Mostrando postagens com marcador Nora Roberts. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Nora Roberts. Mostrar todas as postagens

20 junho, 2022

Resenha :: Um Sinal dos Céus

junho 20, 2022 0 Comentários



Olá, faroleiros. Para todos que me conhecem, nem que seja apenas no virtual, não é novidade alguma que sou apaixonada pela escrita da Nora Roberts, mesmo quando não gosto muito de alguma história, o livro é bom e a leitura também é, lógico que tem alguns (2%) no total de livros escrito por ela que não tive vontade de reler, mais de uma vez. Tenho todos os livros dela publicados no Brasil e, graças ao mundo digital, alguns ebooks de histórias publicadas em Portugal. Mas, para minha eterna felicidade, a Bertrand tem publicado não apenas os lançamentos da Diva, como também alguns livros antigos que ainda não haviam sido publicados no Brasil e este é o caso desta história, publicada em 2006 nos Estados Unidos.

10 outubro, 2019

Resenha :: Momento Mágico

outubro 10, 2019 0 Comentários

Olá, faroleiros, no dia 10 de outubro a diva Nora Roberts faz aniversário e, em homenagem a ela, vamos postar esta resenha aqui no Clube. Esta é uma história publicada pela primeira vez em 1983, e mesmo assim é uma história super atual, muito fofa e que amo muito. Eu tenho as duas edições publicadas no Brasil, a primeira pela Harlequin em um livro com duas histórias e a segunda reeditada pela HarperCollins e fiquei apaixonada por esta última edição em todos os sentidos. Momento Mágico é aquela história de romance que merece ser lida, principalmente para curar uma resseca literária.


Ryan Swan é uma jovem linda, tenaz, simpática e tem um temperamento forte, mas faz de tudo para disfarçá-lo. Ela trabalha na empresa do seu pai, a Swan Produções, como uma faz tudo, hoje negociadora de contratos, mas seu sonho é conseguir dirigir uma produção em todos os seus níveis. Vive sua vida buscando não ter expectativas emocionais, devido a sua infância, mas tem a maior esperança que algum dia o seu pai lhe diga que sente orgulho dela, afinal ela sempre soube que ele gostaria de ter tido um menino. Apesar dos complexos da personagem, ela não é mimizenta de forma nenhuma, o que fez com que eu gostasse bastante dela.

— Não é ca­sada, vive sozinha. É uma realista que se considera muito prática. Acha difícil controlar seu temperamento, mas se esforça. É uma mulher muito cautelosa, Srta. Swan, leva tempo para confiar, tem cuidado nos relacionamentos. É impaciente porque tem algo a provar. A si mesma e ao seu pai.

Pierce Atkins é um homem de personalidade bem fechada, o que desde o início desconcerta a Ryan, ele possui um olhar profundo, que a deixa se sentindo hipnotizada, com a impressão de que ele está conseguindo ler a sua mente, o que ela, por ser uma pessoa realista, descarta de imediato. Ele é um ilusionista como Houdini, talvez até melhor, pois possui seus próprios truques. Acredito que esta história a Nora tenha tomado como base para o seu livro Ilusões Honestas. Pensa em um homem alto, forte, com um olhar penetrante.... rsrsrs... Sou louca por ele.

Talvez ele a tivesse hipnotizado, pensou assustada en­quanto escovava o cabelo. O jeito que ele olhou para ela, o modo como seus pensamentos fugiram... Com um tom de frustração, Ryan jogou a escova dentro da mala. Não se pode ser hipnotizado com um olhar.

A história começa com ela indo se encontrar com Pierce Atkins, um famoso mágico, considerado muito excêntrico, para assinar o contrato negociado entre seu agente e a Swan Produções. De cara sua opinião sobre os mágicos se concretiza ao ver que a casa do Pierce parece um cenário para filmes de terror e ao ser atendido na porta pelo seu mordomo, que na realidade é um amigo, que trabalha com ele, o Link, que segundo a descrição do livro, me lembrou do Frankenstein. Mas a Nora nos ensina que nunca podemos julgar alguém pela aparência, pois a imagem engana.

Link trouxe torradas, resmungando sobre ela ter que comer alguma coisa. Ryan comeu tudo obedientemente, pensando no comentário de Pierce sobre aparências. Se nada mais adviesse de sua estranha visita, ela havia apren­dido algo. Ryan não acreditava que algum dia teria deci­sões precipitadas novamente sobre alguém com base na aparência.

Os dois sentem uma atração imediata, mas ele terá que trabalhar muito para que ela confie nele, assim como também ele terá que confiar nela. Você pode esperar bastante emoção entre os dois, e um desenrolar de toda a história de maneira bem legal, com um enredo leve e ao mesmo tempo profundo com relação ao passado dos personagens, possui também muitas partes cômicas e românticas. É, em minha opinião, uma história muito linda. Confesso que uma de minhas favoritas. Possui várias referências literárias, em especial os clássicos, tanto citadas, como utilizados no nome dos animais de estimação.


Super indico este livro para quem gosta de romance, no real sentido da palavra, e para quem gosta de mágica também. Por ser um livro pequeno, você irá lê-lo bem rápido, até porque não sentirá vontade de larga-lo.

Boa leitura,

Carolina Finco


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Momento Mágico
Ano: 2017
Páginas: 192
Sinopse:
Para Ryan Swan, convencer o excêntrico ilusionista Pierce Atkins a assinar um contrato com sua produtora era uma questão de honra. Além de fechar um importante acordo para a empresa, ela provaria a todos, principalmente a seu pai, que era capaz de se virar sozinha. Assim que chega à exótica mansão de Pierce, ela fica deslumbrada pela atmosfera do lugar. Tudo parecia ter saído de um filme, inclusive seu carismático anfitrião. Porém, quando uma tempestade a prende na mansão, Ryan é obrigada a encarar a verdade: seu interesse por Pierce é muito mais do que apenas profissional. Contudo, ela acredita que se envolver com um homem que ganha a vida desafiando a morte é uma grade estupidez, e decide manter seu coração fechado a sete chaves. Por sorte, Pierce é especialista em abrir todos os tipos de fechaduras, até mesmo as mais impossíveis…

12 junho, 2019

Resenha :: O Eterno Namorado

junho 12, 2019 0 Comentários

Olá, faroleiros, venho falar com vocês sobre o livro O Eterno Namorado, que é o segundo livro da Trilogia A Pousada.

Como o Booklist declarou, esta é “uma trilogia contemporânea, encantadora e excepcionalmente cativante”. Para mim esta segunda história conseguiu ser melhor que a primeira, que gostei muito, e me deixou em grande expectativa para o último livro.


Esta história tem o foco principal no Owen Montgomery, o irmão do meio, responsável principalmente pela administração de todos os negócios da família, mas assim como os outros também sabe construir e põe a mão na massa literalmente quando necessário. Ele é alto como os irmãos, porém mais esguio. É uma pessoa extremamente organizada, fato que, com certeza, foi o colocou na função de administrador. O livro descreve bem esta característica sua, porque é uma marca marcante de sua personalidade, porém vale destacar que ele não é compulsivo, ou seja, não chega a ser um TOC.

Todas as suas chaves eram separadas por cores, o que fazia seus irmãos o chamarem de maníaco, mas para ele isso funcionava perfeitamente.

Para fazer o romance do livro, temos a Avery MacTavish, uma irlandesa ruiva de nascença, com um corpo delicado, mas que tem muita força, principalmente no caráter. Amiga da família Montgomery desde a infância, criada apenas pelo pai. Uma cozinheira de mão cheia, especializada em comida italiana e dona da pizzaria da cidade, que também é uma espécie de restaurante, já que serve refeições desde o café até a janta.

Eu acho muito legal como a Nora cria elos em suas histórias. Neste caso, por exemplo, a Avery quando criança foi apaixonada pelo Owen e como ele sempre teve um carinho enorme com ela, para não magoá-la, retribuiu de forma muito singela este sentimento, se tornando assim o seu “primeiro namorado”.

Outra coisa muito boa é que a Nora nunca abandona seus personagens e assim neste segundo livro, temos a continuação da história do Becket, conhecemos um pouco mais da personalidade Ryder, do passado da Hope, do Willy B., o pai da Avery, da Carolee, irmã da Justine, e o que eu amei muito neste livro é que temos também mais história sobre a Justine Montgomery. Matriarca da família e o elo que mantém os filhos assim como a empresa bem unida, já que se tornou a chefe principal do que podemos dizer clã, com o falecimento de seu esposo.

Não podemos nos esquecer do fantasma que habita a pousada, né? Ela é quem dá o pontapé inicial para o romance deste livro e também que cria o mistério desta trilogia, afinal, precisamos descobrir quem ela era e por que continua ali. Mais uma vez a Nora nos surpreende e cria elos incríveis na história, eu me surpreendi com as descobertas e as achei muito legais.


Esta história tem uma veia cômica um pouco mais forte e também um pouco mais de drama, o que faz, assim como todos os outros detalhes, com que seja um enredo bem marcante e muito lindo. Eu passei um pouco de raiva com algumas das atitudes da Avery, mas foi necessário até para que o romance com Owen se desenvolva. E foi bom também, para assim vermos que cada um lida com seus complexos e medos de maneiras diferentes. Temos então uma linda história de amor com dois personagens com personalidades tão diferentes, mas que provam que o amor é o que realmente liga todos e tudo, é o que realmente importa.

Ele planejava, previa, calculava. Era o que fazia, tanto na vida pessoal como no trabalho. Mas não conseguia elaborar um planejamento com Avery, não via com clareza suficiente o caminho a ser trilhado para poder antecipar o próximo passo, calcular o movimento seguinte. Era estranho, porque eles se conheciam tão bem.... Não deveria ser tranquilo antever o que aconteceria em seguida? - Owen.

Enfim, fica até difícil falar mais sem correr o risco de dar spoilers. Então leia e forme sua própria opinião, pois eu amei o livro, os personagens e continuo apaixonada pela escrita da nossa diva.

Boa leitura,

Carolina Finco


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

O Eterno Namorado
A Pousada #2
Ano: 2016
Páginas: 304
Editora: Arqueiro
Sinopse:
Tudo o que acontece na vida de Owen Montgomery é meticulosamente organizado em uma planilha ou lista de tarefas. No trabalho não é diferente, e é graças a sua obsessão por ordem que a Pousada Boonsboro está prestes a ser inaugurada – dentro do cronograma. 
A única coisa que Owen jamais previu foi o efeito que Avery MacTavish teria sobre ele. A proprietária da pizzaria em frente à pousada sempre foi amiga da família e agora, enquanto vê em primeira mão a fantástica reforma pela qual o lugar está passando, também observa a mudança gradativa de seus sentimentos por Owen. 
Os dois foram namorados de infância, e desde então tinham estado bem distantes dos pensamentos um do outro. O desejo que começa a surgir entre eles, porém, não tem nada de inocente e é impossível de ignorar. 
Enquanto Owen e Avery decidem se render à paixão e levar seu relacionamento a um nível mais sério, a inauguração da pousada se aproxima e dá a toda a cidade um motivo para comemorar. Mas quando os traumas do passado de Avery batem à porta e a impedem de se entregar, Owen sabe que seu trabalho está longe de terminar. Agora ele precisa convencê-la a baixar a guarda e perceber que aquele que foi seu primeiro amor pode também ser seu eterno namorado.

02 fevereiro, 2019

Resenha :: Encanto da Luz

fevereiro 02, 2019 0 Comentários

Olá, faroleiros... Hoje vou falar pra vocês de uma história linda da diva Nora RobertsEncanto da Luz, publicado pela Harlequin, que apesar de fazer parte da série Os MacGregors  — este é o quarto livro se formos ler na sequência — pode ser lida de modo independente, pois se trata da história de um personagem secundário do qual a Nora quis incluir na história da família, o que só fez abrilhantar esta série maravilhosa. Neste livro o foco é na família Campbell, que surge pelas ligações que ocorrem no terceiro livro.

É interessante ver nesta história como cada pessoa tem um jeito próprio de enfrentar a dor, o ressentimento, a culpa, por fatos que acontecem conosco em determinado momento da vida, em situações desesperadoras que não puderam ser evitados e trouxeram tanto sofrimento.


Grant Campbell depois de se formar na faculdade, e após um período onde precisou descobrir que não seria feliz pessoalmente e profissionalmente como pintor, foi morar numa linda faixa de terra no litoral do Maine, em Windy Point, na Nova Inglaterra, mais precisamente em um antigo farol, longe de tudo e todos, e escrever suas histórias em quadrinhos.

Seu personagem é um cara comum, e nestas histórias de maneira bem cômica ele descreve o dia a dia da sociedade, muitas vezes se utilizando de pessoas e fatos ocorridos com sua família e amigos, e em sua própria vida para escrever as tirinhas, publicadas em vários jornais dos Estados Unidos, ele gosta principalmente de satirizar os políticos e a política nacional. Apesar de saber se relacionar muito bem quando quer com as pessoas, ele preferiu a solidão, e vive no anonimato, inclusive a sua profissão não é de conhecimento público, pois ele assina apenas como suas iniciais e prefere que continue assim.

Genviève Grandeau é uma grande artista, descendente de uma família tradicional de Nova Orleans, que para fugir do sofrimento, resolveu tirar longas férias para trabalhar em um aspecto diferente de seu talento. Ela queria reencontrar a alegria em pintar o que ela via e sentia através das paisagens a sua volta. Nesta viagem pelo norte dos Estados Unidos, ela acaba chegando em Windy Pont, e resolve alugar um lugar para poder ficar um período nesta pequena cidade que tanto lhe encantou. Ao ir para o chalé que alugou, seu carro morre no meio do caminho e para completar, começa uma tempestade daquelas. Nisso que ela sai andando tentando encontrar uma ajuda, ela literalmente vê uma luz no fim do túnel, ela vê a luz do farol e resolve ir até lá pedir abrigo.

Quando Gennie viu a silhueta da construção atrás da cortina de chuva, quase riu alto. Um farol... uma daquelas estruturas vigorosas que provavam que os homens possuíam algum senso de altruísmo.

Quando Gennie é socorrida, ela percebe que ao invés de conhecer um velho senhor, na realidade quem mora no farol é um homem jovem, lindo, porém com atitudes de um ogro... Ele é literalmente o Shrek no comportamento. Mas eu gosto muito deste personagem masculino que a Nora criou, para ser sincera gosto mais que da mocinha desta história. Mas como sempre a Nora cria personagens individuais que irão se completar de maneira incrível. Apesar de detestar a forma com que o Grant lhe trata, Gennie se apaixona pelo local e sabe que precisa pintá-lo de qualquer maneira.

Agora, suas emoções estavam fluindo novamente... fúria, paixão, orgulho e tormento. Gennie podia extravasar na arte, liberá-las de modo que não apodrecessem em seu interior.

E é com esta invasão de espaço, que nossa mocinha vai invadindo também o coração do Grant e descongelando algo que e muito tempo ele não desejava sentir mais, ele desejava a qualquer custo evitar o sofrimento que o amor traz.

— O solitário durão. Em alguns anos, você pode até se tornar rabugento. 
— Você não pode ser rabugento até que tenha 50 anos — contradisse ele. — É uma lei tácita. 
— Eu não sei. — Gennie prendeu o lápis atrás da orelha e inclinou a cabeça. — Não acho que você se importa com leis, tácitas ou não.”


Não vou falar mais, pois a história é pequena e se desenrola de uma maneira bem legal e dinâmica, e também não quero dar nenhum spoiler, mas acrescento que você não vai se arrepender se resolver ler toda esta série maravilhosa. Ela nos ensina algumas coisas importantes para a nossa vida e ao mesmo tempo nos diverte com um lindo romance entre uma princesa e um ogro. Também irá nos trazer algumas surpresas que só a Nora poderia criar de maneira tão legal, afinal o mundo é bem pequeno quando o destino quer trabalhar em nossas vidas... rsrsrsrsrs.

Eu dou uma nota quatro para este livro, pois ele continua a série de maneira bem importante e complementar para a novela. O livro também traz algumas referências bem legais que para quem é apaixonado por quadrinhos, que vai se identificar de imediato, esta última edição da Harlequin está excelente e só abrilhantou minha coleção de livro da Nora.

Slainte,

Carolina Finco


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Encanto da Luz
MacGregors #4
Ano: 2018
Páginas: 192
Editora: Harlequin Brasil
Sinopse:
Gennie Grandeau é uma pintora de sucesso e muito reconhecida pelo país. Ela sempre gostou de estar entre as pessoas, mas um ano depois da morte de sua irmã, Gennie precisa se afastar da família e do reconhecimento para poder curar suas feridas. Ela só não esperava encontrar Grant Campbell e ter sua tranquilidade abalada. Ele é um ermitão vivendo em um farol afastado de tudo e todos. Grant não gosta de estar perto de pessoas, apesar de seu trabalho retratar o relacionamento e a interação entre elas. Depois do trauma da morte do pai, Grant se isolou de tudo para se preservar de um novo sofrimento. Mas somente a persistente Gennie é capaz de invadir suas terras, seu farol e até mesmo seu coração. Continuando com a série sobre a família MacGregor, Encanto da Luz apresenta uma nova história de membros da família que acham que estão no topo do mundo e que vivem entre o poder e a glória. Até que os seus corações sejam roubados.

27 outubro, 2018

Resenha :: Ao Pôr do Sol

outubro 27, 2018 0 Comentários

Olá faroleiros, hoje vou postar aqui uma resenha especial. Eu possuo um blog de romances chamado Pretenses, é praticamente um blog fã da autora Nora Roberts, porém, como eu amo romances no geral e existe tantas autoras maravilhosas deste gênero, há resenhas de outras autoras também, mas focado em romances internacionais. Sendo assim, os outros livros que amo ler e faço resenha, posto aqui no Clube para compartilhar com vocês. E fazer parte deste clube é uma alegria enorme e uma honra.

Então, reposto esta resenha aqui em uma homenagem minha ao Pretenses, blog meu e da minha irmã, @efinco, que completou, agora em outubro, 2 anos de existência e te convido a fazer uma visitinha ao Pretenses e conhecer um pouco mais dele e da diva Nora. Se você já o conhece e nos curte, agradeço por seu carinho conosco lá também.

O que falar de uma história tão fantástica, sem dar spoiler é o meu desafio nesta resenha. Por isso vou abordar um pouco mais do enredo em torno da sinopse e falar as minhas impressões sobre este livro, que, assim como os últimos lançamentos da Bertrand, veio cheio de suspense, drama e mistério na medida certa para deixar nosso coração apertado de expectativa. Ao Pôr do Sol é simplesmente maravilhoso!!!

Abordando uma família rancheira tradicional de Montana, essa história retrata situações familiares vividas através de quatro gerações e as consequências que todos tiveram que conviver com as decisões individuais ou em conjunto que foram tomadas, tanto para o bem, como para o mal. Podemos ver vários pontos típicos e tradicionais na escrita da Nora e assim, ao mesmo tempo em que temos uma sensação de familiaridade, nos deparamos com algo totalmente novo.

O livro segue o padrão que a Nora tem nos volumes únicos de ser dividido em partes que nos norteia para onde a trama da história está seguindo. Este livro tem quatro partes, sendo que nas duas primeiras temos uma intercalação nos capítulos entre o passado e os dias atuais, até a união dos fatos na terceira parte.

A Nora como sempre nos traz uma história com mulheres fortes e o enredo gira basicamente em torno da Alice Bodine, a filha que fugiu de casa no passado e que ninguém descobriu que rumo tomou, e Bodine Longbow, gerente do Resort da família e a única filha da irmã mais velha de Alice, Maureen, que também teve mais dois filhos, Chase que toma conta do rancho com o pai e Rory que trabalha com Bodine cuidando do marketing do Resort. Completando a trama temos a bisavó e avó de Bodine, Frany e CoraJéssica que é a gerente de eventos que veio do norte e Callen, o melhor amigo de Chase, que após muitos anos longe, voltou para o lar e aceitou o trabalho no rancho para treinar e cuidar dos cavalos.

Os sentimentos e enredo da trama do livro focam nos relacionamentos de uma forma geral, familiar, romântico, de amizade, de trabalho, de comunidade. Mostra como o respeito e amor entre familiares, amigos, colegas de trabalho são fundamentais para vivermos bem entre e como o perdão pode tornar muito mais fácil suportar e ultrapassar as dificuldades em qualquer situação. O amor é a chave em qualquer momento de felicidade. A história também nos traz como uma pessoa com a mente perturbada, em busca de ter algo neste sentido, pode cometer atos terríveis, sem ter consciência do quão errado é.

A trama que já começa bem forte, volta a mexer com a união da família quando um crime brutal acontece atingindo a eles como empresa e como parte da comunidade local. Eles sabem que precisam se unir para que nada mais os atinja, para continuarem a seguir em frente como sempre fizeram, porém ações tomadas pelo ciúme e a inveja trazem consequências graves e vai afetá-los diretamente.

Mas o romance não pode faltar né?! E o livro nos traz vários momentos fofos, engraçados e picantes, vividos pelos personagens principais. Traz aquele fato básico de que a amizade de infância pode ser um grande amor na vida adulta e que os opostos se atraem bem como os iguais. Ou seja, o livro tem tudo o que é necessário para a trama ser fantástica e ser impossível de largar antes de chegar ao final.

Pôr do Sol murmurou Alice. Seu nome é Pôr do Sol. Gosto de assistir ao sol se pondo. O céu fica bonito. Como mágica. Gosto de cavalos.

Quero confessar que sou muito ansiosa neste tipo de trama, e por mais certeza que tinha do final espetacular que a Nora faria, acabei por pedir a minha mãe uns spoilers, mas não necessariamente o final do livro, foi brutal a realidade da maldade que uma mente psicótica pode cometer, retratada nesta trama, e precisei de uma válvula de escape, ou seja, saber alguns fatos antes de lê-los.

Um livro nota máxima, 5 estrelas sem dúvida, com total recomendação para leitura e, como diz a minha mãe, 460 páginas foram poucas para uma história tão espetacular.

Boa leitura,

Carol Finco


Nota :: 


Informações Técnicas do livro

Ao Pôr do Sol
Ano: 2018
Páginas: 462
Editora: Bertrand Brasil
Sinopse:
O mais novo livro da grande dama do romance e do suspense 

O rancho Bodine é um negócio familiar, um lugar sossegado que acolhe turistas em busca de longas cavalgadas sob o ar fresco de Montana e casais que desejam celebrar seu casamento a céu aberto. Com pouco mais de trinta mil acres, ele é o lar de quatro gerações — e, nos bastidores, Bodine Longbow gerencia tudo com garra e paixão, contando com a ajuda da família, da equipe e de um novo funcionário, Callen Skinner.
Porém, o retorno de sua tia, há muito desaparecida — e a ameaça que segue em seu encalço — testarão os laços que prendem Bodine àquele lugar e àquelas pessoas, atirando-a num território sombrio que ela jamais poderia imaginar. 


 Não deixe de visitar o Blog Pretenses

11 outubro, 2017

Resenha :: Irmãos de Sangue (A Sina dos Sete #1)

outubro 11, 2017 0 Comentários

Preciso comentar que depois da Trilogia da Magia e dos Primos O'Dwyer eu pensei que seria mais um livro da mesma temática. Esses primeiros capítulos foram meio arrastados para ler... porém a Nora nunca decepciona e essa não foi a primeira vez.

"As nuvens se agitaram, encobrindo a enorme lua e ofuscando o brilho das estrelas. O sangue deles, misturado, pingou e caiu no chão. O vento uivou furioso. As chamas da pequena fogueira se ergueram como uma torre e os três foram arremessados para longe. Houve uma explosão de luz como se as estrelas tivessem se despedaçado."

A história começa com Giles Dent em uma narrativa contando fatos, que teriam "ecos" no futuro. A caça às bruxas, intolerância e incontáveis são um modo fácil do mal agir através de quem está impregnado desses sentimentos.

"Seu legado para elas era de sangue, coração e visão. Em sua última hora, faria de tudo para lhes prover o necessário, para que carregassem o fardo e permanecessem verdadeiros."

Depois de um salto no tempo a história recomeça a narrativa no ano de 1987. 

Três amigos, com vidas e realidades tão distintas quanto si podem imaginar tem uma amizade improvável, Caleb - o garoto de classe média, Fox - filho de hippies e Gage - o filho do bêbedo. Em comum o mesmo dia, mês e ano de nascimento.

Para comemorar o 10º aniversário eles decidem desfiar ao seus pais e a deus. É nesse contexto que Cal vê a fantasma. E um pequeno acidente, um pacto de sangue, traz de volta o que estava adormecido. É liberto o que estava oculto dentro de casa um deles até aquele momento. Num juramento que se destinava a selar a sua amizade, e eleva-la ao patamar de os tornarem irmãos, porém acabam por libertar algo desconhecido e horrível que regressa a cada sete anos para transformar a pacata vida na pequena cidade de Hawkins Hollow num autêntico pesadelo - Sete dias de inferno, de sete em sete anos.

“– Sangue do meu sangue. Aqui esperarei até virem a mim, até liberarem o que deve ser libertado novamente no mundo. Que os deuses os protejam. ”

Um novo salto no tempo traz a história ao presente.

Por mais que pareça uma história de bruxas não é. É sobre o sagrado e o profano. Espíritos que não vão embora por estarem presos as suas ações em vida ou por quererem ficar e provoca em morte ainda mais mal do que fizeram em vida. É também uma visão da mortalidade. Tanto em vida quando após ela. Da permanência do que somos por nossa linhagem através dos anos e de contabilidade através dos filhos e dos filhos desses filhos.

A chegada a cidade da repórter Quinn Black com objetivo de pesquisar sobre o estranho fenômeno. Mas logo ficamos cientes que ela tem uma aguçada sensibilidade e que esse dom vai deixar claro para ela o mal que vive ali. No decorrer que a história acontece, os fatos vão esclarecendo a história, porém de certa maneira também fazem ela ficar ainda mais confusas e interessantes. 

Porque os mistérios mais óbvios são expostos enquanto tantos outros nada óbvios te prendem a leitura numa busca por essas soluções e repostas. Novos personagens deixam tudo ainda mais complexo e instigante. Como que por acaso temos a chegada de Layla que se viu compelida a ir para aquela cidade, desencadeia situações que fazem com que Quinn recrute Cybil para ajuda-los a encontrar resposta, te prendendo ainda mais nesse mistério por que não tem como não tentar entender o papel de cada um na história. Visto que Gage e Cybil chegam "juntos" a cidade.

Neste livro temos o perfeito equilíbrio entre os elementos que compõem essa história: suspense, mistério, tensão, romance, intriga, fantasia, paranormal… E se a maneira com que a Nora Roberts trabalha os seus enredos é comum entre os seus livros, também temos, a elegância que ela aplica à sua escrita e a riqueza de detalhes que confere às suas descrições tem colocando no ambiente onde ocorre a cena.

Nessa história em especial a Nora "explica" através da personagem porque ela ama contar histórias de terror, e mais uma vez deixa explicito que é fã do Stephen King. E de certo modo essa história tem um toque do "king" na história. Porque? Direi de uma maneira que não dê spoiler ou estrague sua história, mas você deve ter reparado que não são bruxas, magos os personagens dessa história, eram meninos que vieram a ser homens, que fizeram um ritual de irmandade em solo sagrado, despertando espíritos daquele local. (waw tão King não é!).

À medida que os papéis principais são definidos os mistérios só aumentam deixando tudo ainda mais intrigante. Afinal onde tínhamos três personagens principais agora temos 6 figuras centrais e interligadas a trama. E as descobertas ao decorrer do livro, trazem novas perguntas e algumas repostas a antigos questionamentos. No entanto diferente da maioria dos outros livros da Nora essa não é uma história que pode ser lida independente das outras. É mais como a primeira parte de três onde nos vemos presos à expectativa do próximo livro. Slainte!!!!

Essa resenha foi feita em parceria com o Blog Pretenses , então você encontra ela por lá e também a resenha do próximo livro!  A maldição de Hollow #02.

Nota :: 

Informações Técnicas do livro

Irmãos de Sangue
A Sina dos Sete # 1
Título Original: Blood Brothers
Ano: 2017
Páginas: 288
Tradução: Maria Clara de Biase
Editora: Arqueiro
Sinopse (Skoob):
A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca. Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra.
Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa, Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade.
Em Irmãos de sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.