sua história e a revelação sobre a origem de Salazar, o que não só traz uma enorme surpresa como promete várias reviravoltas na trama e também abre um novo leque de possibilidades. Porém isso será em um futuro. No momento é importante entender que tudo que foi narrado anteriormente foi de imensa importância para entender a história de uma forma coerente. Com o tempo ela só vai ascendendo e a riqueza dos detalhes te deixa entretido de uma forma muito boa.

— Filho, aprenda uma coisa: a beleza das coisas existe apenas no espirito de quem as contempla, faltou-lhe interesse.


Após o conflito na família Destrus, o jovem príncipe Andor foi levado por um semideus, que é desconhecido até agora por todos, mas uma figura essencial na história de Esteros, pois é um dos salvadores deste mundo. O rei Mustafary acabou morto e Andor, ainda que quase morto, foi levado por um homem de nome Morteros. Zinza, depois de enfeitiçada, desapareceu e Destructor, no prelúdio do seu reinado, ordenou a morte de todos os seus inimigos, enquanto Vamcast segue traçando estratégias de guerras tentando vir a se tornar o único imperador do mundo. Mas esses são acontecimentos passados agora. Fedors agora nos revela o que sucedeu a esses acontecimentos em uma deliciosa narrativa em terceira pessoa. E deste momento em diante os diversos pontos do reino ganham mais e mais valor já que o ponto onde antes era o centro do Poder Benigno, agora está nas mãos do mal que conspira e planeja com os reinos do Leste, Oeste e Sul.

Aquele rei também conhecia a profecia do mal que cairia sobre Esteros. Lótus era diferente de Mussafar, que tentava evitar a verdade. Ele já tinha aceitado, agora a única coisa a fazer era lutar contra este mal.

Além das repercussões da queda do Norte e o Leste se preparando para o que há de vir, porém, mesmo a maior parte da trama se passar no Leste, todos os reinos são tratados nessa história. As narrativas dos cenários nos colocam dentro da história de uma forma vasta e rica, além de ajudar a entender algumas das mitologias e destinos de seres mitológicos de forma mais completa e deslumbrante. Visto que os personagens que salvam o príncipe Andor Destrus, foram salvos por Morteros que, além de revelar sua própria identidade, acaba por nos explicar porque ele mesmo não pode destruir Vamcast e que a esperança reside no herdeiro do trono.


A história ganha uma narrativa em um ritmo mais forte e na medida para prender quem ler na história. Porque entendemos os motivos que levaram Morteros a levar Andor a Miguel, e como Zoram, uma de suas filhas, tem um papel importante na recuperação de Andor. Após seu restabelecimento físico e mental, é hora de entender e escolher aceitar ou não seu destino. E começar uma nova fase de seu treinamento com Morteros e Miguel, que revelam ao próprio Andor e ao leitor talentos e capacidades que, com certeza, serão necessários e requisitados na luta contra as forças do mal.

Preciso dizer que se antes víamos Vamcast como o mais poderoso dos irmãos, vemos Andor, ao aceitar seu destino e sua missão, ser revestido de seu direito real e começar a entender o que herdou com seu sangue além do título e da responsabilidade. Afinal o que antes era um treinamento para seus deveres de futuro rei, agora é para uma guerra real e em andamento.

Nada descreve melhor o caráter dos homens do que aquilo que acreditam.


Novos e antigos personagens vão ganhando destaque e importância à medida que a história vai sendo narrada por Fedors. A volta de Angel traz revelações importantes sobre a resistência no Norte e os fatos criados com a ausência do Príncipe. Um pequeno foco de esperança na força rebelde comandada por Angel, nos soldados treinados por Panderios e no Pacto que é formado. Conquistar os 4 reinos não será tão fácil quanto Vamcast pensou.

O fato de Fedors além de narrador se tornar parte da narrativa, deixa não apenas Salazar animado, mas também o leitor, que desde o livro anterior anseia por saber mais sobre ele. Alheio a tudo isso, o refinamento do treinamento de Andor, além de armas de fogo, no uso da magia que vem dos elementos, das forças que movem a natureza e com ela a bondade. Sem falar, na arma que ele irá buscar por se tratar de uma arma extremamente poderosa do submundo que tem a promessa de ser capaz de derrotar Vamcast. 


Quero terminar falando sobre um triângulo amoroso entre Andor, Zoram e Angel, que adiciona alguns sentimentos que movimentam a trama fora da tensão da guerra; e que temos mais algumas respostas deixadas pelo livro anterior, como o destino do anão que roubou a pedra espiritual no primeiro livro, e mais uma pedra espiritual que terá papel importante em como Andor consegue a espada que segura na capa. O que é maravilhoso porque abre espaço para os novos mistérios trazidos por esse livro. O final do livro nos deixa em tensão com os acontecimentos e conquistas de ambos os lados e a dúvida que paira sobre a escolha de Fedors nessa batalha familiar no mundo de Esteros. 

Espero ter conseguido escrever a respeito dessa leitura sem spoilers, por ser um livro rico em detalhes, com muitas cenas de ação, muitas guerras e lutas, disputa por magia e poder, e um romance que coloca a adrenalina às alturas de quem lê essa emocionante aventura.


Sobre a edição, preciso dizer que a encadernação é maravilhosa, a impressão e o papel são perfeitos e a fonte e diagramação excelentes para leitura. O livro está todo com uma capa muito bonita e que é perfeita por ter a ver com a história (precisa ler pra entender), com ilustrações lindíssimas entre os capítulos assim como no livro anterior, que peca em nos deixar ansiosos pelo próximo livro ainda não lançado. 


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

O Início da Esperança
As Crônicas de Fedors — Livro 2
Os Livros de Esteros #2
Ano: 2016
Páginas: 282
Editora: Selo Jovem
Sinopse:
Depois do desastre ocorrido na família Destrus, Andor foi salvo por Morteros, um semideus encarregado de auxiliá-lo na luta pela liberdade do seu mundo. A batalha pela liberdade dos homens vai começar.
“O joio jamais poderá misturar-se ao trigo”.
Formando um grupo de soldados, a esperança dos homens ressurge novamente. Andor estará preparado para lutar contra a tirania do próprio irmão?
"Será preciso muita audácia para enfrentar os nossos inimigos, porém muita coragem para defendermos os nossos amigos."


A editora Selo Jovem é uma empresa independente, que atua no mercado do livro desde 2013. É uma editora com base sólida e confiável, pois o objetivo da Selo Jovem é publicar obras com 100% de qualidade literária, sem pressa e trabalhando duro na revisão dos textos; sem jamais desistir, para ganhar experiência e amadurecer a cada dia.