Follow Us @soratemplates

16/12/2020

Resenha :: Um Estudo em Vermelho


Durante muito tempo, eu tive medo de ler os livros de Sherlock Holmes por ser apaixonada pelos seriados, sejam do próprio Sherlock ou baseado nesse personagem que ganhou vida própria tamanho fascínio que exerceu sobre os leitores de todos os tempos, seja pela genialidade de seu criador. Mas fui instigada a ler e minha paixão passou a ser estendida aos livros. Nessa releitura, posso dizer que tive uma experiência completamente nova, observando as descobertas de quem estava conhecendo o livro pela primeira vez ou, como eu, estava revisitando a história.



Um Estudo em Vermelho é narrado por Watson e como ao conhecer Sherlock teve sua vida mudada de maneira completa, não apenas pelo novo amigo, mas também pela parceria que transformaria ambos em célebres. Assim o livro, dividido em duas partes, mostra como ambos se conheceram, as particularidades de Sherlock e suas habilidades em desvendar segredos.


Se lhe pedirem para provar que dois e dois são quatro, você talvez encontre alguma dificuldade, embora tenha certeza disso. (p. 25)


A narrativa é um dos sucessos dessa obra, ela flui de uma maneira que mexe positivamente com o leitor, quase feita para a tela, seja da televisão ou da imaginação e, ao mesmo tempo, nesse livro encontramos uma mudança de narrativa que mexe com quem está lendo, quase como se houvesse mudado de livro, até que tudo culmina no desfecho encantando e cativando de forma a tornar quem lê ávido leitor da série. As descrições são peças do quebra-cabeça, porque, além do que está em investigação, todo o tempo tentamos montar as peças que formam o enigmático Sherlock Holmes.



Com uma trama surpreendente e original, Sr. Arthur cria um marco nas histórias policiais investigativas, com uma trama que ao mesmo tempo parece impossível e que no final deixa o leitor pasmo ante o quebra-cabeça do caso montado e a curiosidade sobre afinal quem é Sherlock. Esse é o primeiro e acho bem legal começar a série por ele. Afinal, aqui vamos conhecer e criar laços com os personagens, tendo cada um tem suas características marcantes bem definidas nessa história e seus traços principais ressaltados.


É um erro confundir estranheza com mistério. Frequentemente, o crime mais comum é também o mais misterioso, porque não oferece nenhuma característica nova ou especial da qual se possa extrair outras deduções. (p. 69)


Enfim, é um passaporte para uma aventura sem retorno ao mundo onde "Quando tiver eliminado o impossível, o que fica, por mais improvável que seja, deve ser a verdade." Os diálogos te fazem acreditar nos personagens,  as descrições do cenário te colocam na história junto a eles, seja em qual local esteja acontecendo a história e em nenhum momento quem lê consegue imaginar que as falas seriam ditas de outras formas, ou que carece de mais ou menos detalhes para criar as cenas nitidamente na mente. A lista dos porquês desse ser um clássico absoluto é demasiadamente extensa para ser dita totalmente, mas basta dizer que, mesmo quem não leu, diz que sabe quem são os moradores da 221B Baker Street.



Eu tenho o box maravilhoso contendo 4 livros com a obra. Sendo todos em capa dura, caixa box em qualidade superior, diagramação, revisão e fontes impecáveis. Mas nessa Leitura Conjunta optei por comprar a edição digital na Amazon e aproveitar junto com os demais participantes para conhecer por essa edição, e posso dizer, sem medo, que recomendo ter ambas! Boa leitura e divirta-se.



Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Um Estudo em Vermelho

Sherlock Holmes

Sir Arthur Conan Doyle

Tradução: Louisa Ibánez

Ano: 2019

Páginas: 152

Editora: HarperCollins Brasil

Sinopse:

Um estudo em vermelho é a primeira história de Sherlock Holmes e também o livro de estreia de Sir Arthur Conan Doyle (1859-1930). Uma narrativa surpreendente e repleta de suspense, que ajudou a consagrar Doyle como um dos maiores escritores de romances policiais do mundo.

John Watson voltou da guerra no Afeganistão ferido e sem poder trabalhar como antes. Ao falar da dificuldade para pagar suas contas e aluguel, é apresentado por um amigo a Sherlock Holmes – um homem recluso e misterioso que busca alguém para dividir o aluguel de sua casa na Baker Street. É o início de uma amizade improvável, entre dois homens de personalidades muito diferentes, mas ao mesmo tempo complementares.

Em outro canto da cidade, um homem é encontrado morto em uma casa vazia, e a única pista aparente para a resolução do mistério é uma palavra — rache — escrita em sangue na parede. Quando a polícia não consegue desvendar o caso, Sherlock Holmes é chamado para ajudá-los — e ele vai com seu mais novo amigo Watson, o que marca o início dessa parceria, gravada no imaginário popular como uma das mais clássicas da literatura.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por seu comentário!! Bem-vindo(a) ao Clube do Farol!